Apolo chega a Éfeso

O capítulo XVIII dos Atos conclui com a notícia da chegada a Éfeso, de um judeu, natural da Alexandria, chamado Apolo.

Apolo era um homem eloqüente, muito versado nas Escrituras. Era instruído e fervoroso de espírito, falava e ensinava com precisão as coisas concernentes a Jesus, mas só conhecia o batismo de João.

Apolo era um homem ousado; logo após a sua chegada a Éfeso, falava na sinagoga expondo os princípios fundamentais do Cristianismo.

Mas Áquila e Priscila, que muito haviam aprendido com Paulo, vendo que ele não conhecia o batismo do Espírito Santo, levaram-no consigo para o instruírem a esse respeito, expuseram com precisão o Caminho de Deus.

Logo depois desejando ele ir a Acaia, os irmãos animaram-no muito, pois era um bom elemento de propaganda, e deram-lhe cartas aos discípulos para que o recebessem.

Chegado em Acaia, Apolo auxiliou muito aos irmãos que, pela graça, haviam crido, pois com grande poder refutava publicamente os judeus, mostrando pelas Escrituras que Jesus era o Cristo.

Apolo, pelo que se lê nas Epístolas de Paulo, era um grande e fervoroso propagandista, tendo chegado a conquistar grande número de prosélitos.

Na 1"- aos Coríntios, cap. III, vê-se a influência de Apolo, que chegou a arrebanhar partidários para si próprio.

Paulo nessa carta censura acremente aos Coríntios, fazendo-lhes ver que a Religião de Deus não está dividida. Assim diz o doutor dos gentios:

"Havendo entre vós ciúmes e contendas, não é assim que sois carnais e andais segundo o homem? Pois quando um disser: Eu sou de Paulo; outro porém: Eu de Apolo; não é que sois de homens? Que é Apolo e que é Paulo? Servos por quem crestes, e isto conforme o Senhor deu a cada um. Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento; de modo que nem o que planta é coisa alguma, nem o que rega, mas sim Deus que dá o crescimento. Nós somos cooperadores de Deus e vós sois lavoura de Deus, edifício de Deus".

Nessa Epístola, o Apóstolo dá a entender que Apolo não tinha orientação firme, pois, isso se podia prever logo que ele começou a pregar, desconhecendo o Batismo do Espírito Santo.

Em referida Epístola, versos 10 a 15, o doutor das gentes acrescenta:

"Segundo a graça de Deus que me foi dada, lancei o fundamento como sábio construtor, e Outro edifica sobre ele. Porém veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento senão o que foi posto, que é Jesus Cristo. Contudo se alguém edifica sobre o fundamento um edifício de ouro, de prata, de pedras preciosas, de madeira, de ferro, de palha, manifesta se torna-á a obra de cada um, pois o dia a demonstrará, porque ele é revelado em fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará. Se permanecer a obra do que a sobre edificou, esse receberá recompensa; se a obra de alguém se queimar, sofrerá ele dano; mas o tal será salvo, todavia como através do fogo".

A única notícia sobre Apolo é a, que afirmamos acima. Depois da sua estada em Éfeso, Apolo seguiu para Corinto, onde naturalmente fez alguma pregação que Paulo não julgou de acordo e originou a referência na Epístola que lembramos acima.

CairbarSchutel