NENHUM DE NÓS VIVE PARA SI

"Porque nenhum de nós vive para si." - Paulo, (Romanos, 14:7)

É verdade que o egoísmo é ainda muito acentuado, na fase evolutiva atual.

Todavia, "Nenhum de nós vive para si", como diz Paulo.

Estamos ligados, uns aos outros, de alguma maneira: por razões familiares, sociais, econômicas, afetivas, que nos unem, estabelecendo interesses recíprocos, com maior ou menor intensidade, mas de modo constante.

O homem é um ser social e o anacoreta é uma exceção.

Todos nós vivemos em função uns dos outros, servindo ou sendo servidos, direta ou indiretamente.

Nem poderia ser diferente, porquanto o desenvolvimento espiritual não ocorre no isolamento.

O conceito religioso medieval de isolamento, como meio de fugir às tentações do mundo, não passa de disfarçado egoísmo, tolhendo a oportunidade de exercitar as virtudes cristãs.

O que só será possível em contato com o semelhante, no convívio social.

Luiz R. da Cruz