CAPÍTULO 19 - CUIDADOS DE AMOR

"Tudo o que dissemos das reuniões em geral se aplica naturalmente as Sociedades regularmente constituídas, as quais, entretanto, têm que lutar com algumas dificuldades especiais, oriundas dos próprios laços existentes entre os seus membros, frequentes, sendo os pedidos, que se nos dirigem, de esclarecimentos sobre a maneira de se formarem as Sociedades, resumi-los-emos aqui nalgumas palavras." O Livro dos Médiuns

Em momento de elevada sensibilidade, um coração querido na vida física dirigiu-nos sincero apelo a fim de que pudéssemos, quando possível, escrever algo sobre como ampliar as possibilidades do sentir.

Deixaremos, portanto, vinte recomendações sem quaisquer pretensões de esgotar o tema, vinte itens que são fruto da observação e da vivência; todos, certamente, ampliam a sensibilidade e desenvolvem habilidades dos sentimentos, mas não podem ser considerados como regras ou um manual de viver. Chamemo-los de exercícios do coração na busca de educar a afabilidade, um treinamento para a ternura.

Jesus afiançou que onde está o vosso tesouro ali se encontra o coração, pois os cuidados de Amor são fonte de riqueza e sabedoria nos quais depositamos nosso afeto nas ações de nossa vida.

Cuidar é uma palavra que merece atenção especial de todos nós. Os cuidados com a vida, com o próximo, com a natureza e conosco próprio traduzem a atenção e o empenho para com as questões pertinentes ao coração e às responsabilidades de cooperadores na obra do universo.

Eis alguns cuidados que destacamos para nossa disciplina e aprendizagem do coração:

- SORRIR SEMPRE - Divina expressão de afeto.

- GOSTAR DE CONVIVER - aprender a compartilhar, vencer a auto-solidão.

- VALORIZAÇÃO DO BOM E DO BELO - sintonia com a natureza Divina" do existir.

- VIGÍLIA EMOCIONAL - disciplina e "atenção plena" aos sentimentos.

- DISPONIBILIDADE - cultivar a prestabilidade que cativa, alivia e gera otimismo.

- HONRAR A CONFIANÇA - exercício de fidelidade e superação dos maus afetos.

- PERDOAR SEMPRE - perdão é higiene e saúde do coração.

- GOSTAR DO QUE FAZ - termômetro do quanto gostamos de nós.

- ORAR PELOS DESAFETOS - sinal evidente de melhora e dilatação da alteridade.

- ATENÇÃO AOS SINAIS DO HUMOR - o humor influencia decisivamente a vida afetiva.

- SOLUÇÃO DE CONFLITOS - viagem interior de autoconhecimento e busca de respostas.

- SABER DISCORDAR - prova significativa da inteligência interpessoal.

- CULTIVO DA SIMPLICIDADE - a simplicidade é sintoma de conexão com a essência da vida.

- TER CORAGEM PARA AMAR - amar tornou-se um ato de coragem ante a indiferença humana.

- CRIAR E RECRIAR LAÇOS - construir elos afetivos, revitalizar as alegrias, reinventar a rotina.

- SER ASSERTIVO - saber conviver bem com os sentimentos.

- TERNURA E CORDIALIDADE - cuidados essenciais de afeto para o dia a dia.

- CULTIVAR PERMANENTEMENTE O GOSTO POR CRIANÇAS - elas são a esperança e a pureza do Pai na Terra.

- SER ESPONTÂNEO - usando dos limites necessários pode-se brindar a auto-expansão.

- OLHAR A NATUREZA - os princípios universais estão contidos na vida natural.

A prática desses exercícios torna-se fonte inexaurível de afeto para quem os dinamiza em sua existência, porque são a exteriorização do amor.

Tais expedientes de amabilidade e ternura formam o piso para os relacionamentos edificantes, ricos na permuta dos cuidados de amor. Geram júbilo e motivação em cada dia que se renova em nossa existência na formação de laços superiores, refletindo de forma sadia em nossas vidas e, particularmente, nas lides doutrinárias, com ótimos resultados para o trabalho e o trabalhador.

Vivamo-los intensamente, e inevitavelmente estaremos naquela condição dos bem-aventurados os que têm puro o coração, pois que eles verão a Deus.

Ermance Dufaux