FRATERNIDADE DA ROSA MÍSTICA

O conflito causado pela violência da guerra e das ambições mesquinhas leva os seres mais fracos à desorientação e idéia do suicídio.

Para o socorro a esses infelizes, voltou-se o Amor de nossa Mãe do Céu que espalhou pelo Planeta legiões de servidores, que, aprendendo a amar, através do seu Amantíssimo Coração, procuram minorar o sofrimento na terra.

Assim, entramos em contato com vários grupos desses Espíritos de escol.

Há o grupo chamado das Anciãs, que, atendendo aos egos desesperadores de suicidas, atua no vale de acolhimento aos desencarnados.

Outro grupo é o também chamado das Virgens, especializado em receber crianças com traumas psíquicos; ainda há o grupo daquelas que se fizeram servidores do Grande Amor, chamadas de representantes do Amor Universal; examinam os problemas de adolescentes encarnados e desencarnados, encaminhando-os a templos de atendimento cristão.

Incalculável é o número dessas trabalhadoras, e sua sede fica na Esfera Superior, ou no sétimo céu mencionado por Paulo de Tarso.

A assistência maternal dessas Benfeitoras do Alto estende-se por todo o Planeta, e onde houver um coração sofredor ai estarão as bênçãos e a ternura, atendendo às preces formuladas.

Com todo esse auxílio e essa orientação, do Mundo Maior, o número de frequentadores da Federação Espírita do Estado de São Paulo aumentou, e como disse Jesus: "São os doentes que precisam de médico".

Era preciso uma vigilância maior, e os Cruzados buscaram a colaboração das Correntes Indígenas, que, desde o principio, haviam se tornado colaboradoras atentas à limpeza psíquica. Assim, essas correntes procuraram impedir os desajustes ou a infiltração de entidades que pudessem perturbar a ordem do trabalho daqueles que lutavam por um mundo melhor.

Ademais, recebemos, ainda, o apoio, o auxílio inestimável das Correntes de Itaporã, com uma equipe de cinco mil acompanhantes, e de Brogotá, com dois mil companheiros, que se mantêm vigilantes na proteção, na manutenção da ordem.

Como todo desajuste espiritual atinge, geralmente, o físico, e, naturalmente, existem na Terra criaturas portadoras de doenças cármlcas, precisávamos do concurso de especialistas mais próximos da Terra; recebemos, então, a ajuda do Venerável Pesquisador dr. Pasteur, que orientou o Comandante Armond na criação dos atendimentos padronizados, trazendo Pasteur consigo, para essa mesma tarefa, Agostinho (o chamado santo), ambos dedicados a harmonizar os tratamentos até hoje existen­tes.

Martha G. Thomaz