A IDÉIA DA IMORTALIDADE

Embalde os corifeus do ateísmo propagarão as suas amargas teorias, cujo objetivo é o aniquilamennto da idéia da imortalidade entre os homens.

Embalde o ensino de novos sistemas de educação, dentro das inovações dos códigos políticos, tentará sufocá-la, porque todas as criaturas nascem na Terra com ela gravada nos corações.

Inclusive os pretensos incrédulos, cuja mentalidade, não conseguindo solucionar os problemas complexos da vida, se revolta, imprecando contra a sabedoria suprema.

Como se os seus gritos blasfematórios pudessem obscurecer a luz do amor divino, estacando os sublimes mananciais da vida.

Pode a política obstar à sua manifestação, antepondo-lhe forças coercitivas: a idéia da imortalidade viverá sempre nas almas, como a aspiração latente do Belo e do Perfeito.

Acima do poder temporal dos governantes e da moral duvidosa dos pregadores das religiões, ela continuamente prosseguirá dulcificando os corações e exaltando as esperanças.

Porque significa em si mesma o luminoso patrimônio da alma encarnada, como recordação perene da sua vida no Além, simbolizando o laço indestrutível que une a existência terrena à Vida Eterna, vislumbrada, assim, pela sua memória temporariamente amortecida.

Emmanuel - Emmanuel