9ª.AULA: RECONCILIAÇÃO
COM OS ADVERSÁRIOS

Reconciliação com os Adversários
Postado por Luciene Miranda Beheraborde

Objetivo Específico

Mostrar para os evangelizandos o que causa as inimizades e como podemos evitar e perdoar os seus defeitos.

Conteúdo

- Nós sabemos quem é nosso inimigo, mas nunca conhecemos a causa deste sentimento, que muitas vezes vem do orgulho, egoísmo e preconceito.
- Devemos aprender a respeitar as pessoas suas diferentes opiniões e modo de vida.
- As pessoas em um primeiro encontro sempre buscam se simpatizar ou não com a outra, mas esquecemos que quando procuramos estes defeitos estamos muitas vezes vendo a nós mesmos é muito simples criticar os outros e a nos mesmo é tão simples assim?
- Devemos buscar ser sinceros com as outras pessoas, saber perdoar para eles também possam nos perdoar, sendo nossos amigos ou não procurar compreender e buscar conviver sem cobranças e recriminações.
- “Concertar-te sem demora com o teu adversário, enquanto estás a caminho com ele, para que não suceda que ele te entregue ao juiz, e que o juiz te entregue ao seu ministro, e sejas mandado para a cadeia. Em verdade te digo não sairás de lá, enquanto não pagares o último ceitil. (Mateus, V: 25 e 26)”.
- Isto tudo consiste no esquecimento e no perdão das ofensas, não deixar que o ódio e o rancor nos dominem por que sabemos que mais cedo ou mais tarde sempre iremos nos confrontar com nossos adversários.

Procedimento Didático

Apresentação do Assunto

Prece Inicial

Formar um único grupo com todos os evangelizandos, distribuir para cada um folhas e lápis onde eles deverão dividir esta folha ao meio, em uma das folhas eles deveram pensar em alguém que eles não gostam e escrever seus defeitos (não é necessário colocar o nome) e na outra folha pensar em seu melhor amigo e colocar suas qualidades, depois colocar as qualidades da pessoa que você não gosta e os defeitos do amigo (se ele não conseguir definir deixe para refletir durante a aula).

O evangelizador não precisa ver o que está escrito é algo que os evangelizados devem refletir sobre o que eles consideram defeito em alguém e durante a aula deveram entender como deveram melhorar esta convivência.
Desenvolvimento

Dividir os evangelizandos em duplas com a pessoa que mais se simpatiza na sala, onde deveram discutir por que sempre buscamos os defeitos nas pessoas e suas qualidades, por que é tão difícil conviver com pessoas que não simpatizamos.

Depois dividir a sala em dois grupos, ou mais dependendo da quantidade de evangelizados, distribuir o texto “O Sapo e a Cobra” (anexo I), ler o texto e discutir por que criamos as inimizades, a palavra INIMIGO que deverá estar impressa na lousa ou cartaz, e perguntar de onde surgem os inimigos ou inimizades. Basear-se o maximo possível no texto.

Abrir os grupos para assembléia do que discutiram e o por que chegou a esta conclusão, o evangelizador só deverá interferir se achar necessário é importante que todos discutam e participem.

Para concluir dividir novamente em grupos de preferência três ou mais distribuir para cada grupo um Evangelho Segundo o Espiritismo, capitulo X itens 05 a 06, para que eles entendam a importância de se reconciliar com nossos adversários.

“O teu inimigo se renderá não quando sua força se esgotar, mas quando o teu coração se negar ao combate” (Ghandi).

Ler a frase acima ou escrever para melhor fixação pedir que os evangelizandos peguem a folha onde escreveram sobre a pessoa que eles não gostam refletir sobre os defeitos e para que se possa realmente esquecer e perdoar rasgar onde estão descritos os defeitos em vários pedaços é uma das formar que encontramos para refletir sobre algo ruim que realmente deve ser esquecido e mudado.

Atividade de Fixação

-Divisão em duplas e em grupos
-Leitura dos textos
-Escrever sobre qualidades e defeitos de nossos amigos ou não.
Recursos

-Rascunhos
-Lápis
-Livro – (O Evangelho Segundo o Espiritismo)
-Texto – (O Sapo e a Cobra)
Bibliografia

O Evangelho Segundo o Espiritismo – Cap. X itens 05 e 06.
O Livro das Virtudes – Uma antologia de William J. Bennett
(Capitulo da Amizade – historia do “O sapo e a Cobra)”.