O PORVIR DA LUA

Prefácio

Este é o quinto volume da nova fase da Série Desvendando o Universo, que em sua primeira fase, com mais de uma dezena de títulos, teve a autoria exclusiva de Galileu Galilei, o sábio cientista italiano que, nesta nova fase, tem a sua autoria acompanhada daquela de Karran, o Viajor do Cosmo.

Nossa atenção se fixa aqui em nossa Lua, nossa irmã conhecida pelos antigos gregos por Selene, a fiel companheira cósmica de nossa Mãe Gea e que, sempre enamorada do seu consorte Hélios, não cansa de refletir aos humanos o amor que dele recebe, em forma de luz.

O satélite natural da Terra a vem acompanhando desde sabe lá quantos milhões de anos. O que a ciência terrena sabe ou diz saber disso, da idade da Lua e da própria Terra, é um abismo de suposições e suposições. Mas a nossa bela Lua está aí, fiel à sua irmã Terra, iluminando as nossas noites e encantando os nossos dias, desde tempo imprecisável. Entretanto, não é apenas a idade da Terra e da Lua que a ciência desconhece ou finge conhecer da própria constituição interna desses dois astros irmãos pouco ela sabe e quase tudo que afirma a tal respeito tem mais de hipotético do que de certeza.

Parece um paradoxo que a nossa ciência, com o extraordinário avanço alcançado nas últimas décadas, possa saber detalhes surpreendentes de astros distantes bilhões de anos-luz e, entretanto, ignorar parâmetros importantíssimos da constituição geológica e geofísica da Terra e, mais ainda, do seu próprio satélite, que está, por assim dizer, no nosso nariz, em se o comparando aos tão estrondosamente longínquos astros que a ciência já radiografa com os seus maravilhosos aparatos.

Sim, a Lua ainda é uma ilustre desconhecida! Muito se a contempla, mas ainda bem pouco se sabe dela, em vista do muito que ainda há por saber.

E o que diríamos então sobre os aspectos espirituais, sobre o mundo à parte que é a espiritos-fera lunar?! E o que sabemos da história espiritual, das destinações do nosso enigmático satélite? Nada!

Bem se sabe que os próprios espíritos quase nada, ou nada mesmo, revelam dos parâmetros físicos e parafísicos da Lua. Quase nula é a literatura mediúnica a tal respeito e o pouco que é revelado, se o é, penetra logo no terreno do descrédito ou da polêmica. Coisas próprias mesmo de lunáticos...

De nossa parte, ligados ao gigante trabalho do caro amigo João Berbel, ligamo-nos também, às vezes, a certos luminares da Espiritualidade, cuja presença ao baixo patamar do nosso entendimento, ao barro da nossa ignorância, muito nos envergonha. Sabemos e acreditamos, porém, que esse incomensurável Universo de meu Deus foi feito mesmo para ser vasculhado e um dia entendido por seus filhos amados, e assim encorajamo-nos às vezes a indagar alguma coisa que a nossa própria curiosidade pergunta. E eles, os luminosos espíritos, às vezes oriundos de longínquas paragens cósmicas, mostram-se condescendentes...

Em raras oportunidades da visita dos nossos irmãos Karran e Galileu Galilei, procuramos indagar isto e aquilo sobre o cosmo, aleatoriamente, e a nossa própria amada Lua não foi esquecida. De algumas nossas frágeis, incipientes perguntas, surgiram algumas poucas respostas, o quanto foi possível da parte desses bondosos irmãos, sempre premidos pelo Senhor Silêncio quando se trata de revelar coisas imaturas à nossa precária evolução. E, com a complacência também do nosso caro leitor e da nossa cara leitora, transporemos para cá algumas das respostas de que, embora imerecedores, obtivemos mérito não diretamente nosso, mas de todos os irmãos da Terra, tão amados por esses irmãos do cosmo que querem ver o nosso planeta evoluído na velocidade em que o coração deles manda mas que as razões do Senhor Tempo ordenam frear.

