Os sucessos de Beréa

Logo pela noite os irmãos enviaram a Paulo e Silas para a Beréa, e tendo eles ali chegado foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda a avidez, indagando diariamente nas Escrituras se estas coisas eram assim. De sorte que muitos deles creram, bem como não poucas mulheres gregas de boa posição, e homens. - Cap. XVII, V. v. 10 - 12.

De Tessalônica, Paulo e Silas foram para Beréa, onde os discípulos que se achavam na Tessalônica os aconselharam que seguissem.

Logo que chegaram a Beréa os dois ilustres missionários, sem temer o que poderia acontecer, entraram na Sinagoga dos judeus, onde pregaram a Doutrina de Jesus, e a supremacia deste como o Cristo enviado de Deus, para salvar o mundo.

Respigando as Escrituras eles levavam a convicção naqueles que se achavam preparados para receberem a palavra, a Boa Nova da Redenção.

E muitos prosélitos conseguiram, pois o povo de Beréa era muito mais adiantado que o de Tessalônica, e recebiam a palavra com o coração aberto, tanto homens como mulheres, judeus como gregos.

E examinavam as Escrituras, verificando a concordância que havia entre as profecias, ensinamentos morais e a palavra dos Apóstolos.

Paulo e Silas demoraram-se uns dias em Beréa, dando explicações que lhes eram pedidas sobre pontos das Escrituras.

Tendo porém chegado de Tessalônica judeus comissionados pelos fariseus para excitar o povo contra os Apóstolos, os cristãos de Beréa preveniram-nos e os aconselharam a que se retirassem, mas Silas e Timóteo ficaram ali; Paulo seguiu para Atenas, ordenando a estes últimos que fossem depois ter com ele.

Mas a despeito das perseguições e do pouco tempo que lhes era dado parar em cada cidade, os Apóstolos, e principalmente Paulo, faziam grande número de crentes, ao mesmo tempo que constituíam associações, estreitando-se os crentes por uma união indispensável e espírito de verdadeira solidariedade, que os fazia respeitados dos adversários.

Paulo, além de se dirigir pessoalmente às igrejas (reuniões dos fiéis), enviava, a umas e outras, cartas exortando-as a prosseguirem nos estudos e a guardarem as instruções recebidas com um bom procedimento, para que tivessem o auxílio de Jesus e a graça dos Santos Espíritos que se empenhavam em fazer prevalecer a palavra do Evangelho.

Cairbar Schutel