COMO PROVAREI

"Mas cada um prove a sua obra, e então terá o seu motivo de glória
em si mesmo somente e não em outrem." - (Gálatas, 6:4)

- Se me faltam virtudes, se permanecem por conquistar, em meu espírito, as qualidades essenciais para julgar acertadamente, como provarei serem bons ou não os trabalhos de minha existência?

- Se, na realidade, falta aos teus olhos a capacidade de enxergar um pouco além da matéria densa;

- se tua mente carece da acuidade necessária para perceber qual dos caminhos de uma encruzilhada em tua vida, poderá te conduzir aos campos de real aproveitamento e de paz construtiva;

- se te escapa à compreensão, o significado filial de um trabalho que a vida colocou em tuas mãos,

- recorda-te que a primeira prova, a que deves submeter as ocorrências e feitos de tua vida, é aquela em que tu sejas o provado, pois,

- se a boa vontade ditou teus atos,

- se a confiança na Bondade ilimitada do Senhor, te ajudou a seguir, sem temor, pelo caminho tortuoso e difícil,

- se a tua consciência, sinceramente, te aprova nos labores de cada dia, - no pão que dás, no óbulo que entregas, na atitude que adotas, nas palavras de conforto que pronuncias, no ensinamento que transmites, na ciência que estudas e aplicas - e se sentes a alegria verdadeira e equilibrada, a fraternidade legítima, o entusiasmo sadio pelo trabalho útil a todos,

- provarás ser boa a obra de tua edificação intelectual nas escalas da sabedoria divina;

- provarás ser boa a obra de teu crescimento espiritual para a estatura dos ensinamentos evangélicos;

- provarás, enfim, ser boa a maior obra que o Senhor confiou ao teu espírito - a de viveres para o Bem - sentindo em ti mesmo a glória de a fazeres para honra do Pai Eterno e não somente pelo reflexo que possa ter naqueles para quem a fazes.

Ottília (Espírito)