O QUE É O BUDISMO?

O BUDISMO TEM ALGUM LIVRO SAGRADO?

Além da prática contemplativa, há correntes do Budismo que privilegiam o estudo de textos sagrados.

Na verdade, essas escrituras não estão num único livro, mas num conjunto deles: a Tri-Pitaka.

Os textos começaram a ser escritos na Índia, dois séculos após a morte de Buda (486 a. C.), quando os discípulos resolveram transcrever os discursos do mestre.

Porém, a sistematização dos ensinamentos se deu somente com a expansão da doutrina para o Sudeste Asiático (Budismo Theravada), Extremo·Oriente (Budismo Sinonês) e Nepal (Budismo Tibetano).

Cada corrente tem uma versão própria da Tri-Pitaka, mas em todas a obra divide-se em três partes: a Sutra-Pitaka, com discursos de Buda; a Vinaya-Pitaka, com normas para os monges; e a Abidharma-Pitaka, com teses de estudiosos budistas.

Assim como cada escola possui uma escritura, sua utilização também é variada.

Enquanto o Zen Budismo sino-japonês valoriza mais a experiência meditativa, a Tradição da Terra Pura, de origem nipônica, baseia-se estritamente no estudo de textos sagrados, diz o monge Ricardo Mário Gonçalves, do Instituto Budista de Estudos Missionários, em São Paulo.

Carla Soares - Revista das Religiões