INCERTEZA E AÇÃO

Interrogas com a mente em brasa: - "Que caminho seguir? Desdobram-se, favoráveis para mim, os rumos do futuro humano em termos de garantia e segurança, como dantes jamais ocorrera. No entanto..."

Perquires com o espírito aturdido: - "Como servir a Jesus, num grupo díspar e complexo, quando eu O sinto como um apelo veemente para a doação total? Atrai-me o ministério da convivência pessoal com a dor, o partilhar dos suores e da agonias. Apesar disso..."

Reflexionas em ansiedade : - "Como fazer? De um lado as portas do progresso e do êxito que se abrem e doutro a dependência constritora, o grupo de trabalho evangélico. Que realmente desejo da vida? A liberdade
parece-me o roteiro de maior segurança. Sem embargo..."

Não são poucas as interrogações que chegam à mente do discípulo do Cristo, ante o mundo atraente, as injunções do passado, as condições da personalidade e a estrada estreita, a porta...

O rumo é muito importante no acesso à porta da redenção.

A humildade no sentimento cristão é mais do que um momento de entusiasmo. Deve ser uma luta constante contra os fatores infelizes que se instalam na alma e não cedem lugar.

Trabalhadores bem credenciados do Evangelho, ante a opção rigorosa do processo evolutivo, não raro buscam a conciliação, a acomodação.

Embora investidos de objetivos nobres, demoram-se, apenas, nos objetivos, sem os tornarem realidade desafiadora, que trabalha o íntimo, burilando-o para refletir a estrela solar do amor de Jesus.

Outras vezes, o impulso para a ação espontânea, solitária, constitui derivativo que o tempo desvirtua e anula.

"Eu sou a porta das ovelhas" - , disse Jesus.

O rumo para atingir essa passagem de acesso é o trabalho incessante e bem dirigido.

*
Não te estremunhes no roteiro de iluminação espiritual.

Não arroles queixas nem mágoas.

O paraíso está longe e a convivência com os anjos ainda não te é possível.

Sê fiel na tua parte, fazendo o melhor ao teu alcance.

Porfia com decisão, após tomá-la.

Resolve-te em definitivo e faze o que deves fazer.

Quem posterga perde a oportunidade e sofre atraso na realização.

Vigia, a fim de que não sejas vítima da urdidura dos adversários invisíveis.

*
O ministério de Jesus foi todo marcado pela deserção de uns, pelas dúvidas de outros, pela ingratidão de vários, pela perseguição gratuita, pelos empeços e problemas.

Havia de tudo para fazê-L0 desistir. Não obstante, Ele permaneceu até ao fim, continuando até agora, confiante em nós.

Não te evadas, afirmando que Ele era perfeito enquanto que tu não o és.

A todos nos concede Sua força e Sua paz, principalmente aos que intentam ser fiéis até o momento final.

Joanna de Ângelis