CULTURA ESPÍRITA

Estejamos atentos à bênção da caridade, por intermédio das migalhas de luz.

Desenvolve-se a plantação, semente a semente.

Ergue-se a casa, tijolo a tijolo.

Constitui-se a mais bela sinfonia, nota a nota.

Agiganta-se o rio, gota a gota.

Surge a história, palavra a palavra.

Edifica-se a estrada mais longa, metro a metro.

Desdobra-se o tecido, fio a fio.

E o próprio século não é mais que larga faixa de tempo, a estruturar-se, minuto a minuto.

Assim também é a obra da inteligência.

Doemos à expansão da luz as nossas melhores forças, conscientes de que o esclarecimento, quanto aos nossos princípios, se realizará, de coração a coração, através de página a página, e de que a cultura espírita, capaz de operar a renovação do mundo se fará livro a livro.

Emmanuel