CRÔNICAS EVANGÉLICAS

"EXAMINA E VERÁS QUE DA GALILÉIA NÃO SE LEVANTA PROFETA". (JOÃO, 7:52)

Há pouco tempo, os jornais publicaram a notícia que um líder israelense teria dito que Moisés não foi um profeta muito eficaz, pois, em vez de levar o povo hebreu, recém-Liberto do jugo egípcio, para a Terra de Canaã (atual Palestina) deveria tê-lo encaminhado para uma terra onde existisse bastante petróleo, pois, na qualidade de profeta, deveria saber que esse seria o combustível do futuro, passível de propiciar poder e glória à nação que o viesse a possuir em abundância.

Infelizmente ainda existem no mundo pessoas bitoladas, que vêem as coisas simplesmente pelo prisma material, sem cogitar das coisas de cunho espiritual. Preferem se apegar às questões minúsculas e de reduzida importância, deixando de lado as coisas fundamentais, de consequências permanentes.

Quando discutiam a procedência do Cristo, alguns fariseus indagaram: Vem pois o Cristo da Galiléia? Não diz a Escritura que o Cristo vem da descendência de Davi, e de Belém, da aldeia donde era Davi? (João 7:41-42). Com a interferência de Nicodemos, que alimentava algumas simpatias pelo Cristo, os ânimos se exaltaram, e eles lhe perguntaram: Porventura és tu também galileu? Examina e verás que da Galiléia nenhum profeta surgiu.

Segundo os Evangelhos, o Cristo realmente nasceu na
pequena cidade de Belém de Judá, a mesma cidade onde nasceu Davi, mas posteriormente ele foi residir em Nazaré na Galiléia, para que se cumprissem as escrituras, a fim de que fosse chamado galileu ou nazareno. Pelo mesmo motivo, quando o futuro apóstolo Filipe anunciou que ali estava o Cristo, e que ele viera de Nazaré o também futuro apóstolo Natanael surpreendeu-se dizendo: Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?

A região da Galiléia não desfrutava de boa fama, por isso os escribas afirmavam que nenhum profeta se levantar ali. Os judeus davam grande atenção e valor à ascendência e descendência dos seus profetas e reis, por isso, não podia conceber que o prometido Messias pudesse ser oriundo de uma terra de fama um tanto negativa, infestada de pessoas de má índole.

Disse o apóstolo que Deus não se leva por respeitos humanos, por isso, ele fez com que o maior dos missionários que já vieram à Terra, e que aqui veio com a missão específica de revelar ao mundo um novo conceito de verdade e de amor, e que trouxe a mais fulgurante das revelações nascesse e convivesse nos lugares mais obscuros de Israel pois quanto mais profunda é a treva, maior é o efeito da luz.

Os judeus não aceitaram o Cristo como sendo Messias prometido, porque aguardavam ansiosamente um guerreiro e conquistador que expulsasse os invasores de sua Pátria e restituísse aos hebreus o seu antigo poder propiciando-lhes a possibilidade de se tornarem um povo que viesse a exercer hegemonia no mundo.

Quando apresentou perante eles um Messias que vinha falar de amor e em perdão, rejeitaram-no de pronto, desconhecem que Jesus vinha libertar o Espírito do homem do jugo do obscurantismo e do orgulho, da mentira e da superstição, e não estava em sua cogitação libertar um povo do jugo político que lhe havia sido imposto devido à sua própria recalcitrância e obstinação.

Na realidade, analisando os Evangelhos, notamos que a missão de Jesus Cristo foi inteiramente desenvolvida entre os humildes, os desajustados e o marginalizados:
- Nasceu em humilde aldeia, não tendo senão uma manjedoura para acomodá-lo;
- Seus pais eram criaturas das mais humílimas condições sociais;
- Seus apóstolos foram escolhidos dentre humildes pescadores e homens do povo;
- O cenário que serviu para o desempenho de seu Messiado foi todo ele dos mais singelos, e os lugares onde ele viveu foram dos mais desprentensiosos;
- A sua ação benfazeja se processou no meio de sofredores do corpo e da alma e pecadores de todos os matizes.

Paulo Alves de Godoy

..Salvador ou Redentor? ..As duas taças
..A tentação de Jesus ..O endeusamento de Jesus Cristo
..A crucificação de Jesus Cristo ..Por que me desamparaste?
..A mediunidade nos Evangelhos ..Ananias, o médium
..Um médium chamado Ahias ..Manifestações espirituais
..Os dois Pentecostes ..O verdadeiro fundamento
..Simão, dormes? ..Gestos de tolerância
..Homônimos nos Evangelhos ..Judas Iscariotes, o apóstolo
..Barnabé, o amigo dos gentios ..Bartolomeu, também apóstolo
..O apostolado de Pedro ..Lucas, o evangelista
..Saulo de Tarso ..Madalena
..A sublime sentença ..Maria de Betânia
..Demétrio, o ourives ..Os setenta discípulos
..Os filhos de Zebedeu ..Em torno do mestre
..Mensagem ao mundo pagão ..Tarefa de gigantes
..Escribas e fariseus ..Revelações aos pequeninos
..Quem tomar do arado ..O véu do templo
..Ossos não quebrados - túnica não rasgada ..O moço do lençol
..Idéias renovadoras ..Na escola do Mestre
..As duas leis ..Não julgueis
..O perdão dos pecados ..Nada se omitirá na lei
..Caridade ..Ouro, incenso, mirra
..Pedras sobre pedras ..Fogo do céu
..A serpente de Moisés ..Santos e Anjos
..Maranatha ..Promessa viva
..Valores imperecíveis ..Restaura a minha casa
..A oportunidade ..Sal da terra
..Caminhe mais uma milha ..Queda e elevação
..O fundo da agulha ..Muitos virão do Oriente e do Ocidente
..Onde está, ó morte, a tua vitória? ..As parábolas de Jesus
..Um ensinamento salutar