O EVANGELHO PEDE LICENÇA

Percorre o mundo uma fábula que narra ter ocorrido grande incêndio numa floresta. Um passarinho, pretendendo apagar o fogo, molhava as suas asas num riacho e voando sobre a imensa fogueira, jogava nela pequenas gotículas de água. Nisso, ele foi criticado por outros pássaros, que lhe disseram: "Como apagar tamanho fogaréu apenas com esses diminutos respingos?", ao que ele retrucou: "Eu faço a minha parte. Se todos se unissem e fizessem o mesmo, talvez num esforço coletivo conseguíssemos dominar o fogo" .

O nosso intuito, lançando esta obra, é de contribuir com o "O ínfimo quinhão na portentosa obra de evangelização da Humanidade. Estamos fazendo a nossa despretensiosa parte. Esperamos que outros façam o mesmo, pois só assim poderemos contribuir para desaquecer a marcha vertiginosa do ateísmo, implantando na Terra os sadios e altamente consoladores ensinamentos cristãos.

O Evangelho Pede Licença é mais um repositório de crônicas já publicadas nos jornais O Semeador, Unificação e O Clarim. Após o lançamento do primeiro trabalho, com o título Crônicas Evangélicas, apressamo-nos a preparar este segundo volume, animado da esperança de poder ele preencher a sua finalidade, contribuindo, embora de forma bastante apagada, na ingente tarefa de difundir os preceitos evangélicos no mundo.

O nosso velho orbe terráqueo vive uma fase conturbada. Esse panorama contristador prognostica que se avizinham os tempos preditos por Jesus Cristo, para se colimar a reforma espiritual dos homens. É comum observar-se por todos os lados a inversão de valores, a multiplicação da iniqüidade e da violência, tudo por faltar assimilação dos ensinamentos contidos no livro da vida: o Evangelho de Jesus.

O Espiritismo representando o advento do Espírito de Verdade, do Consolador prometido por Jesus Cristo, tem por finalidade precípua de preencher as lacunas existentes no mundo, no que diz respeito a essa falta de assimilação dos suavizantes preceitos da doutrina cristã, revivescidos em sua verdadeira essência.

Observa-se atualmente um conspícuo esvaziamento dos templos. Por outro lado, o materialismo toma novos impulsos diante da impotência das religiões em desacelerar a sua marcha; como decorrência, há necessidade de um esforço coletivo no sentido de restaurar na Terra os ensinamentos legados aos homens, há quase vinte séculos, e emanados do maior dos missionários - o Cristo de Deus.

Esse esforço comum deve partir de todas as religiões, pois o Espiritismo não veio para combater nenhuma delas, mas, pelo contrário, ele surgiu com a finalidade de contribuir no esforço de demonstrar a imortalidade da alma, ensinando aos homens como obter a reforma íntima, no desenrolar das reencarnações.

É, pois, com grande tristeza que observamos a falta de uma diretriz segura por parte das religiões tradicionais e seria clamorosa infelicidade para o mundo se qualquer uma delas viesse a desaparecer, uma vez que isso constituiria um foco de resistência a menos, no esforço hercúleo para deter a caminhada inglória do materialismo que procura dominar o mundo.

Ao apresentar esta obra, não nos move o intuito de legar ao público um livro cheio de retórica e de palavras bonitas, que não falam aos corações. Preferimos ater-nos à simplicidade das descrições, por achar que deste modo estaremos sendo mais consentâneos com a singeleza dos ensinamentos do Cristo, acessíveis a todos os intelectos e a todos os corações. Os ensinos nela mencionados não são nossos, mas partiram daquele que veio entre nós, há quase vinte séculos, a fim de nos trazer a mensagem que lhe custou a própria vida no cimo do Calvário, tudo porque desejou ardentemente que os homens se capacitassem do infinito amor de Deus pelas suas criaturas.

Paulo Alves Godoy

POR ORDEM DE CITAÇÃO BÍBLICA
POR ORDEM DE TEMA