O LAVRADOR QUE TRABALHA

"O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a gozar dos frutos." - Paulo, (II Timóteo, 2:6)

Deveres e direitos fazem parte da vida, na comunidade da qual fazemos parte.

Nada mais justo que o lavrador, que trabalha, seja o primeiro a gozar dos frutos de seu trabalho.

No passado, porém, nem sempre isso ocorreu.

O trabalho, em grande parte escravo, dava frutos somente aos "senhores da vinha", os quais não permitiam sequer o direito de reclamar.

Ainda hoje, apesar das conquistas sociais, os frutos mais polpudos não são do lavrador que trabalha, mas do "senhor", para quem ele trabalha, e dos intermediários.

Contudo, o progresso é Lei Divina, que nos levará, um dia, à justiça social e à fraternidade verdadeira.

Pois esta lei, dentro de sua irreversibilidade, conseguirá transformar a Terra naquele mundo de paz, sonhado por todos nós.

Luiz R. da Cruz