P
PACIÊNCIA A paciência não é um vitral gracioso para as suas horas de lazer. É amparo destinado aos obstáculos.André L.
PACTO O fato de o homem ficar, às vezes, na dependência dos Espíritos inferiores nasce de se entregar aos maus pensamentos que estes lhe sugerem e não de estipulações quaisquer que com eles faça. O pacto, no sentido vulgar do termo, é uma alegoria representativa da simpatia existente entre um indivíduo de natureza má e Espíritos malfazejos. Allan Kardec
PADECIMENTO (...) os padecimentos (..) são os corretivos bendito aos erros perpetrados, às transgressões das Leis Divinas e terrestres (..) Victor Hugo
PADRÃO ÉTICO (...) Servir aos outros e amar são os padrões éticos que lá no mundo etéreo prevalecem, num grau muito mais elevado do que aqui. (...) J. Arthur Findlay
PAI Os pais não são os construtores da vida, porém, os médiuns dela, plasmando-a, sob a divina diretriz do Senhor. Tornam-se instrumentos da oportunidade para os que sucumbiram nas lutas ou se perderam nos tentames da evolução, algumas vezes se transformando em veículos para os embaixadores da verdade descerem ao mundo em agonia demorada. Joana De Ângelis
PAI NOSSO Pai nosso - nosso Criador, de quem todos provimos; - que estás nos céus;- que estás acima de todas as criaturas humanas, tão elevado, que tens por morada o infinito, dentro do qual não podem descobrir os nossos olhos impuro. Santificado seja seja o teu nome:- que cada uma das tuas criaturas te bendiga o nome; - que, por seus atos e pensamentos, todas demonstrarem até que ponto honram a poderosa fonte donde provieram; - que em seus corações nada exista capaz de ofender aquele que é a pureza absoluta. Venha o teu reino: - que todos os homens se submetam à tua lei - que conheçam e abençoem o manancial donde tiraram a existência. A tua vontade seja feita, assim na Terra como no céu; - que todos os homens, submissos às leis imutáveis que lhe impuseste, as pratiquem com amor, com reconhecimento, tendo por escopo honrar-te e glorificar-te, do mesmo modo que os Espíritos bem-aventurados se submetem às tuas vontades sublimes, felizes por serem delas humildes instrumentos executores.(..) J.B.Roustaing
PAISAGEM ASTRAL (...) a paisagem "astral" se compõe de duas séries de objetivações do pensamento, bem distinta uma da outra. A primeira é permanente e imutável, por ser a objetivação do pensamento e da vontade de entidades espirituais muito elevadas, prepostas ao governo das esferas espirituais inferiores; a outra e, ao contrário; transitória e muito mutável seria a objetivação do pensamento e da vontade de cada entidade desencarnada criadora do seu próprio meio imediato. Ernesto Bozzano
PAIXÃO (...) está no excesso de que se acresceu a vontade, visto que o princípio que lhe dá origem foi posto no homem para o bem, tanto que as paixões podem levá-lo à realização de grandes coisas. O abuso que delas se faz é que causa o mal.
(...) Uma paixão e que dá em resultado um prejuízo qualquer para vós mesmos, ou para outrem.
(...) As paixões são alavancas que decuplicam as forças do homem e o auxiliam na execução dos desígnios da Providencia (..)
Todas as paixões têm seu princípio num sentimento, ou numa necessidade natural. O princípio das paixões não é, assim, um mal, pois que assenta numa das condições providenciais da nossa existência. A paixão propriamente dita é a exageração de uma necessidade ou de um sentimento. Está no excesso e não na causa e este excesso se torna um mal, quando tem como consequência um mal qualquer. Allan Kardec
Paixão é como o oceano, / As águas vivas da Terra: / Manso, é o cálice da paz, / Bravio, parece a guerra. Gilberto C.G.

( ... ) todas as paixões inferiores que carregamos para o túmulo são calamidades mentais a valerem por loucura contagiosa ( ... ). Emmanuel

Paixão é cardo na areia / Que o rochedo traz na face, / Qualquer maré que se alteia / Arranca o broto que nasce. Fco.C.X.

Depreende-se, do texto ditado pelos Espíritos e das observações de Kardec [O Livro dos Espíritos, q. 907-912], que as paixões nascem em sentimentos e necessidades naturais da alma e, por isso mesmo, não são intrinsecamente más. Elas, na verdade, representam verdadeiras alavancas que podem multiplicar por dez a energia humana na direção dos objetivos colimados pela criatura, resultando, assim, em recursos valiosos que podem levar o homem a grandes realizações. Advertem, contudo, os Espíritos reveladores que o abuso delas gera o mal e, para nosso correto entendimento, usam uma metáfora, comparando as paixões aos cavalos, que são úteis, quando dominados pelos homens e perigosos, quando não controlados. Dalva S.S.

PALAVRA A palavra é um dom divino, quando acompanhada dos atos que a testemunhem ( ). Emmanuel

( ) O verbo é a projeção do pensamento criador. Irmão X

( ) a palavra é, sem dúvida, a continuação de nós mesmos. Irmão X

A palavra é dom sagrado, / É a ciência da expressão / Não deve ser objeto / De mísera exploração. Fco.C.X.

( ... ) o verbo mal conduzido é sempre a raiz escura de grande parte dos processos patogênicos que flagelam a Humanidade. Fco.C.X.

O verbo gasto em serviços do bem é cimento divino para realizações imorredouras. Conversaremos, pois, servindo aos nossos semelhantes de modo substancial, e nosso lucro será crescente. André Luiz

Veículo magnético, a palavra, dessa maneira, é sempre fator indutivo, na origem de toda realização. Emmanuel

O verbo é plasma da inteligência, fio da inspiração, óleo do trabalho e base da escritura. Emmanuel

Em tudo quanto converses, / Toma o bem por tua escolta. / Toda palavra é um ser vivo / Por conta de quem a solta. Fco.C.X.

A palavra é o instrumento mágico que Deus nos confia. Fco.C.X.

( ... ) a palavra é precioso dom que Deus concede para auxílio ao nosso progresso geral, nossa felicidade e nossa alegria, mas jamais para o insulto e a afronta contra o que quer que seja dentro da Criação, nem mesmo ao mais abjeto verme, e ainda menos contra o Criador de todas as coisas ( ... ). Yvonne A.P.

PALAVRA DE DEUS ... ) A palavra de Deus o mesmo é que a inspiraçao divina. Roustaing

A palavra de Deus, a que os seus mensageiros, quer como Espíritos errantes, que. como encarnados, transmitem à humanidade, sempre deu, dá e dará ao homem, de acordo com as épocas, a verdade que ele deva conhecer ( ... ). Roustaing

PALAVRA DO REINO A palavra do reino - quer dizer: os ensinamentos dados por Jesus para que homens aprendessem a merecer o reino dos céus. ( ... ) Roustaing
PALAVRAS DE JESUS Pois, não se compreende que as palavras de Jesus eram e são espírito e vida, e que, ainda que veladas pela letra, tinham por fim dar aos discípulos, como a toda a humanidade, os verdadeiros ensinamentos que, trazendo ao homem a resolução dos grandes problemas da vida, independem absolutamente das fórmulas materiais, que para nada servem e de nada valem porque ( ... ) não encontram base nos Santos Evangelhos?! Francisco L.B.
PALAVRAS DA VIDA ETERNA Retém contigo as palavras da vida eterna, porque são as santificadoras do espírito, na experiência de cada dia, e, sobretudo, o nosso seguro apoio mental nas horas difíceis das grandes renovações. Emmanuel
PANESTESIA ESPIRITUAL ( ... ) [é] a existência subconsciente de um sentido único, supranormal, capaz de reevestir todas as modalidades pelas quais se manifestam os sentidos e faculdades terrestres. Ernesto Bozzano

Pretendeu-se definir assim uma faculdade que contivesse em si mesma todas as formas de percepções sensoriais terrestres e bom número de outras ainda ignoradas - faculdade que, completando os diversos órgãos sensoriais do corpo humano, se converteria em outros tantos sentidos especializados, efêmeros de si mesmos, posto que indispensáveis à existência encarnada. Ernesto B.

PANTEÍSMO Há uma doutrina que se defende da pecha de materialista porque admite a existência de um princípio inteligente fora da matéria: é a absorção no Todo Universal. Segundo esta doutrina, cada indivíduo assimila ao nascer uma parcela desse princípio, que constitui sua alma, e dá-lhe vida, inteligência e sentimento.

Pela morte, esta alma volta ao foco comum e perde-se no infinito, qual gota d'água no oceano. Allan Kardec

O panteísmo, propriamente dito, considera o princípio universal de vida e de inteligência como constituindo a Divindade. Deus é concomitantemente Espírito e matéria; todos os seres, todos os corpos da Natureza compõem a Divindade, da qual são as moléculas e os elementos constitutivos; Deus é o conjunto de todas as inteligências reunidas; cada indivíduo, sendo uma parte do todo, é Deus ele próprio; nenhum ser superior e independente rege o conjunto, o Universo é uma imensa república sem chefe, ou antes, onde cada qual é chefe com poder absoluto. Allan Kardec

Doutrinas exóticas estabeleceram a concepção panteísta do Universo, através da qual os Espíritos seriam fragmentos de Deus, que a Ele se reintegrariam, desaparecendo, portanto, pela destruição da individualidade, nisto incluindo todas as coisas, como partes mesmas da Divindade. Joanna de Ângelis

Segundo a doutrina que na linguagem humana tem o nome de panteísmo, tudo sai de um só princípio e tudo volta a se reintegrar nesse mesmo princípio para de novo daí sair e voltar, constituindo estas perpétuas separações e reintegrações a rodagem da máquina universal.

