NÃO JUREIS NEM PELO CÉU

"... não jureis nem pelo céu, nem pela terra, nem façais qualquer outro juramento;
mas que a vossa palavra seja sim, sim, e não, não; para que não caiais em conde-
nação." - (Tiago, 5:12)

Jesus, em seu famoso "Sermão do Monte", nos havia feito esta recomendação, e Tiago a repete, de maneira categórica e oportuna, a seus irmãos de fé.

O cristão convicto precisa comportar-se de modo correto e transparente, falar com segurança, narrar os fatos, os episódios da vida, com objetividade e clareza, evitar rodeios longos e complicados.

Que confundem o entendimento do interlocutor, e nunca jurar para dar credibilidade às próprias palavras, pois, o juramento consegue o efeito contrário, gerando dúvida e desconfiança.

O homem de boa formação, que não mente, que fala com objetividade e segurança, não precisa jurar, para que suas palavras tenham crédito.

Seja nosso falar sim, sim e não, não, sem rodeios, sem mentiras, sem juramentos, como se espera de quem segue o Evangelho de Jesus.

Luiz R. da Cruz