LINGUAGEM SÃ

"Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe,
não tendo nenhum mal que dizer de nós." - Paulo, (Tito, 2:8)

Em outras oportunidades, Paulo se refere ao uso correto da palavra proferida pelos seguidores do Cristo.

A palavra exterioriza o pensamento.

Por ela ganhamos simpatia ou não, granjeamos amigos ou inimigos; abrimos caminhos ou fechamos portas.

A "linguagem sã e irrepreensível" desarma os mal-intencionados, mudando situações, inicialmente desfavoráveis.

Nossa renovação, à luz do Evangelho, se refletirá em todas as expressões do cotidiano, particularmente na linguagem, espelho fiel do pensamento.

Para que tenhamos boas palavras, é necessário termos bons pensamentos; e para termos bons pensamentos, é indispensável termos a mente ligada ao Pai e aos assuntos de caráter evangélico.

A fim de que a fraternidade e a paz sejam uma constante, em nosso campo mental.

Luiz R. da Cruz