COMO AGRADAREI

"Cada um de nós agrade ao seu próximo, a fim de lhe fazer o bem para a edificação." - (Romanos, 15:2)

- Como agradarei ao meu próximo, se procurando viver e praticar as lições mais singelas da exemplificação evangélica, não posso, em sã consciêincia, aprovar em todos os companheiros de jornada, as coisas que realmente lhes agradam?

- Se queres consertar o galho tenro, mas torto, do arbusto em crescimento, não o forces de uma só vez à posição ideal!

Se desejas a solidez da construção de cimento armado, não a queiras ter por terminada sem que as camadas básicas se tenham firmado, com o concurso do tempo necessário!

Se procuras fazer do cavalo fogoso e destreinado, um colaborador eficiente aos trabalhos benditos da charrua, não lhe lances, de uma só vez, os arreios ao lombo.

Assim também,

- se guardas, no íntimo, o desejo sincero de ajudar ao amigo querido, procurando mostrar-lhe as luzes das verdades evangélicas, a fim de que se conheça e se transforme, não sejas a tocha ardente que ilumina mas queima, não sejas a ferramenta impiedosa que descerra uma caixa inutilizando-a; não sejas a torrente caudalosa que, no afã de socorrer ao terreno ressequido, transforma-o em pantanal igualmente inútil.

Usa a paciência, a ponderação, o equilíbrio e, se pedes de uma criança a disciplina dos hábitos e dos estudos, agrada-lhe um pouco nos folguedos naturais;

- se entendes a situação imposta a um coração que se sacrifica nos caminhos da incompreensão para que o serviço a bem de todos seja uma realidade, agrada-lhe com o apoio de tua amizade, sabendo relevar-lhe pequenos senões.

Agrada-lhes um pouco e crescerá teu próprio mérito e verás que Jesus, desde épocas imemoráveis, vem mandando seus divinos emissários que toleram, paternalmente, nos homens, as qualidades negativas de sua natureza, inferior e transitória, para que atendam em esforço gradativo, aos problemas da própria edificação no Bem nos caminhos eternos da Vida.

Ottília (Espírito)