DOCILIDADE

Quem menospreza os preceitos de Jesus perdera, por certo, a oportunidade de sua própria redenção.

Aquele, porém, que os realiza, avança no tempo para conquistar a esperança e a paz que lhe faltam.

Os exemplos de Jesus, descritos nos Evangelhos, são fonte de vida eterna, beneficiando a quantos busquem vivenciá-los no dia-a-dia de suas experiências reencarnatórias.

Espelhando-os em nós, alcança-se a vida espiritual a partir da Terra, seja qual for o seu passado.

Os pérfidos têm um caminho escabroso.

Os que se fazem fiéis e leais a si mesmos e aos outros, descortinam uma senda que leva para o Alto mesmo quando entre os espinhos que nos buscam de um passado não tão distante.

O insensato revela-se pelas suas atitudes.

Aquele que é prudente, porém, busca distinguir o bem do mal e nunca se enreda nos cipoais traiçoeiros do desamor, revelando-se pelo seu discernimento.

O mau obreiro provoca caos espiritual.

O trabalhador fiel ao Cristo, que busca reproduzir o céu, renuncia às suas opiniões e termina por ser um enviado que promove a excelência do bem.

O indisciplinado colhe a miséria e a vergonha.

Todo aquele, no entanto, que aceita a disciplina e acolhe a advertência para retificar as suas inclinações menos felizes, cresce em conhecimentos e em virtudes, à luz do Evangelho.

Os tolos agitam-se e detestam os que fogem do mal.

Quem, no entanto, busca ardentemente o bem, embora convivendo no mundo em que floresce o desajuste, através de ajudar os desvalidos alcançará a serenidade em seu coração.

Os amigos dos insensatos perdem-se.

Se você, todavia, visitar e conviver com os que trabalham no campo do bem, descortinará seus próprios recursos para tornar-se igualmente a gota de amor que dessedenta os aflitos.

Roque Jacintho