Em menor escala, Jesus e o Espírito Santo são frações de Deus, partes integrantes do todo, formando, pois, com ele a unidade. E uma variante do tema do panteísmo. Roustaing

PÃO Esse pão que, na prece do Pai Nosso, Jesus ensina-nos a pedir ao Criador, não é, pois, apenas o alimento destinado à mantença de nosso corpo físico, mas tudo quanto seja indispensável ao crescimento e perfectibilidade de nossa consciência espiritual, o que vale dizer, à realização do reino dos céus dentro de nós. Rodolfo Calligaris

( ... ) O pão é O alimento do corpo e a prece é o alimento da Alma. Martins Peralva
O pão do corpo significa amor, trabalho e sacrifício do lavrador. O pão do espírito constitui serviço, esforço e renúncia do missionário do bem. Fco.C.X.

PÃO DA VIDA ( ... ) [É o) que alimenta a alma e a toma apta a entrar na vida eterna. Roustaing
PÃO DE DEUS ( ... ) é a moral [de Jesus), é a doutrina que ele pregou e exemplificou, doutrina que, disse-o, não é sua, mas daquele que o enviou. Roustaing
PÃO ESPIRITUAL O pão espiritual ( ) é alimento do coração ( ... ) Semente de sabedoria ( ... ) Minuto de esclarecimento ( ) Verbo silencioso ( ... ) Toque de fé ( ... ) Bênção de amor ( ) Gota de consolação ( ) Água da vida ( ... ) Dom divino ( ... ) Réstia de esperança ( ) Pétala da paz ( ... ) Raio de luz ( ... ) Dádiva de compreensão ( ... ). Fco.C.X.
PARÁBOLA Parábolas, como sabemos, são narrações alegóricas, encerrando doutrina moral. Rodolfo Calligaris

( ... ) a parábola da semente lançada à terra é o emblema dos períodos que a Humanidade terrena percorreu e transpôs na via do progresso, desde o aparecimento do homem na terra, assim como dos períodos que ela tem de percorrer e transpor para sua regeneração. ( ... ) Roustaing

As Parábolas do Mestre Nazareno são lições imortais que nos ajudam a compreender a vida e cuja oportunidade e realidade poderemos constatar diariamente, nas peripécias da vida prática de cada um.( ... ) Yvonne A.P.

PARAÍSO O paraíso é grande, Senhora, pois que o paraíso não é senão o céu infinito, com a sua vida múltipla e suas alegrias graduadas. ( ... ) V. Marchal

( ... ) Não, é um lugar de beatífico êxtase, sem objetivo, sem a perspectiva de coisa melhor. E, ao contrário, a entrada do ser espiritual na senda luminosa que proporciona ao culpado entrever o prêmio reservado aos esforços do trabalhador diligente a sua redenção. E a compreensão, que ele adquire, do futuro, junto ao desejo ardente de o alcançar.

Essa senda, essa condição espiritual, em que o sofrimento causado pelo remorso das faltas cometidas constitui uma como fonte de alegria para o Espírito que se apercebe do progresso cuja realização está ao seu alcance, é que é o Paraíso ( ... ) Antonio L.S.

PARAMNESIA ( ... ) impressão do já visto ( ... ). Ernesto Bozzano
PARAPSICOLOGIA ( ... ) "A parapsicologia é hoje a nova porta que se abre para o mundo espiritual, no seio da própria ciência materialista" ( ... )

"( ... ) Parapsicologia é uma disciplina científica, não é um corpo de Doutrina. Pedro F.B.

"É uma ciência que se ocupa de fenômenos mentais e da conduta, que parece. responder a princípios ainda não conhecidos" (Rhine - The reach De the mind "É a evidenciação e o estudo experimental das funções psíquicas que ainda não estão incorporadas ao sistema da psicologia científica, com a finalidade de incorporá-las ao dito sistema então ampliado e completado." (AMADOU, La Parapsicologia.) Jayme Cervino

Em "The Reach of the Mind", Rhine descreve a Parapsicologia como sendo "uma ciência que se ocupa de fenômenos mentais e da conduta, que parecem responder a princípios não conhecidos". R. Amadou define como sendo "a evidenciação e o estudo experimental das funções psíquicas que ainda não estão incorporadas ao sistema da Psicologia científica, com a finalidade de incorporá-las ao dito sistema então ampliado e complementado".

A grande contribuição da Parapsicologia foi, através de métodos matemáticos, e portanto dentro das restrições impostas pelo Método Científico, a de demonstrar a existência das funções paranormais, que englobam a percepção extra-sensorial (ESP) e a psicocinésia, ou ação direta da mente sobre a matéria (PK), as quais independem das restrições impostas pela dimensão espaço-tempo e pela causalidade. Essas descobertas foram grandemente reforçadas pelos modernos avanços das Teorias Quântica e da Relatividade ( ... ).

O que caracteriza a Parapsicologia é justamente o método quantitativo, estatístico, que consiste em aplicar, em larga escala, e em qualquer indivíduo, testes específicos que podem comprovar a existência das funções paranormais ou Psi. Trata-se de verificar se os resultados traduzem um desvio estatisticamente significativo, inexplicável pela simples probabilidade matemática. Vale repetir que a realidade da Parapsicologia apresenta estreita afinidade com os avanços da Física nuclear e, em especial, com o Princípio da Indeterminação de Heimemberg. Leopoldo Balduino

PARAPSICÓLOGO

Entendemos por "parapsicólogos" os cientistas que estudam com seriedade os feenômenos paranormais, segundo métodos científicos, e não pessoas que se advogam como tais mas não estudam com profundidade e seriedade o assunto, apenas interpondo, empiricamente, suas observações eminentemente pessoais, destituídas de comprovações. Jacob Melo

PARASITISMO ESPIRITUAL O parasitismo espiritual (ou vampirismo) é um processo grave de obsessão que pode ocasionar sérios danos àquele que se faz hospedeiro (o obsidiado), levando-o à loucura ou até mesmo à morte. Suely C.S.
PARASITOSE ESPIRITUAL Assim, os [Espíritos) que se encontram muito apegados às sensações materiais prosseguem, após o túmulo, a buscar sofregamente os gozos em que se compraziam. Para usufruí-los, vinculam-se aos encarnados que vibram em faixa idêntica, instalando-se então o comércio das emoções doentias. Por outro lado, os obsessores, por vingança e ódio, ligam-se às suas vítimas com o intuito de absorver-lhes a vitalidade, enfraquecendo-as e exaurindo-as, para conseguirem maior domínio. Idêntico procedimento têm os desencarnados que se imantam aos seres que ficaram na Terra e que são os parceiros de paixões desequilibrantes. Ressalte-se que existem aqueles que, já libertos do corpo físico, ligam-se, inconscientemente, aos seres amados que permanecem na crosta terrestre, mas sem o desejo de fazer o mal. E, mesmo entre os encarnados, pessoas existem que vivem permanentemennte sugando as forças de outros seres humanos, que se deixam passivamente dominar. Essa dominação não fica apenas adstrita à esfera física, mas, ( ... ) intensifiica-se durante as horas de sono. Quanto mais profunda for essa sintonia maior será a vampirização.

Em qualquer dos casos configura-se perfeitamente a parasitose espiritual. ( ... ) Também aqueles que se aproveitam do trabalho alheio - em regime de quase esscravidão - pagando a essas criaturas salários de fome, que as colocam em condições subumanas, exercem, de certa forma, a parasitose. Suely C.S.

PARASITOSE OBSESSIVA "( ... ) Sendo a parasitose obsessiva o resultado da ligação do perispírito do encarnado com o do Espírito, o intercâmbio de energias faz-se automaticamente Ora, à medida que se torna mais acentuado o intercâmbio fluídico, a energia invasora passa a influenciar as células sangüíneas histiocitárias, que começam a produzir anticorpos e defesas imunológicas no nível que lhes corresponde, alterando o equilíbrio fisiopsicossomático do paciente. Às vezes, aquela energia deletéria facilita a invasão bacteriana, favorecendo a instalação de vários processos patológicos de efeitos irreversíveis, que encontram apoio na consciência culpada." Manoel P.M.
PARENTELA Os que encarnam numa familia, sobretudo como parentes próximos, são, as mais das vezes, Espíritos simpáticos, ligados por anteriores relações, que se expressa por uma afeição recíproca na vida terrena. Mas, também pode acontecer sejam completamente estranhos uns aos outros esses Espíritos, afastados entre si por antipatias igualmente anteriores, que se traduzem na Terra por um mútuo antagonismo, que aí lhes serve de provação. ( ... ) Allan Kardec

( ... ) Parente é todo ser fraco que necessita de amparo. E há tantos desgraçados no mundo, é tão numerosa a família dos anacoretas, há tantos cenobitas a morrerem de frio nos desertos desse planeta!. .. Amália D.S.

