LEVANTA-TE

Toda a gente admira a moral evangélica; todos lhe proclamam a sublimidade e a necessidade; muitos, porém, assim se pronunciam por fé, confiados no que ouviram dizer, ou firmados em certas máximas que se tornaram proverbiais.

Poucos, no entanto, a conhecem a fundo e menos ainda são os que a compreendem e lhe sabem deduzir as consequências.

A razão está, em grande parte, na dificuldade que apresenta o entendimento do Evangelho que, para o maior número dos seus leitores, é ininteligível.

A forma alegórica e o intencional misticismo da linguagem fazem que a maioria o leia por desencargo de consciência e por dever, como lêem as preces, sem as entenderem, isto é, sem proveito.

Passam-lhes despercebidos os preceitos morais, disseminados aqui e ali, intercalados na massa das narrativas.

Allan Kardec, na introdução de "O Evangelho Segundo o Espiritismo"

Richard Simonetti

..SEM TROPEÇOS

..A FELICIDADE DE CADA DIA

..COMÉRCIO CONTESTADO ..TIPOS DE SOLO
..O ESPÍRITO E A CARNE ..ELEFANTES BRANCOS
..ENCONTRO MARCADO ..ANTES QUE VENHA O ARRASTÃO
..CURADOS MAS NÃO ILUMINADOS ..GENTE DO CRISTO
..O ANO ACEITÁVEL DO SENHOR ..O PRATO PRINCIPAL
..LUZ PRÓPRIA ..MANIQUEÍSMO
..SURPRESA NA CASA DE PEDRO ..CAIR EM SI
..TODA A CIDADE ..CAIR EM CIMA
..O PERDÃO DOS PECADOS ..INVESTIMENTOS
..A CONVERSÃO DE MATEUS ..PORTEIRO INTRANSIGENTE
..O PANO E O VINHO ..O TRIGO E O JOIO
..AS CONVENÇÕES HUMANAS ..O CREDOR INCOMPASSIVO
..AS BASES DO REINO ..SOBRE A ORAÇÃO
..DEUS ATENDE? ..A PEDRA ANGULAR