PORTO DA PAZ

No primeiro plano, essas aglomerações são em grande número, exigindo sempre uma vigilância maior dos tra­balhadores do Bem, para proteger os que, por meio do desdobramento do sono, vão ao encontro das pessoas queridas, ou, então, proteger os companheiros que, de esferas adjacentes, são chamados à Terra, para orientar os que buscam ajuda.

Temos tido a oportunidade de entrar em contato com um grupo desses socorristas que são chamados de "Es­cafandristas do Além", isto porque se revestem de uma vestimenta que mais parece um escafandro, para mergulhar nas regiões de atmosfera densa, em busca de alguém que, no meio de um mar de vibrações enegrecidas pelo ódio, volta-se para o Mestre Jesus, pedindo socorro.

Alguns socorridos, ainda impossibilitados de respirar em regiões mais altas, são levados às Casas Espíritas, para que, entrando em contato com médiuns e orientadores de boa vontade, possam ser encaminhados às Escolas de reajuste mental, situadas logo acima da Casa escolhida, pois toda Casa Espírita, antes de ser inaugurada na Terra, tem o seu duplo entre as primeiras camadas da Crosta, para tornar esse atendimento possível.

À medida que conhecermos maiores alturas, vamos notando que esses agrupamentos inferiores vão rareando, porque recebem maiores socorros das Colónias Espirituais.

Até a terceira camada, onde estão situadas Colónias como o "Nosso Lar", no Rio de Janeiro, o "Porto da Paz", em Recife, e o INSTITUTO DE CONFRATERNIZAÇÃO, em São Paulo, ainda encontramos criaturas errantes, buscando abrigo.

Segundo as descrições de André Luiz, "Nosso Lar", além dos muros, possui cercas que permitem aos vigilantes selecionar pedintes, porém, aqui em São Paulo, as nossas Casas possuem barreiras vibratórias invisíveis aos olhos dos errantes, as quais impedem a penetração daquele que vier imbuído de pensamentos negativos.

Para atravessar essa barreira é preciso que a criatura tenha desenvolvido a lealdade e a humildade, que tornam possível a absorção dos ensinamentos cristãos.

Contam-nos os Instrutores da Vida Maior que, do quarto plano em diante, não existem mais desacertos, egoísmo ou ambição, isto porque os Anjos Guardiães mantêm à sua volta um clima esplendoroso, em que o amor é companheiro dueto de todos os corações. À medida que nos aperfeiçoarmos, nos iremos aproximando deles, adquirindo, assim, condições de socorrermos, também, os que sofrem, e diminuindo, assim, os umbrais da vida.