ESPÍRITAS, MEDITAI

Espíritas!

Quem pode sopesar o exato valor do Espiritismo na vida humana?

Doutrina impessoal por não ter fundador. Espontânea por distanciar-se de serviços remunerados.

Clara por escapar a todo profissionalismo em matéria de fé.

Libertadora por não possuir sacerdócio hierárquico. Atualizada pela ciência dos homens conjugada aos ensinamentos dos Planos Superiores.

Indestrutível por se elevar de bases imateriais. Inatacável por dirigida incessantemente sob a inspiração de Jesus e de Suas legiões renovadoras da Humanidade.

Firme por fundamentar-se nas demonstrações e nos fatos.

Contínua por situar-se a cavaleiro de todas as crises planetárias. A mediunidade que lhe veicula os princípios, qual recurso inestancável no espírito, não pode ser sufocada, tanto quanto seria impraticável a adoção de medidas tendentes a enceguecer todos os homens.

A descoberta de novas "terras do céu" confirmar-lhe-á os postulados, ampliando-lhe todos os horizontes.

O avanço do conhecimento terrestre consolida-lhe o avanço.

A queda desse ou daquele conceito errôneo exalta-lhe as verdades.

À vista disso, compenetrai-vos de vosso elevado ministério à frente da vida.

Não sois espíritas à revelia das circunstâncias. Vossas testas surgem marcadas por sinais invisíveis, definindo-vos responsabilidades e trabalho.

Vossas vidas são acompanhadas atenciosamente de uma vida mais alta.

Vossos atos cotidianos são anotados com emoção e justiça.

Não há espírita sincero agindo a sós; todos participam naturalmente de equipes intangíveis, empenhadas na atividade constante e redentora.

Sede leais à própria fé.

Muitos de vós trazeis o nome vinculado a obras de regeneração e progresso, devotamento e amor, iniciadas noutras esferas e noutros mundos.

Crede! A Terra vem alcançando a esperada maturidade espiritual.

Do mesmo modo que Jesus predissera o advento do Espiritismo Consolador, conseqüentemente o Excelso Mestre anunciara a existência de vós todos - os espíritas de hoje -, construtores do mundo novo, decerto muita vez experimentados pelos ataques das sombras interessadas na perturbação e na decadência, mas vigiados e sustentados pelos Vanguardeiros do Porvir que seguiram adiante de vós a fim de esperar-vos na Vida Eterna.

CAÍRBAR SCHUTEL

ESPÍRITAS PELA SEGUNDA VEZ

O número dos reencarnados detentores de conhecimento anterior do Espiritismo aumenta e aumentará a cada dia.

Quanto mais a individualidade consciente mentalize o Mundo Espiritual numa vida física, mais facilidades obtém para lembrar-se dele em outra.

A militança doutrinária, o exercício da mediunidade ou a responsabilidade espírita vincam a alma de profundas e claras percepções que transpõem a força amortecedora da carne.

Os princípios espíritas, a pouco e pouco, automatizar-se-âo no cosmo da mente, através de reflexos morais condicionados pela criatura, assentados no sentimento intuitivo da existência de Deus e no pressentimento da sobrevivência após à morte que todos carregam no imo do ser.

Daí nasce o valor inapreciável da leitura, da meditação e da troca de idéias sobre as verdades que o Espiritismo encerra e a sua conseqüente realização no dia-dia terrestre.

Estudar e exercer as obrigações de caráter espírita é construir para sempre, armazenar para o futuro, libertar-se de instintos e paixões inferiores, rasgar e ampliar horizontes e perspectivas que enriqueçam as idéias inatas, destinadas a se desdobrarem quais roteiros de luz, na época da meninice e da puberdade, nas existências próximas.

A maior prova da eternidade do Espiritismo, nos caminhos humanos, é essa consolidação de seus postulados na consciência, de vida em vida, de século em século, esculpindo a memória, marcando a visão, desentranhando a emotividade, sulcando a inteligência e plasmando idéias superiores nos recessos do espírito.

A Terra recepciona atualmente a quinta geração de profitentes do Espiritismo, composta de número maior de criaturas que receberão a responsabilidade espírita pela segunda vez. Esse evento, de suma importância na Espiritualidade, reclama vigilante dedicação dos pais, mais viva perseverança dos médiuns, mais acentuada abnegação dos evangelizadores da infância, maior compreensão de todos.

Um exemplo de alguém, uma página isolada, um livro que se dá, um fato esclarecedor, uma opinião persuasiva, uma contribuição espontânea, erigir-se-ão, muita vez, por recurso mais ativo na excitação dessas mentes para a verdade, catalisando-lhes as reações de reminiscências adormecidas, que ressoarão à guisa de clarins na acústica da alma.

Amigo, o Espiritismo é a nossa Causa Comum. Auxilia os novos-velhos mergulhadores da carne, divide com eles os valores espirituais que possuis. Oferece-lhes a certeza de tua convicção, a alegria de tua esperança, a caridade de tua ação.

Se eles descem à tua procura, é indispensável recordes que esses companheiros reencarnantes contigo e o teu coração junto deles "serão conhecidos", na Vida Maior, "por muito se amarem".

CARLOS LOMBA - Seareiros de volta