EDUCAÇÃO

O desajustado repele a disciplina.

O homem de bom-senso, reproduzindo a ordem vigente do Universo, ama a disciplina por reconhecê-la como via de acesso a estágios espirituais mais avançados.

Os em desequilíbrio desejam a violência.

A criatura devotada ao bem, no entanto, é amiga da pacificação e manipula o verbo para promover o ajuste e o entendimento.

Pelos lábios, o equivocado se perde.

Aquele, contudo, que não mais convive nos porões da espiritualidade, vigia a sua boca, a fim de guardar a sua própria vida.

O preguiçoso cobiça em vão.

O desejo dos obreiros sinceros, porém, se corporifica a pouco e pouco seguindo o compasso do relógio divino, trazendo a esperança para todos os corações.

O infeliz gera coisas infelizes.

Quem, todavia, não é freqüentador dos palácios ilusórios da mentira, cria o banquete da fé e ergue a casa generosa do amor vivenciado.

A maldade arruina o mau.

Haverá, no entanto, renovadas oportunidades de vida para todo aquele que aspira e trabalha pelo bem.

Somente o tolo fala tolices.

Do néscio é que nascem bobagens.

Aquele que já detém algumas gotas do Evangelho de Jesus, educa o seu verbo para a sabedoria e para a edificação.

Se voce ama a Jesus, educando-se no serviço a bem do próximo, conquistará o dom de sua vida espiritual para sempre.

Roque Jacintho