O QUE HOUVE COM MADONNA NO EGITO?

POP STAR CAUSA POLÊMICA AO SE APROXIMAR DO JUDAÍSMO !

A saia-justa de Madonna

Cantora não é bem-vinda ao Egito e recebe críticas dos judeus por estudar a Cabala.

A costumada com a paixão incondicional dos fãs, a pop star Madonna, quem diria, virou persona non grata entre setores árabes e judeus.

Primeiro, o Parlamento do Egito submeteu ao governo um pedido para impedir a presença da cantora em solo egípcio.

O motivo?

O fato de ela ter se transformado em uma espécie de embaixadora do Judaísmo, tendo viajado para Israel para celebrar o Ano-Novo judaico há dois meses e peregrinado por lugares sagrados.

Já em Israel, um parlamentar árabe alegou que ela não demonstrou consideração pelo sofrimento das crianças palestinas nos territórios ocupados.

A cantora também enfrenta resistência nos meios judaicos.

Em 1998, ela aderiu à Cabala, corrente mística do Judaísmo.

Isaac Kaduri, porém, um dos mais respeitados cabalistas israelenses, declarou que nenhuma mulher está autorizada a aprender a Cabala, principalmente a cantora, que teria um comportamento impróprio a uma estudiosa.

Thiago Lotufo