PROGRAMA ESPÍRITA

Reconhecer no berço um livro que se abriu para uma conta nova.

Aceitar cada dia por página, ante o Céu, que nos grave o melhor.

Escriturar valor, benevolência, fé, bondade e compreensão sobre as linhas das horas.

Observar que a dor é o remédio da vida para retificar os nossos próprios erros.

Viver e trabalhar pelo câmbio do amor.

Dar tudo o que há de bom por tudo o que há de mau.

Usar a caridade a começar de casa.

Ser socorro tranquilo onde lavrem paixões.

Enfeitar cada espinho em rosas de esperança.

Ajudar sem pedir compensação nenhuma.

Jamais perder na estrada a visão do otimismo.

Esquecer toda ofensa e envolver o ofensor nas vibrações da paz que a oração entretece.

Valer-se do presente e elevar o porvir.

Eis o programa do espírita que tem, na forja do trabalho, a divisa do bem: estudar, renovar-se, aprender e servir.

ALBINO TEIXEIRA