Filipe e Tomé

Filipe nasceu em Betsaida, na Galiléia; era pescador e depois da conversão de Pedro e André, entrou também para o número dos que haviam de compor o Apostolado da primeira hora. Daí em diante sempre acompanhou a Jesus.

Depois do desencarne do Mestre ficou em Jerusalém até a dispersão dos Apóstolos, indo, segundo a tradição, pregar o Evangelho na Frígia, recanto da Ásia Menor, ao sul da Bitínia.

Foi Filipe que apresentou Jesus a Natanael, um homem ilustre e de caráter lapidado que residia na Galiléia.

O encontro de Natanael com Jesus, por intermédio de Filipe, é muito interessante.

"Estando Filipe com Natanael (João Cap. I, v. v. 45-51) disse-lhe: Temos achado aquele, de quem escreveu Moisés na Lei, e de quem falaram os Profetas, Jesus de Nazaré, filho de José. Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair coisa que seja boa?

Respondeu Filipe: Vem e vê. Jesus, vendo aproximar-se Natanael, disse: Eis um verdadeiro israelita, em quem não há dolo! Natanael disse-lhe: Donde me conheces? Respondeu Jesus: Antes de Filipe chamar-te, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira. Replicou-lhe Natanael: Mestre, Tu és o Filho de Deus, Tu és o Rei de Israel. Disse-lhe Jesus:

Por eu te dizer que te vi debaixo da figueira, crês? Maiores coisas do que estas verás. E acrescentou: Em verdade, em verdade vos digo que vereis o Céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem".

Natanael, após esse encontro com o Mestre, O seguia, tornando-se um dos seus discípulos.

Filipe morreu já muito velho, dizem que em Hierápolis. Teodureto, na sua História Eclesiástica, faz referência a uma visão que Teodósio, o Grande, teve de Filipe. Diz Teodureto que: "Na batalha de Teodósio contra Eugênio, apareceram aqueles dois homens vestidos de branco e exortaram-no a ter ânimo, acrescentando que eram enviados em seu auxílio; um deles era João Evangelista, outro era Filipe; avisaram-no que ele teria vitória sobre o inimigo; e com efeito, essa vitória se realizou no dia seguinte. Um soldado do exército de Teodósio tivera a mesma visão.

Tomé, ou Dídimo (este nome quer dizer gêmeo), foi um dos doze Apóstolos; nasceu na Galiléia de uma família de pescadores. Acompanhou a Jesus durante os três anos de sua prédica, mostrando-se-lhe muito afeiçoado ..

Quando Jesus, no segundo dia da ressurreição, apareceu de súbito aos seus discípulos e os saudou, como de costume:

"A paz seja convosco", Tomé estava ausente. Quando Tomé chegou os discípulos contaram-lhe que o Senhor havia aparecido, mas ele recusou-se a dar-lhes crédito.

Oito dias depois, Jesus apareceu novamente aos discípulos e dirigindo-se a Tomé, o convenceu da sua sobrevivência, mostrando-lhe as cicatrizes dos pés e das mãos e a chaga do lado.

Julga-se que Tomé foi pregar, após a dispersão, o Evangelho aos persas, hindus e árabes, ignorando-se as particularidades que salientariam o ministério desse Apóstolo.

Cairbar Schutel