Os parentes são os marcos vivos das primeiras grandes responsabilidades do Espírito encarnado. André Luiz

( ... ) o cadinho de lutas, por vezes acerbas, em que devemos diluir as imperfeições dos sentimentos, fundindo-os na liga divina do amor para a eternidade. ( ... ) Emmanuel

Os parentes são obras de amor que o Pai Compassivo nos deu a realizar. ( ... ) Emmanuel

PARENTELA DE JESUS Os Hebreus, pelo consórcio dos de uma tribo com os de outras, eram parentes quase todos, ou se intitulavam parentes uns dos outros. Em tais condições, Jesus, no entender dos homens, estava cercado de primos mais ou menos próximos. Roustaing
PÁRIA Em toda parte os párias andam a sós. São os miseráveis que o mundo venceu e tomou-lhes as oportunidades de sobrevivência. Reúnem-se em maltas de criminosos e farândolas de tristes; assomam com esgares de feras e, truculentos, fazem-se agressivos, no país do esquecimento onde estabelecem morada. São os que tiveram negado o direito de viver, conquanto sejam os frutos amargos da árvore da sociedade malsã ( ... ) esses são os párias econômicos, os abandonados sociais.

Os outros, os párias de luxo, esses brilham na ilusão e se refestelam no conforto em que amolentam o caráter, já debilitado, e esfrangalham as esperanças frouxas dos outros párias, tomando-lhes, ou, para ser exato, roubando-lhes os direitos humanos que também deveriam ter, mas não têm. Aqueles, os párias por falta de dinheiro e família, são chamados ·chagas sociais", mas os outros, os que fulguram em manchetes de jornais, não têm epíteto, porque não há substitutivo para a expressão câncer moral.

Onde estes últimos estão, são eles que têm a miséria e fomentam-na, proclamam acusações contra a impiedade e são os responsáveis pela criminalidade de vários porte, enjaulando nas próprias garras a justiça que os não alcança nos crimes violentos que praticam com as mãos enluvadas; são os que se utilizam das leis em falência para cercear a liberdade daqueles que já são prisioneiros de si mesmos, nas paredes sujas da infelicidade, e trancanfiá-la nos cárceres onde colocam guardas armados, fazendo que os carcereiros, que os espionam e sobrecarregam de injúrias, não passem, afinal, de prisioneiros que tomam conta de outros prisioneiros.

( ... ) Há, porém, os párias em redenção.

Sofrem e choram, embrulhados no manto da dor e da soledade, expurgando-se, para galgar a montanha da sublimação, após a demorada marcha pelo charco das paixões em superação. Párias pela ausência de luz, que somos quase todos! Victor Hugo

PARTO DE MARIA Seu parto [de Maria] foi igualmente obra do Espírito Santo, porque também foi obra dos Espíritos do Senhor e só se deu na aparência, tal como a gravidez, por isso mesmo que resultava desta, que fora simplesmente aparente. Tanto quanto da gravidez, Maria teve a ilusão do parto, na medida do que era necessário, a fim de que acreditasse, como devia acontecer, um nascimento real.

Passado o tempo normal da gravidez, houve efeito de magnetismo espiritual: os Espíritos prepostos à preparação do advento do Messias colocaram Maria sob a innfluência magneto-espírita e ela teve completa ilusão do parto e da maternidade. Roustaing

NOTA: Como somos professantes da Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec, não bebemos outra água que não seja da fonte, como os espíritos disseram a Kardec que apesar de todas as dificuldades inerentes a condição espiritual de Jesus, que deve ser sido um sacrifício para Ele ter se encarnado, houve realmente uma gravidez normal e um parto normal. Roustaing, somente ouviu um Espírito para os 4 Evangelhos, enquanto Kardec procurou receber de algum, mas, mesmo sendo Espírito Superior, consultou vários outros para verificar a sua autencidade. É a universalidade, a fé raciocinada. Edivaldo

PÁSCOA A Páscoa é um símbolo, nada mais que um símbolo. É o selo aposto por Jesus aos ensinamentos que ministrava pela sua palavra. E' a confirmação da lei do amor e da união que devem reínar entre os homens. É a suprema lição do Mestre. É o derraadeiro e solene apelo por Ele feito à prática da lei do amor e da união e, portanto, à fraternidade universal, meio único de operar-se a regeneração humana, senda da libertação ( ... ). Roustaing

A páscoa era a maior festa dos judeus, recomendada por Moisés e celebrada pela primeira vez quando deixaram o Egito.

A palavra páscoa significa passagem, ou seja, a passagem dos judeus pelo Mar Vermelho e do anjo que matou os primogênitos do Egito e poupou os Hebreus, cujas casas estavam assinaladas com o sangue do cordeiro. Páscoa é, pois, para os Judeus, a comemoração da passagem de Israel do cativeiro para a liberdade. Roustaing

PASSADO ( ... ) Passado, esse grande, esse ilimitado oceano que se contém em nossa alma e que se avoluma, cresce de segundo a segundo, mas do qual jamais transborda uma só gota. Victor Hugo

O passado é uma forte raiz, que necessitamos reajustar no presente, a fim de que o futuro seja portador das bênçãos que reclamamos. Fco.C.X

O passado é sempre um credor ou um benfeitor nosso. Fco.C.X.

O passado, porém, se guarda as virtudes da experiência, nem sempre é o melhor condutor da vida para o futuro. Emmanuel

( ) [É] subsolo da nossa existência ( ... ). Espírito Verdade

( ) Passado não quer dizer ultrapassado ou obsoleto. Se assim fosse, a mensagem do Cristo já estaria há muito esquecida nos arquivos da História. E por que não está? Exatamente porque tem seiva espiritual, e o espírito não morre. Quais os livros novos que poderiam substituir as obras capitais da nossa Doutrina? E o Espiritismo, porventura, não traduz a mensagem do Cristo, à luz de um prisma inegavelmente mais condizente com a realidade humana e os tempos modernos? Os princípios sobre os quais se firma a Doutrina já foram desmentidos ou enfraquecidos em seus pontos cardeais? Não. O caso não é, portanto, de relegar Allan Kardec e os autores históricos do Espiritismo, mas de confrontar, testar, como se diz hoje, o pensamento novo (quando realmente é novo) com as lições que os homens do passado nos legaram. Deolindo Amorim

PASSE Em termos espíritas, passes tanto pode ser entendido como o conjunto de recursos de transferências fluídicas levadas a efeito com fins fluidoterápicos, como uma das maneiras pela qual se faz tais transferências. No primeiro caso, a imposição das mãos seria um dos recursos; no segundo, uma das maneiras. Jacob Melo

Passes ( ... ) passagens que se fazem com as mãos por diante dos olhos de pessoa que se pretende magnetizar, ou sobre a parte doente da pessoa que se pretende curar por força mediúnica. Herminio C.M.

O passe é um ato de amor na sua expressão mais sublimada. É uma doação ao paciente daquilo que o médium tem de melhor, enriquecido com os fluidos que o seu guia espiritual traz, e ambos - médium e Benfeitor espiritual-, formando uma única vontade e expressando o mesmo sentimento de amor. Suely C.S.

( ... ) os passes, como transfusões de forças psíquicas, em que preciosas energias espirituais fluem dos mensageiros do Cristo para os doadores e beneficiários, representam a continuidade do esforço do Mestre para atenuar os sofrimentos do mundo. Emmanuel

Assim como a transfusão de sangue representa uma renovação das forças físicas, o passe é uma transfusão de energias psíquicas, com a diferença de que os recursos orgânicos são retirados de um reservatório limitado, e os elementos psíquicos o são do reservatório ilimitado das forças espirituais.

( ... ) é a transmissão de uma força psíquica e espiritual, dispensando qualquer contato físico na sua aplicação. Emmanuel

O passe é uma transfusão de energias, alterando o campo celular. ( ... ) Na assistência magnética, os recursos espirituais se entrosam entre a emissão e a recepção ajudando a criatura necessitada para que ela ajude a si mesma. A mente reanimado reergue as vidas microscópicas que a servem, no templo do corpo. ( ... ) O passe como reconhecemos, é importante contribuição para quem saiba recebê-lo, com respeito e a confiança que o valorizam. André Luiz

Sob a forma do passe, o magnetismo é, hoje, largamente utilizado, principalmente nas casas espíritas.

Na liturgia atual da Igreja Católica o passe também pode ser identificado na imposição de mãos dos padrinhos, em certos momentos das cerimônias de casamento e batismo. Vamos encontrá-lo, também, nos exorcismos e nas bênçãos de um modo geral. Luiz C.G.

O passe é sempre, segundo a visão espírita, um procedimento f1uídico-magnético que tem como principal objetivo auxiliar a restauração do equilíbrio orgânico do paciente. Por orgânico, aqui, entenda-se a estrutura completa do indivíduo - quando desencarnado, Espírito e perispírito; quando encarnado, corpo físico, duplo etérico, perispírito e Espírito.

O passe tanto pode ser aplicado por um Espírito encarnado - pessoa viva enquanto por um Espírito desencarnado, ou ainda, pela ação conjunta de um encarnado e um desencarnado. ( ... )

Conforme veremos adiante, em determinados momentos teremos que proceder a retirada e, em outros, à concentração de fluidos, relativamente ao paciente. Estes dois tipos de ação é que vão caracterizar as duas etapas bem distintas que normalmente precisam ser executadas. Uma é a etapa de retirada de fluidos - geralmente denominada fase de dispersão - e a outra a do fornecimento de fluidos a fase de doação.

Devemos começar sempre com a fase de dispersão - limpeza do campo fluído do paciente - procurando retirar todos os fluidos deletérios que o envolvam e depois, iniciar a fase de doação de fluidos. Se essa seqüência for invertida, iremos com certeza, nos desgastar inutilmente, pois vamos dispersar exatamente os fluídos dos que doamos. Essa regra básica jamais poderá ser ignorada: primeiro a disspersão e depois a imposição.

