O INSOLENTE E O SÁBIO

Se você ensaiar corrigir a criatura que é desrespeitosa em atos e palavras, esse insolente lhe votará desprezo e desdém, que são as suas armas habituais.

O Mestre adeverte que você não dê aos cães o que seja santo, para que eles, voltando-se contra você, não o dilacerem, ocasionando-lhe aborrecimentos.

Se você ensaiar chamar aquele que é incréduulo, e que age com impiedade, para o caminho do bem, esse ímpio irá devotar-lhe escárnio, já que desprezo e desdém são suas manifestações costumeiras.

Jesus alertou a que você não lance aos porcos as pérolas de seus conhecimentos espirituais, para que elas não sejam pisoteadas por eles e que, voltando-se contra você, o dilacerem no imo d'alma.

Cuidado com o insolente e o ímpio. Eles têm seus próprios alimentos.

Supondo-se acima dos valores que você conquistou, eles responderão com rancor, com menosprezo, com ira, com perseguição e com ódio, maldizendo os seus passos para perturbar todo e qualquer ensaio que você empreenda para resgatá-los de seus delírios.

Somente o tempo, com a presença da dor, os reequilibrará.

Dirija-se ao homem sábio e ele ouvirá você. Ensine o sábio e ele o amará e se tornará mais sábio.

Volte-se para o justo e você aumentará o discernimento dele.

Os que alcançaram talentos espirituais, e os aplicam nas experiências da própria vida, esses multiplicam o que têm e entrarão no gozo de muitas outras conquistas espirituais.

Àquele que tem lhe será dado e terá em abundância.

Os que sepultaram, porém, as suas qualidades sob as convenções do mundo, sacrificando tudo a certos modismos, esses até o pouco que têm perderão e se inscreverão para outras reencarnações dolorosas em que esquecerão os erros e começarão a edificar e multiplicar as suas qualidades mais nobres.

O sábio o será para seu próprio proveito.

O insolente, no entanto, sofrerá as conseqüências amargos as de seu próprio culto sistemático à insolência.

Roque Jacintho