COMO GUARDAREI

"Guarda com toda diligência o teu coração, pois dele procedem as fontes da vida." (Provérbios, 4: 23)

- Como guardarei o meu coração se a ele se relacionam todas as atitudes e emoções desta vida?

- Recomendado está:

- guarda o teu coração e não abandona o teu coração;

- preserva o teu coração e não esquece o teu coração;

- conserva o teu coração e não despreza o teu coração.

Assim pois,

- se é teu dever guardá-lo, não deves deixá-lo ao relento das falsidades humanas nem ao sabor dos ventos contrários que te experimentam as forças;

- se é teu dever preservá-lo, não deves usá-lo à revelia em todas e quaisquer emoções que te baterem à porta;

- se é teu dever conservá-lo, não deves gastá-lo inadvertidamente pelos caminhos de tuas tendências e gostos menos educados.

Porque dele procedem as fontes da vida e,

- se não souberes escolher para ele a água pura e çristalina do amor santificado, do amor cristão ou das amizades sinceras e preciosas;

- se não selecionares para ele as sementes eternas dos conhecimentos sadios, do trabalho edificante e do esforço com Cristo;

- se não o afastares das idéias menos evoluídas que preconizam a estagnação de suas águas sentimentais,

- certamente, permanecerás num deserto imenso experimentando sede insaciável, porque dentro de ti mesmo não encontrarás um oásis de Vida Eterna que é o manancial, não de uma, mas de incontáveis vidas.

Ottília (Espírito)