Ao executarmos a dispersão como fase incial do passe, estaremos também evitando que os fluidos a serem doados na fase subseqüente venham a ser repelidos pelo envoltório f1uídico do paciente, como decorrência da repulsão entre fluidos de natureza oposta - Lei Fundamental dos Fluidos. Esta fase merece, portanto, a máxima atenção.

Após a doação não se deve proceder a quaisquer manobras que favoreçam a dispersão dos fluidos doados.

E importante observar que, na fase de doação, os fluidos benéficos são apenas postos à disposição do paciente. Dizemos "à disposição" porque, de fato, rigorosamente falando, é isto que ocorre, pois a absorção desses fluidos poderá ou não se verificar.

A absorção de fluidos depende de muitos fatores - alguns totalmente fora do conntrole do passista -, sendo que o mais significativo deles é, e sempre será, o estado de receptividade do paciente. Se ele se coloca na condição adequada de receptividade, irá absorver facilmente os fluidos que o passista colocou ao seu dispor. Em caso contrário, a absorção não se processará, ou será muito reduzida. Luiz C.G.

O passe é uma doação, e só se pode dar o que se possui; portanto, é fundamenntal que o passista goze de boa saúde, tanto do corpo físico quanto da mente. Verificado qualquer desequilíbrio orgânico ou psíquico, o serviço do passe deve ser interrompido de imediato, principalmente quando se tratar de processo obsessivo de qualquer natureza, ocasião em que o passista deve passar à condição de paciente.

Um outro aspecto que se deve salientar é que, num determinado momento, ou se está na condição de passista ou de paciente, não tendo, pois, sentido o hábito de alguns passistas que, após executada sua tarefa, buscam um colega para, por sua vez, receberem um passe. Se ele se apresenta enfermo ou debilitado após o traabalho, isto é sinal de que, provavelmente, não estava em condições de prestar o serviço, ou de não tê-lo feito de modo adequado. Isso não quer dizer que o passista não possa tomar um passe. Significa, sim, que, se essa necessidade realmente se verifica, é indicativa de que ele não se encontrava capacitado para o trabalho naquela ocasião e nada mais natural que recorra aos colegas de trabalho, em busca de auxílio. De qualquer forma, se essa necessidade se apresenta com freqüência, isso deve ser um alerta para que o passista mantenha-se mais vigilante com respeito às suas atividades físicas e psíquicas do dia-a-dia. Luiz C. G.

PASSE COLETIVO ( ... ) [Passes coletivos] são aqueles aplicados em mais de uma pessoa (ou Espírito), de uma só vez. Jacob Melo

O passe coletivo é o passe aplicado por um ou mais passistas a um grupo de pesssoas.

É comum nas casas espíritas o uso do passe coletivo no início ou ao final das reuniões públicas, procurando-se levar o benefício a todos os freqüentadores. Ele também pode ser executado dividindo-se os pacientes em pequenos grupos, de 10 ou 12 pessoas, por exemplo, sendo o passe aplicado a cada um desses grupos sucessivamente.

Na aplicação do passe coletivo, primeiro os passistas se posicionam diante ou em volta do grupo e depois o encarregado pela direção dos trabalhos faz uma ligeira exortação aos pacientes para que se postem bem relaxados, procurem esquecer por um momento os problemas do cotidiano e mantenham a mente sempre voltada para a oração ou mentalizem a figura suave de Jesus.

Enquanto esta exortação é proferida, os passistas executam mentalmente a limpeza do campo fluídico dos componentes do grupo. Após esta fase, justamente quando o dirigente encerrar suas palavras, inicia-se a fase de doação de fluidos que deverá estender-se por não mais que três ou quatro minutos.

Uma outra opção, de uso muito generalizado, é se proceder apenas à etapa de doação de fluidos, sendo ela executada durante uma prece proferida em voz alta por um dos presentes. Os resultados do passe coletivo podem ser tão bons quanto os do passe individual, desde que aplicado com método e após uma conveniente preparação dos pacientes.

Deve-se sempre recorrer ao passe coletivo todas as vezes em o que o número de passistas for insuficiente para atender individualmente a todos os necessitados. Evita-se, com isso, desgaste desnecessário dos passistas e atende-se bem a todos os necessitados. Luiz C.G.

PASSE À DISTÂNCIA ( ... ) no passe a distância, que é uma modalidade de irradiação [em que] o médium, sintonizando-se com o necessitado, a distância, para ele canaliza igualmente fluidos salutares e benéficos. Martins Peralva

O passe a distância é uma alternativa que em condições ideais pode apresentar resultados quase tão satisfatórios quanto os que se obtêm quando o paciente e passista se encontram fisicamente no mesmo ambiente. Já que essas condições ideais dificilmente se verificam, seus resultados, na maioria das vezes, são pouco satisfatórios.

Uma condição requerida, no passe a distância é que o passista possa construir na sua mente - plasmar - a imagem do paciente e isto não é fácil. Em geral, só é possível quando passista e paciente tiveram oportunidade de se conhecer anteriormente. A opção da fotografia ajuda, mas, em geral, não satisfaz completamente. Outra condição exigida é que o paciente esteja prevenido e que o horário e local tenham sido previamente combinado. E também conveniente que a preparação do ambiente tenha sido providenciada, através do recolhimento, do cultivo dos bons pensamentos e principalmente da prece. Tudo isso pode ser providenciado por alguém que esteja junto ao paciente - um familiar ou amigo - e que funcionará como elemento de apoio.

Na hora combinada, o passista mentaliza o paciente e executa, em pensamento, os procedimentos de limpeza fluídica do organismo do paciente e depois a doação dos fluidos.

Durante o passe a distância, bem executado, o que ocorre é, literalmente, o deslocamento do passista, em Espírito, mesmo no estado de consciência, até o onde se acha o paciente. A ligação magnética do passista com o seu corpo físico o canal utilizado para transferência de fluidos entre os dois pontos. Luiz C.G.

PASSE ESPIRITUAL O passe espiritual é o que se verifica pela doação f1uídica direta dos Espíritos ao paciente, sem interferência de médiuns. Na prática dos encarnados, contudo, a presença do médium, nesse caso, serve apenas como canal dos fluidos espirituais.Jacob M.

No passe direto, depois de orar silenciosamente, o médium é inteiramente envolvida pelos fluidos curadores hauridos no Plano Superior e que se canalizam para o organismo do doente. Martins Peralva

PASSE INDIVIDUAL Dizemos que os passes são individuais quando o atendimento do paciente é feito por um passista por vez ( ... ). Jacob Melo
PASSE LIVRE Passes Livres ( ... ) são os passes aplicados sem nenhum padrão estabelecido. Jacob Melo
PASSE LONGITUDINAL ( ... ) os passes longitudinais são aqueles feitos ao longo do corpo (do paciente da cabeça aos pés e de cima para baixo, com as mãos abertas e "os braços estendidos normalmente, sem nenhuma contração, e com a necessária flexibilidade executar os movimentos", ( ... ) Jacob Melo

Os passes longitudinais, portanto, que são feitos ao longo do corpo ou dos braços ( ... ) com a mão direita ou com a mão esquerda ou com ambas as mãos dem ser praticados tanto pelos médiuns curadores não autômatos (os autômatos não dirigem a ação e são meros instrumentos), como pelos magnetizadores em geral. Michaelus

Este é com certeza o passe de dispersão mais comumente utilizado. Nele o passista, através de movimentos rápidos e enérgicos, desloca as mãos, longitudinalmente, ao longo do corpo do paciente ( ... ). As mãos do passista devem ser mantidas sempre a uma distância aproximada de 10 a 15 centímetros do corpo do paciente.

O início do movimento ocorre na região acima da cabeça do paciente, com as mãos do passista entreabertas naturalmente. Ao finalizar cada movimento as mãos fecham-se e procede-se à sua descarga f1uídica. Essa descarga é feita por meio de um movimento vigoroso para baixo em que simultaneamente se abrem as mãos distendendo-se completamente os dedos, como se procurando livrá-las de alguma coisa que tivesse a elas aderido.

Ao passar as mãos ao longo do corpo do paciente, o passista deverá mentalizar que com elas está a recolher os fluidos deletérios que nele se encontrem. A descarga f1uídica das mãos do passista destina-se justamente a livrá-lo desses fluidos. Luiz C.G.

PASSE MAGNÉTICO O passe magnético aqui caracterizado é aquele cujo fluido utilizado emana basicamente do próprio passista (ou do médium, magnetizador, curador, curandeiro, etc.). Seria, isoladamente considerado, o animismo de cura. Jacob Melo

Pelo passe magnético ( ... ) notadamente naquele que se baseie no divino manancial da prece, a vontade fortalecida no bem pode soerguer a vontade enfraquecida de outrem para que essa vontade novamente ajustada à confiança magnetize naturalmente os milhões de agentes microscópicos a seu serviço, a fim de que o Estado Orgânico, nessa ou naquela contingência se recomponha para o equilíbrio indispensável. André Luiz

Muitas vezes se utiliza a designação de passe magnético para os casos em que o passista é um encarnado, e, de passe espiritual, para o passe em que o passista é um desencarnado. Não adotamos estas designações, por entendermos que em ambos os casos, conscientemente ou não, o magnetismo é sempre utilizado e também porque, de uma forma ou de outra, mesmo no passe executado isoladamente por um encarnado, tem-se presente a ação de um Espírito que comanda, de fato, todo o processo, mesmo que seja o Espírito do próprio passista. Estaremos, portanto, em qualquer situação, diante de passe espiritual e magnético.

