O QUE SEMEIA POUCO, POUCO TAMBÉM CEIFARÁ

"... o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância,
em abundância também ceifará." - Paulo, (II Coríntios, 9;6)

A afirmação de Paulo é obviamente correta.

Jesus havia dito que cada um receberia segundo as suas obras.

Devido à nossa inferioridade espiritual, não valorizamos o trabalho, como deveríamos fazê-lo.

Gostaríamos de trabalhar pouco e ganhar muito.

É o que alguns, com artimanhas e desonestidade, conseguem fazer.

Lamentavelmente, esta tendência a levar vantagens, a conseguir regalias, a ter privilégios, é generalizada.

Ninguém pensa na transitoriedade dos objetivos terrenos.

Ninguém cogita de "colheitas espirituais", porque ninguém pensar em "semear".

Um dia, porém, a dor, paradoxalmente nossa amiga, chega e nos desperta, mostrando-nos quais os objetivos que são de real interesse.

Luiz R. da Cruz