Dissenções partidárias
A palavra de Pedro

Os Apóstolos e os irmãos que estavam na Judéia souberam que também os gentios haviam recebido a palavra de Deus. E quando Pedro subiu a Jerusalém, disputavam com ele os que eram da circuncisão, dizendo: Entraste em casa de homens incircuncisos e comeste com eles. Mas Pedro, começando a falar-lhes fez uma exposição por ordem, dizendo: Eu estava na cidade de Jope, orando e em êxtase tive uma visão em que via descer um objeto como se fora uma grande toalha que era baixada do céu pelas quatro pontas, e chegar até perto de mim; e olhando-a atentamente, eu notava, e vi quadrúpedes da terra, feras, répteis e aves do céu. Ouvi também uma voz que me dizia: Levanta-te, Pedro; mata e come. Mas eu respondi: De nenhum modo, Senhor, porque nunca entrou na minha boca, coisa impura ou imunda. Segunda vez falou a voz do Céu: Ao que Deus purificou, não faças tu impuro. Isto sucedeu por três vezes. E tudo tornou a recolher-se ao Céu. Logo três homens enviados a mim de Cesaréia, pararam em frente à casa onde estávamos. E o Espírito disse-me que eu fosse sem escrúpulo com eles. Foram comigo também estes seis irmãos; entramos na casa daquele homem. E ele nos referiu como vira o anjo em pé, em sua casa e que lhe dissera: Envia a Jope e chama a Simão, que tem por sobrenome Pedro, o qual te anunciará as coisas pelas quais serás salvo, tu e toda a tua casa. Começando eu a falar, desceu o Espírito Santo sobre eles, como no princípio descera também sobre nós. E lembrei-me da palavra do Senhor, como disse: João, na verdade, batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo. Pois, se Deus lhes deu o mesmo dom que dera também a nós, quando cremos no Senhor Jesus Cristo, quem era eu para que pudesse resistir a Deus? Eles, depois de ouvir estas palavras, se apaziguaram, e glorificaram a Deus dizendo: Assim, pois, Deus também aos gentios deu o arrependimento para a vida. - Cap. XI, 1 - 18.

É muito interessante a confirmação de Pedro sobre a recepção do Espírito Santo.

Os sacerdotes não rezam pela cartilha de Pedro, embora se digam representantes dos Apóstolos.

Na igreja romana, por exemplo, só os romanos são dignos das graças de Deus.

Na igreja protestante é a mesma teoria.

Esses sacerdotes estão sempre prontos a resistir a Deus.

Eles não podem compreender, até agora, o significado da visão de Pedro:

Antigamente só os circuncidados se julgavam merecedores e dignos da graça celeste, embora a circuncisão fosse um estigma exterior feito na carne.

O Apóstolo Paulo doutrinava muito bem, que nem a circuncisão, nem a incircuncisão" valem" coisa alguma, mas sim a Fé que obra por Caridade.

Finalmente, a doutrina de Pedro merece a atenção dos estudantes dos Evangelhos, para melhor compreenderem o Caminho, a Verdade e a Vida, exemplificados por Nosso Senhor Jesus Cristo para a nossa redenção.

Cairbar Schutel