JESUS VEIO

Ele veio e é a "luz do mundo."

Depois dEle nunca mais a treva se fez vitoriosa.

Enquanto predominavam a violência, a agressividade, a escravidão dos vencidos, o vilipêndio dos valores morais a benefício da força e do orgulho, Jesus veio ter com os homens.

Toda a Sua vida constitui até hoje a afirmação do espírito invencível sobre a precariedade das coisas utópicas do mundo.

Assinalando com a humildade o Seu berço, demonstrou que cada um é a soma das aquisições pessoais, intransferíveis, que se sobrepõem às situações e enganosas distinções da vilegiatura física dos povos.

Nenhum estardalhaço em Seu ministério se registra, privilégio nenhum.

Caracterizado pela nobreza e elevação espiritual de que se encontrava investido, propôs o amor como terapêutica para a violência e o viveu integralmente.

Nunca traiu o postulado em que alicerçou a Sua mensagem de esperança e paz.

Deu-se a si mesmo em todos os lances da vida, olvidando-se, intimorato, das próprias conveniências, pensando nas criaturas humanas e submisso às superiores determinações do Pai.

Exaltando o amor, como caminho único para alcançar a felicidade, tornou-se o amor, por enquanto ainda não amado.

*
Ele veio, e Sua vida mudou os rumos do pensamento, estabelecendo diferente diretriz histórica.

Com Ele surgiu o homem integral, protótipo perfeito que Deus nos "concedeu para servir de modelo e guia."

Identifica-te com Ele, deixando-te impregnar pelos Seus exemplos, a teu turno apresentando-0 aos companheiros do processo evolutivo, em que te encontras.

Em situação alguma te afastes dEle.

Pensa no labor que Ele desenvolveu e aceita-lhe o convite para O seguir.

Hoje, mais do que nunca, quando novamente a violência e o crime se dão as mãos, a dor e o desespero explodem em todo lugar, vive Jesus, trazendo-O de volta, pelo teu exemplo aos que ainda não O conhecem devidamente.

Ele veio e nunca se apartou de nós.

*
Não importa que a data do Seu nascimento seja simbólica.

Inquestionável é o fato: Ele veio e ninguém conseguiu realizar, até hoje, o que Ele fez.

Faze a tua parte, e evoca-Lhe o Natal em todos os dias da tua vida, tornando-a sinfonia de feitos.

Se te parecer difícil lográ-lo, inicia, neste Natal, o dia novo da tua perfeita comunhão com Jesus, auxiliando o nascimento dEle em outros Espíritos, e prosseguindo, sem cansaço, até o momento da tua libertação total.

Faze do dia do Natal o teu momento de paz, que se tornara um permanente compromisso com Jesus, em favor das criaturas para as quais Ele veio.

Joanna de Ângelis