COMO CALCULAREI

"Pois qual de vós, querendo edificar uma torre,
não se assenta primeiro a calcular a despesa,
para ver se tem com que a acabar?" (Lucas, 14: 28)

- Se guardo o desejo de ser prudente, prevenido e sensato, mas se o acanhamento de minha visão de homem encarnado, não me permite calcular e prever todos os ângulos e prováveis conseqüências de minhas decisões, nem mesmo para o dia de amanhã, como calcularei as necessidades para a edificação de minha vida, a fim de que ela seja a torre de minha elevação espiritual?

Na verdade, teu horizonte visual tem limites pequenos; teu cérebro tem capacidade de compreeensão e apreensão restritas, e teu corpo físico tem capacidade de resistência condicionada a mil e uma circunstâncias, do plano material.

Na verdade, te sentes, às vezes, aflito entre as paredes das limitações humanas e,

- na verdade, te sentes sujeito às necessidades imperiosas que a vida física exige de ti, e não podes alçar vôos imensos pelos climas mais elevados da espiritualidade superior.

Mas verdade também é que, pelas portas do coração e pelos caminhos do sentimento voltado para o Bem, tuas possibilidades e tua capacidade de idealizações valiosas são incomensuráveis.

Assim pois,

- calcula para cada hora que a vida te entrega, a melhor utilização em que a possas aproveitar e armazena valores reais para o espírito;

- calcula para cada boa tarefa que te compete desempenhar, o máximo de esforço que podes dispender e eleva teu padrão de serviço;

- calcula para cada luta, com que a presente existência te enriquece o aprendizado, a mais elevada significação e purifica teus sentimentos, humaniza teus ideais, santifica tuas aspirações;

- calcula para cada pessoa que cruza teu caminho ou que segue ao teu lado, todas as boas possibilidades e aprende a receber delas as melhores lições.

Faze assim e não te sentirás cativo das restrições que a vida terrena te impõe e aprenderás a percorrer o labirinto das vidas sucessivas, conquistando sempre, palmo a palmo, a torre de tua elevação para a Eternidade.

Ottília (Espírito)