Quando temos um passe aplicado por um Espírito desencarnado, agindo em parceria com um outro encarnado, estamos diante do que se costuma denominar de passe-misto. (...)

PASSE MISTO O passe misto, que é predominante em nosso meio, conta com a participação fluídica tanto dos Espíritos quanto dos médiuns. Este passe também recebe o nome de mediúnico por alguns espíritas, em virtude da presença espiritual manifesta no fenômeno por seu derramar fluídico, a qual por vezes se dá de forma muito ostensiva, e indevida, através da psicofonia. Jacob Melo
PASSE TRANSVERSAL Para executar o passe transversal, o passista deve posicionar as mãos, abertas com naturalidade, uma em cada lado do paciente, e depois deslocá-las simultaneamente, com um movimento rápido, de modo que primeiro se aproximem e depois se afastem uma da outra. As mãos devem descrever movimentos em arcos de cirrcunferência que podem ou não se cruzar no centro ( ... ).

Durante o movimento é sempre preciso mentalizar que se está a recolher, com as mãos, os fluidos agregados ao organismo do paciente.

Ao atingir o ponto final do movimento, deve-se fechar as mãos e proceder às manobras de descarga f1uídica já descritas no passe longitudinal. O passe transversal é de natureza dispersiva e deve ser utilizado como complemento ao passe longitudinal, podendo ser executado antes ou depois dele.
Aqui também vale a recomendação de que se deve repetir os movimentos procurando percorrer todo o corpo do paciente.

Alguns autores denominam de passe transversal cruzado aquele em que os a descritos pelas mãos do passista se cruzam, e de passe transversal simples aqueles em que eles não se cruzam. Há, também, quem chame o passe transversal de passe circular.

Uma variação do passe transversal é aquele em que as mãos não descrevem cos e sim retas horizontais, isto é, as mãos apenas se aproximam e depois se afastam seguindo o mesmo caminho. ( .. .)

A imposição de mãos é um ótimo passe com vistas à doação de fluidos. Pode ser usado sobre qualquer região do corpo do paciente, embora em geral apresente ser mais eficiente quando aplicado sobre os centros vitais, já que estes são as regiões por excelência de absorção e distribuição de fluidos no organismo. Luiz C.G.

PATERNIDADE DIVINA A Paternidade Divina é amor e justiça para todas as criaturas. Emmanuel
PATOGENIA ( ... ) A patogenia é um conjunto de inferioridades do aparelho psiquico.

E é ainda na alma que reside a fonte primária de todos os recursos medicamentosos definitivos. ( ... ) Emmanuel

PÁTRIA ( .. .) Ora abstrata, entre certos espíritos, constitui uma entidade moral e representa aquisição dos séculos, o gênio de um povo sob todas as faces e em todas as manifestações: literatura, arte, tradições, a soma de seus esforços no tempo e no espaço, suas glórias, seus reveses, sua ações memoráveis; numa palavra: - a obra completa de paciência, de sofrimento, de beleza que herdamos ao nascer, obra e que ainda vibra e palpita a alma das gerações que se foram.

Para outros, a pátria se afigura uma coisa concreta. Será a expressão geográfica; do território com as fronteiras delimitadas. Léon Denis

( ... ) a pátria a que um espírito se acolhe para encarnar, animando uma estátua humana é, apenas, um novo cenário em que figurará como ator, em que representare um drama, uma ópera, uma farsa, conforme o seu desenvolvimento psíquico, conforme o anelo que aninhe no coração por cumprir os deveres sagrados. ( ... )

O Universo, o Infinito, eis a Pátria de todos nós! Victor Hugo

( ... ) "Pátria é a reunião, no mesmo solo, dos vivos .com os mortos e com os que ainda vão nascer". ( ... ) Ney Lobo

( ... ) a pátria é a própria comunhão das almas, que se afinizam pelo sentimento, pelo grau evolutivo, e se congregam em uma nação transcendente e bidimensional, a mesmo tempo terrena e espiritual. ( .. .) os Espíritos são anteriores às pátrias e quando atingem elevado nível espiritual, são posteriores a elas.

( ... ) é a comunhão moral transcendente e recíproca entre os dois planos de vida dos Espíritos encarnados com os desencarnados, e já com os que ainda vão renascer, no mesmo solo e meio, comungando dos mesmos ideais, sentimentos e aspirações, dentro de limitada faixa não muito elevada de graus evolutivos espirituais. Ney Lobo

A Pátria é o ar e o pão. o templo e a escola, o lar e o seio de Mãe. André Luiz
Cada pátria é uma colmeia de trabalhadores. fabricando o mel da sabedoria e da experiência, nos esforços purificadores e dolorosos, a caminho da absoluta união de toda família universal. Fco.C.X.,

PAZ A suprema paz é fruto do esforço despendido para desenvolver a inteligência e alcançar as culminâncias da bondade. Angel A.
A suprema Paz ( ... ) é um estado de pureza de consciência" e, para chegar a esse estado, o caminho é aquele que a Humanidade terrena, devido ao seu atraso espiritual, ainda não se decidiu a tnlhar: o caminho do Amor e da Justiça! Rodolfo C.

("... a paz não é conquista da inércia, mas sim fruto do equilíbrio entre a fé no Poder DIVINO e a confiança em nós mesmos, no serviço pela vitória do bem. André Luiz

( ... ) A paz tem que ser um reflexo de sentimentos generalizados por efeito de esclarecimento das consciências. Fco.C.X.

Paz não é indolência do corpo. É saúde e alegria do espírito. Emmanuel
No campo da evolução, a paz é conquista inevitável da criatura. Espírito Verdade

PAZ DE JESUS Dando a sua paz a seus discípulos, Jesus lhes dava a consciência do dever cumprido, a força da fé, a ventura da esperança. Roustaing
PAZ DO CEMITÉRIO A paz do cemitério é a versão comum daqueles que julgam ser a morte o derradeiro e eterno sono. (...) Suely C.S.
PAZ DO SENHOR ( ... ) Por paz do Senhor entenda-se aqui: uma paz ativa, cheia de boas obras e de grandes coisas. Não se trata da paz tal como a compreendeis, mas como termo dos sofrimentos, das expiações. Roustaing
PECADO Pecar contra o Espírito-Santo, significa ( ... ) empregarmos conscientemente quallquer forma de manifestação em discordância com as normas éticas que já tenhamos conseguido assimilar. Rodolfo Calligaris

"( ... ) Entendamos a palavra pecado de forma ampla e mais completa, como sendo todo e qualquer desrespeito à ordem, atentado à vida e desequilíbrio moral íntimo. (... )" Manoel P.M.

( ) Pecado é toda a infração à Lei de Deus. ( ... ) Vinicius

( ) O pecado é moléstia do espírito. ( ... ) Emmanuel

PECADO DA CARNE ( ... ) faltas devidas à condição inferior do homem espiritual sobre o planeta. Emmanuel
PECADO ORIGINAL "O livre-arbítrio se desenvolve à medida que o Espírito adquire a consciência de si mesmo. Já não haveria liberdade, desde que a escolha fosse determinada por uma causa independente da vontade do Espírito. A causa não está nele, está fora dele, nas influências a que cede em virtude da sua livre vontade. É o que se contém na grande figura emblemática da queda do homem e do pecado original: uns cederam à tentação, outros resistiram." Allan Kardec

O pecado original ( ... ) não é o que faz objeto do ensino dogmático da igreja: significa a culpa inicial do Espírito, tomado, por isso, passível de expiação por encarnações sucessivas. Leopoldo Cirne

( ... ) a culpa de que o homem tem a responsabilidade, é a de suas anteriores existências que lhe cumpre extinguir por seus méritos, resignação e intrepidez nas proovações. Léon Denis
( ... ) A criança não nasce contaminada pelo pecado original, simplesmente porquê não existe o pecado original. Na perspectiva espírita, não existe nem mesmo o pecado. A criança é um espírito reencarnado que representa um projeto esperançoso de renovação traçado por Deus. Nós não precisamos salvar a ninguém, todos estamos salvos, pois somos destinados à perfeição e teremos tantas oportunidades reencarnatórias, quantas forem necessárias, para atingirmos essa meta e, dependendo do esforço que estejamos empreendendo na direção adequada, poderem atingi-la mais ou menos rapidamente, com mais ou com menos sofrimento. A pre-disposição é para o desenvolvimento desse potencial positivo que trazemos quando despertamos no mundo para mais uma experiência encarnatória. Dalva S.S.

PEDI E SE VOS DARÁ (...) Significa que o Senhor vos concederá a compreensão das vistas secretas, providência, que vos concederá entrar em comunhão de pensamento com Ele compreender o bem que, na eternidade, vos advirá dos sofrimentos morais ou fisicos que vos atormentam na existência humana. (...) Roustaing
PEDIR (...) pedir, em nome de Jesus, é aceitar-lhe a vontade sábia e amorosa, é entregar-se-Ihe de coração para que nos seja concedido o necessário. Emmanuel
PENA ( ... ) Subordinadas ao arrependimento e reparação, dependentes da vontade humana, as penas, por temporarias, constituem concomitantemente castigos e remédios auxiliares à cura do mal. Os Espíritos, em prova, não são, pois, quais galés por certo tempo condenados, mas como doentes de hospital sofrendo de moléstias resultantes da própria incúria, a compadecerem-se com meios curativos mais ou menos dolorosos que a moléstia reclama, esperando alta tanto mais pronta quanto mais estritamente observadas as prescrições do solícito médico assistente. (...)

