VIVÊNCIA DO AMOR

A Lei Divina é o amor em movimento.

O desprovido de fé, foge da obra do bem, mesmo quando não o persigam.

Quem se ajusta ao Senhor, porém, revela-se sempre seguro, mesmo diante das adversidades e persevera no bem.

O excesso de regras surge por abundância de desajustes na obra a ser realizada.

A ordem, contudo, somente se instala através daqueles que buscam a prudência e as luzes do Evangelho.

Quem se distancia da Lei do Amor, exalta os incrédulos e faz-se um tutor da impiedade.

Aquele, todavia, que busca vivenciá-la, encontra-se a si mesmo e torna-se um arrimo aos desfalecidos de esperança.

A criatura equivocada não entende os benefícios da Lei do Amor que rege o Universo e dá vida a todos os corações.

Os que buscam ajustar-se ao Senhor, contudo, sabem glorificá-la e entendem os propósitos divinos.

Quem segue pelos descaminhos, ignorando a Lei do Amor, empobrece as suas orações e não consegue sintonizar-se com a inspiração sublime que lhe chega, por socorro, do Mais-Alto.

Quem atrai os bons para os maus caminhos, cairá em suas dolorosas armadilhas.

Todo aquele que confunde, confunde-se a si mesmo.

Quem oculta de si próprio os seus erros, não prosperará na vida espiritual.

Todo aquele que reconhece as suas próprias fraquezas e quedas e luta para superá-las, esse alcançará a misericórdia que cobrirá a Sua multidão de pecados, devolvendo-o para a verdadeira vida.

O duro de coração está construindo a sua própria desdita.

Roque Jacintho