A ação de Filipe - Conversão de Simão, o mago

E Filipe, descendo à cidade de Samaria, proclamava-lhes Cristo. A multidão unânime estava atenta às coisas que Filipe dizia, ouvindo-o e vendo os milagres que estava fazendo. Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam, clamando em alta voz, e muitos paralíticos e coxos foram curados; e houve muito regozijo naquela cidade.

Ora, havia ali desde algum tempo um homem chamado Simão, que praticara a mágica e fizera pasmar o povo de Samaria, dizendo ser ele um grande homem; e a este atendiam todos, desde os pequenos até os grandes, dizendo: Este é o poder de Deus, que se chama - Grande. Eles o atendiam, porque com as suas mágicas por muito tempo os tinha feito pasmar. Mas quando creram em Filipe que lhes pregava acerca do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, faziam-se batizar homens e mulheres. O mesmo Simão também creu e, depois de batizado, estava continuamente com Filipe e admirava-se, vendo os milagres e grandes prodígios que se faziam. 8: 5 - 13.

Os Apóstolos são impertéritos e intimoratos porque agem sob o influxo do Espírito.

É o Espírito que vivifica, que encoraja, conforta, anima e faz, de fato, todas as obras. Aqueles que estão sob a direção de um bom Espírito operam maravilhas.

Haja vistas ao que ocorreu a Elias, a Eliseu, a Daniel e a tantos outros de que fala a antiga dispensação que chegaram a tapar as bocas dos leões, fizeram cessar as chuvas e depois fizeram chover sobre a terra.

Filipe era agraciado do Espírito. Onde chegava reproduzia os milagres de Jesus: os espíritos imundos eram expelidos dos possessos, os paralíticos e coxos eram curados e o Evangelho era anunciado.

Muitos existiram no mundo que operaram maravilhas mas nenhum deles pôde reproduzir totalmente o que fizeram os profetas e Apóstolos do Senhor.

No Egito os Magos só conseguiram reproduzir três maravilhas das que Moisés operou, mas mesmo as serpentes que se tornaram das suas varas, foram tragadas pela serpente que o Legislador Hebreu transformou de seu bastão.

Nos primeiros tempos do Cristianismo também houve o Simão Mago, que operou muitas maravilhas, pois era dotado de todas as mediunidades, exceto uma, como se vai ver.

Mas como era homem que recebia o Espírito dobrou a cerviz ante Filipe e proclamou sem reserva a sua nova crença em vista da pregação do Evangelho, que anuncia a recepção do Espírito para todos os que crêem em Jesus. E tão inclinado era Simão às coisas espirituais que estava continuamente com Filipe e se admirava vendo os milagres e grandes prodígios que se faziam.

Mas Simão era homem de dinheiro e ambicionava mais dons; não aonhecia a doutrina, por isso tinha pretensões que não estavam concordes com o Espírito do Cristianismo..

Enfim, Samaria toda estava agitada ante um homem que havia operado naquela região grande revolução.

Os crentes aumentavam todos os dias; o Evangelho era anunciado e os discípulos da Nova Fé cresciam em número . em virtude, apesar de todas as perseguições que lhes moviam os grandes de então.

Cairbar Schutel