COMO ACENDEREI

"Ninguém, depois de acender uma candeia, a cobre com um vaso
ou a põe debaixo duma cama; pelo contrário, coloca-a sobre um velador,
a fim de que os que entram, vejam a luz.""(Lucas, 8: 16)

- Que lição depreenderei da parábola acima?

Onde estará a minha candeia e como a acenderei?

- Embora a estrela solar nos ilumine rica e feericamente os dias e encante nossas noites com a mansidão de seus reflexos pela Lua;

embora os conhecimentos humanos já se tenham aperfeiçoado na utilização da força elétrica para o fornecimento de diversas modalidades de luz artificial,

- a zona terrestre permanece ainda na classifiicação de "trevas", perante as radiosidades e belezas da Eternidade.

Mas, quando alguém conseguir acender, dentro de si próprio, a candeia do coração na chama divina que emana das lições evangélicas,

- não deverá encerrá-la sob o vaso esmagador das atribulações e incertezas humanas;

- não deverá escondê-la sob o móvel das situações transitórias desta vida;

- não deverá abandoná-la ao sabor das ventanias de dificuldades ou facilidades fictícias, que tentem apagar-lhe o brilho.

Antes, coloca-la-á na presidência de seus pensamentos e atos resguardando-a e alimentando-a com o óleo puro da fé e da esperança.

A fim de que, as oportunidades sejam bem aproveitadas, as lições bem aprendidas, os serviços bem executados e os sentimentos bem burilados.

A fim de que, todos aqueles que penetrem em seu círculo de vida possam desfrutar-lhe a luz e caminhar também para as claridades da Verdade, contribuindo assim para que, na Terra, um pouco mais de trevas seja transformada em luz eterna.

Ottília (Espírito)