(...) são conseqüentes às imperfeições do homem, às suas paixões, ao mau uso das suas faculdades e à expiação de presentes e passadas faltas. (...) Allan Kardec

(...) Eterno e perpétuo se empregam pois, no sentido de indeterminado. Nesta acepção pode dizer-se que as penas são eternas, para exprimir que não têm duração limitada; eternas, portanto, para o Espírito que lhes não vê o termo. Allan kardec

"(...) Todas as penas e tribulações da vida são expiação das faltas de outra existência, quando não a conseqüência das da vida atual. (...)" Allan Kardec

PENA DE MORTE "( ... ) A pena de morte é um crime, ( ... ) e os que a impõem se sobrecarregam de outros tantos assassínios." Allan kardec

( ... ) A morte como castigo para o crime exprime uma conceituação simplista da delinqüência, que Jesus, há dois mil anos, situava como enfermidade da Alma. O enfermo deve ser medicado, não eliminado. Richard Simonetti

PENA DE TALIÃO
"( ... ) é a justiça de Deus. É Deus quem a aplica. Todos vós sofreis essa pena e cada instante, pois que sois punidos naquilo em que haveis pecado, nesta existência ou em outra. Aquele que foi causa do sofrimento para seus semelhantes achar-se numa condição em que sofrerá o que tenha feito sofrer. Este o sentido das palavras de Jesus. ( ... )" Allan kardec
PENITÊNCIA ( ... ) reparação das nossas faltas. ( ... ) Léon Denis

"Penitência" significa "arrependimento". ( ... ) A penitência do Espírito consiste no causticante remorso de suas faltas e na expiação que se segue. Mas, tudo na ordem moral. Roustaing

( ... ) A penitência a que aludia o divino Mestre é a que constitui meio de tomarmos cada vez menos ásperas, dificultosas e tormentosas as nossas existências na Terra e de passarmos, afinal, a habitar mundos mais elevados, até chegarmos à condição de já não termos que ser habitantes de mundos quaisquer. Ela, pois, consiste no arrependimento sincero, profundo, e no propósito firme em que a criatura se coloca de não tornar a cometer as faltas que a arrastaram à mísera condição humana e, ainda, no esforço decidido pelas apagar de todo, a fim de que a lembrança delas não continue a acicatar a consciência. Assim entendida, a penitência dá lugar ao perdão divino. Antonio L.S.

PENSAMENTO ( ... ) É a grande oficina ou laboratório da vida espiritual. Allan Kardec

O pensamento e a vontade representam em nós um poder de ação que alcança muito além dos limites da nossa esfera corporal. ( ... ) Allan Kardec

( ) [é] atributo essencial do Espírito ( ... ). Allan Kardec

( ) é uma força modeladora e organizadora, o que explica o fenômeno, aparentemente embaraçoso, de aparecerem sempre vestidos os fantasmas dos vivos e dos defuntos, ou envoltos em mantos brancos. Dá-se isso pelo simples fato de eles pensarem em si com vestes. Ernesto Bozzano

( ... ) é uma força criadora, a cujo favor cada um pode conseguir o de que precise. Ernesto Bozzano

( ... ) no mundo espiritual, o pensamento constitui uma força criadora, por meio da qual todo Espírito existente no ·plano astral" pode reproduzir em torno de si o meio de suas recordações. Ernesto Bozzano

Todo e qualquer pensamento não é mais que um fenômeno de memória, que se resume no despertar ou no reproduzir de uma sensação anteriormente percebida. Ernesto Bozzano

( ... ) pensamento e vontade são forças plásticas e organizadoras ( ... ). Ernesto Bozzano

O veículo que conduz a prece até ao seu destinatário é o pensamento, o qual se irradia pelo Infinito, através de ondulações mentais, à feição das transmissões radiofônicas ou de televisão, que, por meio das ondas eletromagnéticas, cortam o espaço a uma velocidade de 300.000 quilômetros por segundo.Rodolfo Calligaris

( ) pensar é vibrar, é entrar em relação com o universo espiritual que nos envolve ( ). Rodolfo Calligaris

( ) é vibração de tal ou qual freqüência, através da qual nos pomos em sintonia com os planos da espiritualidade. Rodolfo C.

( ... ) é a própria essência do mundo espiritual, sendo a forma fluídica apenas o vestuário. ( ... ) Léon Denis

( ... ) é um ato dinâmico. Não há pensamento algum sem vibração correlata do cérebro. ( ... ) Camille Flammarion

Pensamento é um atributo do Espírito. É uma reflexão, ou um processo mental, criado ou refletido de outrem. Abrange o que sentimos e o que compreendemos. É o resultado de uma operação mental, seja como fruto de um exame, ou de uma reflexão, na meditação ou na imaginação,a respeito de alguma coisa física ou metafísica. Juvanir B.S.

Pensamento é força criadora. Ao influxo dessa força formam-se cenas, criam-se Quadros vivos, volta-se ao passado ou projeta-se no futuro, e, dependendo de sua carga emocional, são emitidas vibrações positivas ou negativas, boas ou más. Suely C.S.
Segundo Aristóteles, o pensamento formal era regido por quatro leis fundamentais: a) Lei da associação por simultaneidade ou continuidade temporal; b) Lei da associação por contigüidade espacial; c) Lei da associação por semelhanças de forma ou de contraste; d) Lei da associação por semelhanças ou contrastes de significado. Contudo. essas leis não explicam o âmago da questão, ou seja. o ato de pensar, ou o conteúdo desse ato ou o efeito obtido com ele.

De acordo com Mira Y Lopez. o pensamento permanece intimamente ligado aos sentimentos e à ação. Assim, o pensamento não surge bruscamente na evolução fiilogenética, mas foi evoluindo com os centros nervosos que lhe servem de substrato. Essa evolução biológica do pensamento, em particular. e do espírito, em geral, se processou paralelamente no binõmio matéria física e espiritual, de acordo com a Doutrina Espírita, segundo A. Luiz [Evolução em dois Mundos]. Segundo esse autor, esse paralelismo se processa entre "o corpo espiritual ( ... ) que não é reflexo do corpo físico, porque. na realidade, é o corpo físico que o reflete, tanto quanto ele próprio, o corpo espiritual, retrata em si o corpo mental que lhe preside formação". Leopoldo Balduino

PENSAMENTO ARCAICO Depois [do pensamento primitivo] surgiu o pensamento arcaico ou pré-mágico. Ocorre nos primatas mais evoluídos e nas crianças de 2 a 3 anos de idade. Possível tonalidade alucinatória por ser a projeção imaginativa dos impulsos internos, deteminados pela tonalidade emocional imperante. E encontrado também nalguns sonhos ou sob o efeito de algumas drogas psicodélicas, que por isso mesmo, também são denominadas eidéticas. O indivíduo é autista. o pensamento é dereísta, e não existem limites entre o ser pensante e o pensado. Ainda não está presente ~ "fonction du réel·. ou juízo de realidade. Leopoldo Balduino
PENSAMENTO CRISTÃO ( ... ) é aquele que o Divino Amigo exemplificou no poético cenário da Palestina: amar ao próximo, oração pelos caluniadores, perdão das ofensas. amparo aos doentes e aos ignorantes ... Martins Peralva
PENSAMENTO EGOCÊNTRICO A etapa seguinte da evolução do ato de pensar [após o pensamento mágico] é a assim chamado pensamento egocêntrico. Segundo a escola franco-suíça Piaget, essa modalidade de pensamento é própria da primeira e da segunda infância. Sua característica fundamental é estar centralizado ao redor da própria pessoa pensante, que é incapaz de ver a realidade objetivamente. Tudo deve passar pelo crivo do "para que me serve?" A pessoa vítima de uma forte emoção, como a raiva, o medo ou até mesmo do amor romântico, ou em um campo de batalha com risco real de morte iminente, também se torna incapaz de pensar objetivamente. Leopoldo Balduino
PENSAMENTO INTUITIVO Finalmente é atingida a forma mais complexa, elaborada, superior e por isso mesmo menos compreendida, que é a do pensamento intuitivo. Alguns psicólogos, com pequena capacidade de penetração, nem chegam a admitir a sua existência. De acordo com Mira Y Lopez ("O Pensamento"), essa modalidade de pensamento se apresenta como conseqüência de um trabalho mental inconsciente, cujo resultado final emerge bruscamente, em forma de palpite ou de inspiração, ante a conssciência do sujeito. A pessoa afirma: "eu sei que isto é assim", mas não sabe explicar porque o sabe nem em que se baseia a sua certeza.

