COMO VEREI

"Disse-lhe Jesus: Vê, a tua fé te curou.
Imediatamente viu e seguiu a Jesus, glorificando
a Deus." (Lucas, 18: 42 e 43)

- Se foi a fé a causa da cura do cego a que se refere o texto evangélico, como verei, eu que confio no Senhor, mas continuo preso à cegueira física?

- O aparelho visual que em ti está, temporariamente, privado de suas funções, não é o único que POSSUIS.

As pálpebras que te não servem de cortinas interceptoras à luz do sol ou à da lua, não são as únicas que podem, obedientes à tua vontade, cerrarem-se para impedir-te contemplares os panoramas belos ou desagradáveis da realidade.

Tens, igualmente, olhos espirituais que são mais seguramente utilizados quando descansam os do corpo físico.

A criatura em meditação e prece, cerra os olhos físicos para contemplar, com os do espírito, as paisagens sublimes a que se propõe atingir pela oração.

O espírito encarnado, apenas poderá contemplar, renovando-se, as regiões de espiritualidade superior quando, em sono, descansam os olhos huumanos.

E, pois, tu que os trazes constantemente cerrados para os quadros da Natureza terrestre, os quais, embora belíssimos, são apenas lembranças dos que, em esferas superiores, lhes servem de modelo;

- tu, que devendo permanecer na zona terrestre, cumprindo os deveres que aqui te competem, és convidado a divisar outros horizontes,

- lembra de teus olhos espirituais e usa-os, não permitindo que as pálpebras da inconformação, da intolerância e da angústia te tornem duplamente cego.

Vê que das trevas deste Mundo, surgem sempre radiosas expressões de amor, carinho e amizade que, muitas vezes, passam despercebidas a outrem.

Vê que há em ti mesmo um mundo íntimo à espera de que tu o embelezes e o enriqueças de virtudes, sentimentos e conhecimentos belos e nobres.

Vê assim e, usando tua fé, transforma tua cegueira em visão aguçada, penetrante e sábia, sempre pronta a descobrir valores novos para o melhor aproveitamento da presente experiência carnal e, rejubila-te glorificando ao Pai Supremo na alegria com que o Mestre te inundará o coração ao dizer-te: - "Vê!"

Ottília (Espírito)