Foram, sim, pouquíssimas as respostas e certamente não atenderão à curiosidade do estudioso das maravilhosas do cosmo. Além do mais, por serem poucas, acrescemos-lhes algumas que já haviam sido incluídas nos livros do nosso estimado João Berbel, de autoria de Karran, Galileu Galilei e O Pregador. Estas que se acresceram têm ao seu final o título da obra de que foram aproveitadas. Com isto almejamos também formar uma visão de conjunto sobre um mesmo tema, para mais orientar o leitor.

Embora sejam tão poucas, as informações que aí se haurirá sobre a nossa Lua talvez que sejam, porém, importantes e significantes em certos sentidos, considerando o que já dissemos: o pouco que se encontra sobre o tema na literatura mediúnica. Importante também num contexto: naquele referente ao papel do sistema Terra-Lua na grande transição planetária que ora vivemos, o que bem mais de perto, indubitavelmente, nos interessa.

Entenda-se que a precariedade do número de respostas atende a um imperativo vigente na Espiritualidade e nas próprias leis divinas: as humanidades têm de evoluir paulatinamente, na medida do seu próprio esforço, do seu próprio mérito.

Muito do que se deseja saber não pode ser ainda revelado, para não traumatizar a harmonia do comboio da evolução. Noutras palavras: temos de caminhar com as nossas próprias pernas, do Alfa ao Ômega.

Isto considerado, há de se saber o que perguntar e não perguntar a esses luminares que nos vêm trazer um pouco de sua luz. Há de se ter o bom senso nas indagações, sentir de antemão o que pode ou não ser revelado, para que o nosso excesso de curiosidade e a nossa própria irresponsabilidade não venham a constranger os nossos irmãos informantes. Nas próprias reticências de algumas respostas o indagador saberá se deve ou não avançar em perguntas, se estará sendo excessivamente indiscreto ou inconveniente. E, ouvindo pouco, há de se contentar com o pouco e sabiamente tentar fazer dele o muito.

E assim é, meus amados leitores e leitoras: o pouco com Deus é muito. E, com Deus e a nossa sinceridade em apenas servir, que valorizemos todo esse pouco, que façamos dele um banquete ao nosso espírito, com a gratidão àqueles mensageiros amigos que confiam nessa nossa abençoada ânsia de alcançar a Luz.

O editor

..1 - EXORTAÇÃO

..2 - INTRODUÇÃO
..3 - PRESENÇA ALIENÍGENA NA LUA
..4 - VIDA E ECTOPLASMA NA LUA
..5 - LUA E INCLINAÇÃO DOS EIXOS
..6 - APROXIMAÇÃO DA LUA
..7 - INTERLIGAÇÃO DE ESPIRITOSFERA...
..8 - SITUAÇÃO DOS PROSCRITOS À LUA
..9 - ESPIRITOSFERA DA LUA
..10 - BARREIRAS NO DESLOCAMENTO DE ....
..11 - A FUTURA BIODIVERSIDADE DA LUA
..12 - INFLUÊNCIA DOS ASTROS...
..13 - LUA: PLATAFORMA DE ESPÍRITOS
..14 - LUA, HERCÓLUBUS, SATÉLITES DE MARTE
..15 - HERCÓLUBUS E MUDANÇAS NA LUA
..16 - TRANSFORMAÇÃO NA LUA?
..17 - CRIAÇÃO E FINALIDADE DA LUA
..18 - LUA E PSIQUISMO
..19 - LUA E EFEITOS PSICOSSOMÁTICOS
..20 - ATMOSFERA LUNAR
..21 - INFLUÊNCIA DO SINCRONISMO ....
..22 - ACELERAÇÃO APROXIMATIVA TERRA-LUA
..23 - INFLUÊNCIA DOS ECLIPSES
..24 - VIDA INTELIGENTE NA LUA
..25 - EXORTAÇÃO FINAL