O pensamento intuitivo ocorre especialmente nas pessoas dotadas de grande riqueza imaginativa e grande sensibilidade afetiva, ou seja, nas pessoas em que domina o sentimento sobre a razão. Ora, essas características são encontradas especialmente nas pessoas com dotes artísticos, como também nas personalidades com faculdades mediúnicas mais ou menos desenvolvidas. O processo da criação artística se dá em sua maior parte por vias inconscientes, recebendo o eu, às vezes, o produto acabado, como se pode concluir do relato pessoal de inúmeros grandes artistas. Consta que Beethoven recebeu o tema do quarto movimento da sua famosa sinfonia "Coral" praticamente pronto. Robert Schuman entrava em desespero, nos primórdios de sua doença mental, por não conseguir transcrever as maravilhosas melodias que percebia por meio da intuição. Uma prova da atuação dos processos inconscientes na criação, artística ou não, são os testes projetivos, destacando-se o teste de Rorschach. Existe no Brasil o maior museu de produção artística de pacientes psicóticos em todo o mundo, o Museu de Imagens do Inconsciente, criado pela dama da Psiquiatria brasileira, Nise da Silveira, e tombado pela Unesco, localizado no Hospital D. Pedro II, do Rio de Janeiro. Leopoldo Balduino

PENSAMENTO LÓGICO A etapa seguinte do processo evolutivo do pensamento [após o pensamento egocêntrico] é a do pensamento lógico, própria dos adultos humanos, civilizados e cultos. Essa forma de pensar serviu ao homem para alcançar todas as suas conquistas científicas e tecnológicas, e se caracteriza por clareza e distinção. A base do pensamento lógico é o princípio da contradição, que introduz as noções de substância, essência e categoria. Segundo alguns autores, essa forma de pensar foi conquistada pelo povo grego poucos séculos antes de Jesus. Contudo, essa afirmativa é altamente questionável, pois reduz todas as culturas mais antigas a níveis arcaicos e mágicos, o que é difícil de ser comprovado. O pensamento lógico é especialmente estudado pela Filosofia, no capítulo da Lógica Formal ( ... ). Leopoldo Balduino
PENSAMENTO MÁGICO A etapa evolutiva seguinte [ao pensamento arcaico] é o denominado pensamento mágico. Milhões de pessoas, de baixo nível cultural, vivem submetidas a essa modalidade de pensamento. Contudo, o seu período natural de ocorrência no desennvolvimento psíquico da criança ocorre entre o 3° e o 6° ano de vida. E a base de um sem número de crenças, lendas e tradições. Não capta a essência, mas unicaamente as aparências dos objetos. Por não conhecer os princípios da razão, deixa-se guiar apenas pelas temporárias e fortuitas conexões associativas de proximidade, contigüidade e similitude. Quando o feiticeiro apanha o fio de cabelo de sua suposta vítima para executar seus atos maléficos ou benéficos, na verdade está sendo regido por essa forma mágica de pensamento. Leopoldo Balduino
PENSAMENTO PRIMITIVO Mira Y Lopez refere que inicialmente surgiu o pensamento primitivo, também chaamado de instintivo, automático ou sensorimotor. Esse pensamento não tem formuulação verbal e somente opera com dados sensoriais e motores. Leopoldo Balduino
PENSAMENTO E VONTADE "Pensamento e vontade - eis duas alavancas de propulsão ao infinito e, ao messmo tempo, os dois elos de escravidão nos redutos infelizes e pestilenciais do "inferrno" das paixões. ( ... )" Manoel P.M.
PERCEPÇÃO "Todas as percepções constituem atributos do Espírito e lhe são inerentes ao ser. Quando o reveste um corpo material, elas só lhe chegam pelo conduto dos órgãos. Deixam, porém, de estar localizadas, em se achando ele na condição de Espírito liivre." Allan Kardec

O próximo passo [após a sensação] no processo do conhecimento é representado pelas percepções. Segundo Lopes Ibor, são "a apreensão de uma situação objetiva baseada em sensações, acompanhadas de representações e freqüentemente de juízos, num ato único, o qual somente pode ser decomposto por meio da análise". Segundo a Psicologia da Forma, a Gestalt, o ato perceptivo se caracteriza por uma apreensão da totalidade. É possível que esse efeito conjunto ou "Gestaltqualitãten", seja, do ponto de vista subjetivo, o mecanismo plasmador dos ambientes astrais, conforme são descritos nos compêndios da literatura espírita. Essa observação deve ser considerada apenas uma sugestão do autor.

(..) No processo perceptivo são agregados dados da memória do raciocínio, da afetividade, além de receber influência decisiva da atenção e da atitude pensante do indivíduo. Leopoldo Balduino

PERCEPÇÃO EXTRA-SENSORIAL (...) é uma forma de conhecimento que prescinde dos sentidos fisiológicos. Compreende a telepatia, a clarividência e a precognição. Jayme Cervino
PERDÃO (...) o perdão cristão é aquele que lança um véu sobre o passado (...). Allan Kardec

(...) o envoltório da indulgência. (...) Angel Aguarod

Como nos explica Huberto Rohden (...) "em todas as línguas a palavra perdoar é um composto de dar ou doar. De maneira que perdoar quer dizer doar completaamente, abrir mão de si mesmo, dar ou doar o próprio Eu a outrem; neste caso, ofensor. (...) Rodolfo Calligaris

(...) é uma das maneiras que temos de mostrar amor ao próximo. feb

Perdoar é não guardar mágoas e ressentimentos.

Não revidar o mal com o mal. feb

O perdão é a prova máxima da perfeição espiritual. (...)

O conceito de perdão, segundo o Espiritismo, é idêntico ao do Evangelho, que lhe e fundamento: concessão, indefinida, de oportunidades para que o ofensor se arreependa, o pecador se recomponha, o criminoso se libere do mal e se erga, redimido para a ascensão luminosa.

Quem perdoa, segundo a concepção espírita-cristã, esquece a ofensa. Não conserva ressentimentos.

Ajuda o ofensor, muita vez sem que este o saiba. Martins Peralva

Perdoar é esquecer todo mal, sem lembranças amargas, sem sanções, sem dependências de condicionamentos, sem menosprezo, sem desdéns velados ou ostensivos (...) Richard Simonetti

(...) O perdão de Deus consiste na providencial concessão dos meios de resgates para todos os males praticados. Aurelio A.V.

PERFECTIBILIDADE A perfectibilidade humana é ( ... ) um movimento eternamente ascendente, sem jaamais chegar à perfeição absoluta, porque perfeito, em absoluto, só Deus; mas que chega a um estado deslumbrante, em o qual, do que fomos na Terra, só guardamos a essência, apurada e depurada. Adolfo B.M.
PERFEIÇÃO ... ) a essência da perfeição é a caridade na sua mais ampla acepção, porque implica a prática de todas as outras virtudes. Allan Kardec

( ... ) devemos compreender como perfeição, não a perfeição absoluta, incompreensível para o homem, porém a perfeição moral, que se pode compreender já na Terra e também praticar, elevando-se a criatura às maiores altitudes espirituais compatíveis com o estado de encarnado, altitudes que deixam entrever outras ainda mais excelsas, porquanto deveis considerar que, aos olhos humanos, os Espíritos superiores, encarnados, nunca aparecem na sua verdadeira elevação: sempre estão acima do que representam ante a atônita humanidade que os contempla, por mais alto que ela os julgue colocados. Angel Aguarod

( ... ) é a calma completa proveniente da harmonia de todos os sentimentos, o saber absoluto, a luz sem sombras, a felicidade sem pesar, a vontade sem hesitação, o amor em sua mais sublime concepção; enfim, o trabalho sem fadiga, tornado supremo gozo da alma. ( ... ) Wera Krijanowski

A perfeição é o grande objetivo do Espírito e se processa, naturalmente, com a subida de vários degraus evolutivos.

Quem evolui, renova-se para o bem, transforma-se para melhor. Martins Peralva

A perfeição não é apostolado de um dia e sim dos milênios e cada mente traz consigo as marcas da própria ação de ontem e de hoje, determinando, por si mesma, o cárcere ou a libertação de amanhã. Fco.C.X.

PERISPÍRITO ·0 laço ou perispírito, que prende ao corpo o Espírito, é uma espécie de envoltório semimaterial. A morte é a destruição do invólucro mais grosseiro. O Espírito conserva o segundo, que lhe constitui um corpo etéreo, invisível para nós no estado normal, porém que pode tornar-se acidentalmente visível e mesmo tangível, como suucede no fenômeno das aparições." Allan Kardec
A indestrutibilidade e a estabilidade constitucional do perispírito fazem dele o conservador das formas orgânicas; graças a ele, compreendemos que os tecidos posssam renovar-se, ocupando os novos o lugar exato dos antigos, e daí a manutenção da forma física, tanto interna como externa.

