Luiz Picinin

 

 

Abriu-se uma lacuna nas fileiras do Espiritismo no Paraná: no último dia 21 de julho desencarnou Luiz Picinin, o Obreiro do Senhor. Picinin foi um trabalhador incansável e não apenas mais um que passou por aqui, tendo sido e continuado a ser alguém que se projetou pelo muito que realizou.

Nos idos de 40, Luiz Picinin morava em Cambé, tendo sido empresário no setor cafeeiro, mais especificamente tendo trabalhado com máquina de benefício de café. Tendo adentrado as lides espíritas, como um bom seareiro, agiu como os discípulos de Jesus que, a convite do Mestre, abandonaram as redes, deixando os peixes para pescarem almas.

Luiz Picinin, espírito abnegado, pensou em seu semelhante e iniciou um grande trabalho, tendo sido o fundador do Lar Infantil Marília Barbosa, de Cambé, onde foi edificado anos antes, por esforços seus, o Albergue Noturno Jesus, que funcionou 27 anos. No lugar do Albergue funciona hoje a Gráfica do Lar Infantil Marília Barbosa.

Há quase 47 anos - precisamente em dezembro de 1953 - surgiu, também às suas expensas, o jornal O Imortal e por sua iniciativa esteve no ar por muitos anos o programa radiofônico espírita “Eco do Além”, que, havendo ficado fora do ar algum tempo, ressurgiu depois com o nome “Além da Vida”, que vai ao ar todos os domingos, das 8h30 às 9h30, através da Rádio Londrina.

A vida e a obra de Luiz Picinin dariam para escrever um grande livro, porque Picinin foi um grande vulto que por aqui passou, trabalhou, produziu, e foi uma luz no nosso caminho, que brilhou, continua brilhado e jamais se apagará. Caro amigo Picinin, companheiro amigo, ao fundar O Imortal você escolher uma belíssima frase de Marília Barbosa que diz: “A vida é imortal, não existe a morte: não adianta morrer, nem descansar, porque ninguém descansa nem morre”. Ao voltar ao mundo espiritual, os grandes vultos da Doutrina, principalmente aqueles que lidaram com você no Norte do Paraná, estavam por certo a esperá0lo para ampará-lo com braços afetuosos como a um verdadeiro