POBREZA ESPIRITUAL

Os que não cultivam valores espirituais, findam por entediar até a seus próprios companheiros

Aquele que multiplica as suas virtudes excelsas atrai, para o campo de sua vida, muitos amigos fiéis.

Quem despreza, o próximo, fazendo por ignorar as suas necessidades, termina por fazer-se menos amado também.

Erram os que urdem o mal.

Ajustam-se, porém, todos os que planejam a obra da misericórdia e a colocam em realização.

Todo esforço dá fruto.

A conversa vazia conduz à indigência da alma, enquanto o diálogo nobre eleva e enriquece o homem.

Ninguém evolui, buscando o isolamento.

A vida de relações espirituais é de extrema importância.

Embora os desencantos e os sofrimentos possam visitar a nossa intimidade em decorrência da realização de obras em comum com outros companheiros de caminhada, esses são os cadinhos de nossa depuração.

Pobre espiritual é o que busca viver só.

Somos todos interdependentes.

O ermitão é um enfermo espiritual que perdeu a SI mesmo no caminho da vida e que um dia se reencontrará para voltar a viver.

Roque Jacintho