NO EXAME RECÍPROCO

"Consideremo-nos também uns aos outros para nos estimularmos
ao amor e às boas obras." - PAULO. (Hebreus, 10:24.)

Algumas vezes somos constrangidos a examinar as diretrizes dos nossos companheiros de experiência, nas horas em que se mostram em atitude menos edificante.

Vimos determinados amigos em lances perigosos do caminho, até ontem. E até ontem terão eles:

- entrado em negócios escusos;

- caído em lastimáveis enganos;

- perpetrado delitos;

- descido a precipícios de sombra;

- causado prejuízo a outrem, lesando a si mesmos;

- fugido a deveres respeitáveis;

- desprezado valiosas oportunidades no erguimento do bem;

- renegado a fé que lhes servia de âncora;

- adotado companhias que lhes danificaram a existência;

- abraçado a irresponsabilidade por norma de ação.

Momentos existem nos quais é impossível desconhecer as nossas falhas; entretanto, tenhamos a devida prudência de situar o mal no passado.

Teremos tido comportamento menos feliz até ontem.

Hoje, porém, é novo dia.

Auxiliemo-nos reciprocamente, acendendo luz que nos dissipe a sombra. Padronizemos o sentimento em ponto alto, pensemos com a força abençoada do otimismo, falemos para o bem e realizemos o melhor ao nosso alcance, no terreno da ação.

Recordemos o ensinamento do Apóstolo, considerando-nos uns aos outros, não em sentido negativo, e sim com a fraternidade operante, para que tenhamos o necessário estímulo à prática do amor puro, superando as nossas próprias fraquezas, em caminho para a Vida Maior.

Emmanuel