Com ele concebemos perfeitamente que uma alteração interna, como a produzida nas células nervosas pelas sensações do exterior, pode ser conservada e reproduzida, visto que a nova célula se constrói com a modificação registrada no envoltório f1uídico. Gabriel Delanne

O perispírito é qual laboratório onde se processam mil trabalhos simultâneos, e, asssim, compreende-se que deve existir uma alma para pôr em ordem as sensações que lhe chegam a todo o momento. Demais, o cérebro, representação material do perispírito, com os seus 600 milhões de células vivas e seus 4 ou 5 bilhões de fiibras, está no mesmo caso. Importa seja a consciência distinta desse amálgama, sem o que nenhum desses movimentos poderia, de si mesmo, harmonizar-se. Conncebe-se, igualmente, a necessidade de uma classificação automática no perispírito, sem a qual não poderia o espírito aí reconhecer-se. Outra faculdade especial que lhe pertence é a atenção, que lhe permite concentrar-se sobre uma ordem particular de idéias, eliminando tudo quanto seja estranho ao seu objetivo. Gabriel Delanne

( ... ) o perispírito o decalque ideal do corpo, a rede f1uídica estável através da qual passa a torrente de matéria flutuante, que a cada instante destrói e reconstrói todo o organismo. É ao perispírito que o Espírito deve a conservação de sua identidade física e moral, visto ser possível ligar o tão profundo quão persistente sentido do ego à matéria em constante renovação. Gabriel Delanne

Esse perispírito é o molde f1uídico no qual se incorpora a matéria durante a vida; é ele que, sob o impulso da força vital, mantém o tipo específico e individual, porque é invariável no meio do fluxo incessante da matéria orgânica. Esse perispírito não se destrói na morte, mas se conserva intacto em plena desorganização da matéria; é nele que se acham gravadas as conquistas da alma, de modo que esta possa recordar-se do passado. Gabriel Delanne

O Espírito está revestido de um invólucro a que chamamos perispírito. Esse corpo é formado pelo fluido universal terrestre, isto é, pela matéria sob a sua forma primordial. A união entre o corpo e a alma pode ser comparada a uma combinação. Quando essa combinação se desfaz, o que sucede na ocasião da morte, a alma desprende-se com o seu invólucro espiritual, que é indecomponível, pois que é composto pela matéria em sua forma inicial, e conserva suas propriedades, como o oxigênio que, saindo de uma combinação, nada perdeu de suas afinidades. Nesse estado, o corpo espiritual, segundo a expressão de S. Paulo, tem sensações que nos são desconhecidas na Terra e que lhe devem propiciar gozos muito superiores aos que experimentamos aqui. Gabriel Delanne

( ... ) é o desenho vital que cada um de nós realiza e conserva durante toda a existência. Gabriel Delanne

PERSEGUIDOR Em última análise, o perseguidor é sempre alguém que vive perseguido inferiormente, qual um espelho que reflete a imagem que tem diante da sua face. Victor Hugo
Quem persegue os semelhantes tem o espírito em densas trevas e mais se assemelha ao cego desesperado que investe contra os fantasmas da própria imaginação, arrojando-se ao fosso do sofrimento. ( ... ) Irmão X

Afinal, todo perseguidor é alguém em si mesmo molestado, infeliz, sem discernimento, envenenado pelo ódio sandeu, sem rumo nem diretriz. Manoel P.M.

PERSEVERANÇA A perseverança é fruto da fé e do despersonalismo. Martins Peralva
A perseverança é a base da vitória. Emmanuel
PERSONALIDADE Sabemos presentemente que a nossa consciência interior (individual) e a nossa consciência exterior (sensorial) são duas coisas distintas; que a nossa personalidade, que é o resultado da consciência exterior, não pode ser identificada com o "eu", que pertence à consciência interior; ou, em outros termos, o que chamamos a nossa consciência não é o igual do nosso "eu". É preciso, pois, distinguir entre a personalidade e a individualidade. A pessoa é o resultado do organismo, e o organissmo é o resultado temporário do princípio individual transcendente. ( ... ) Alexandre Akasof

Nossa consciência está ( ... ) sempre presente a um certo e limitado número de imagens remotas, e sempre as mesmas, mais ou menos. Essas imagens, interativamennte reconduzidas ao mesmo ego, constituirão a personalidade do indivíduo, que se tornou estável, pela comunidade das mesmas. Gabriel Delanne

A nossa personalidade é um fulcro de forças vivas, emitindo raios espirituais, em todas as direções. ( ... ) Fco.C.X

Entre as Teorias que advogam a causa dos fatores inconscientes, destaca-se a Psicologia Analítica de Jung, com a hipótese do Inconsciente Coletivo e seus Arquétipos. A Posição Espírita vai além, ao advogar também a existência de elementos inconscientes localizados no corpo espiritual, com todo o repositório das experiências e vivências das encarnações pretéritas, além é claro, das vividas no plano espiritual. De acordo com ela, as forças dinâmicas oriundas do inconsciente espiritual tanto podem ser de natureza positiva, saudável, tais como tendências, idéias ou habilidades inatas, como de natureza morbígena. Os gênios precoces, como Wolfgang A. Mozart, seriam um exemplo de vidas pregressas altamente evoluídas. Crianças portadoras de distúrbios, tais como autismo infantil, psicoses infantis etc., podem representar o segundo grupo. ( ... )

As Teorias da Personalidade empregam o conceito de "Selr em sentidos diversos. Da perspectiva espírita, esse é o mais importante dos conceitos psicológicos, pois se trata da própria alma. Leopoldo Balduino

PERSONALIDADE AGRESSIVA Personalidade agressiva - Representam indivíduos facilmente irritáveis diante das reações vivenciais, de aspecto explosivo, o que Ihes dá excessiva auto-afirmação. Quando inteligentes e de certa coerência social, podem tornar-se líderes; se são pessoas rudes, convivem em constantes querelas. A agressividade, quase sempre, nada mais seria do que uma máscara a encobrir insegurança e componentes ansiosos. São indivíduos que se sentem fracos quando sozinhos, atuam em bandos e armados; fora dessa situação não se afirmam, perdem-se e acabam sucumbidos. Jorge A.S.
PERSONALIDADE ANTI-SOCIAL Personalidade anti-social - São indivíduos que se encontram em constantes conflitos com a sociedade, não obedecem as regras da vida, são irresponsáveis, não se fixam na vida familiar e são inconseqüentes por excelência. O código que conhecem está diretamente relacionado aos impulsos destoantes que consigo carregam por isso, mentirosos e destituídos de tolerância para com os demais. Habitualmente descambam na delinqüência e no crime; arregimentam-se em quadrilhas e sempre em atividades antilegais. Quando castigados pela lei, quase nunca se emenda, voltam às mesmas atividades negativas logo estejam em liberdade. Jorge A.S.
PERSONALIDADE CICLOTÍMICA Personalidade ciclotímica - São indivíduos que oscilam entre alegria e tristeza; a tristeza está relacionada à reação depressiva. Apresentam grau acentuado de extroversão, em oposição à introversão do esquizóide. São dados, fazem amigos com facilidade, chegando a demonstrar demasiada alegria. São constantes as suas flutuações de humor, por existir um ponto de insegurança em seu próprio EU, mas, não dão muita importância a essas variações; quando no período de depressão, afirma; em breve sairei da "fossa". Nas fase de alegria intensa sentem-se impulsionados para gestos excessivos e vestuários com alguma extravagância. Jorge A.S.
PERSONALIDADE COMPLETA ( ... ) personalidades completas, ou seja, as que apresentam todas as faculdades e capacidades sensoriais e psíquicas de um ente normal. Gustave Geley
PERSONALIDADE COMPULSIVA Personalidade compulsiva - São indivíduos meticulosos e doentiamente arrumados; ficam, a todo momento, verificando se seus pertences estão fora do lugar escolhido. Geralmente, são dedicados tão intensamente ao trabalho, a ponto de desrespeitarem os sentimentos alheios; em graus extremos perdem-se em coisas sem importância, envolvendo-se em inexistentes dificuldades, refletindo um constante estado de angústia vital. Jorge A.S.
PERSONALIDADE ESQUIZÓIDE Personalidade esquizóide - Englobam indivíduos frios e com dificuldade de participarem do calor humano; pelo isolamento em que se refugiam têm dificuldades no colóquio familiar. Reservados por natureza, medo excessivo de doenças, chegando alguns, a serem hipocondríacos. Vivem mais para o seu próprio mundo e não gosstam de vê-lo descerrado ou invadido. São desconfiados e muito sensíveis; sempre em atitude psicológica de defesa, receando o julgamento alheio. Jorge A.S.
PERSONALIDADE HOMOSSEXUAL A personalidade homossexual, em grande número de casos, tem mostrado, ao lado da amabilidade, incontida egolatria, algumas vezes acompanhando posições narcisistas, contribuindo com um certo grau de hostilidade para ambos os sexos. Sã pessoas mais facilmente tendentes à ansiedade e a outros sintomas neuróticos, tais como fobias e depressões; quase sempre são portadores de esquemas mentais complicados, tornando-os prolixos e fastidiosos no diálogo. Jorge A.S.
PERSONALIDADE INTEGRAL SUBCONSCIENTE ( ... ) é uma "entidade espiritual" independente de toda a ingerência funcional, direta ou indireta, do órgão cerebral. Resulta ainda, disto, que as faculdades suprano è mais, esporadicamente assinaladas, de todos os tempos e em toda parte, na Humanidade são, na realidade, as faculdades de sentidos espirituais da personalidade integral subconsciente, em estado latente, na subconsciência humana, para emergir e se exercer num meio espiritual, após a crise da morte; do mesmo modo que no embrião se acham formadas, de antemão e em estado latente, as faculdades de sentidos terrenos, à espera do momento que lhes há de permitir se exerçam no seio do meio terrestre, após a crise do nascimento. Ernesto Bozzano
PERSONALIDADE PARANÓIDE ( ... ) São indivíduos que oscilam entre. a. suposição de hostilidade contra. a sua pesssoa e a existência de franca perseguição. Algumas vezes, pela exaltação dos pensamentos, podem apresentar-se com mania de grandeza, o que os torna mentirosos e desacreditados. Jorge A.S.
PERSONALIDADE PASSIVA ( ... ) São indivíduos que raramente se aborrecem e manifestam ojeriza à violência. Não sabem e não gostam de negar; por ISSO, ficam sempre dependentes, domados e explorados, situação que se lhes torna incômoda. Desejam,. muitas vezes, causar boa impressão no relacionamento, evitando condiçoes agressivas, tornam-se tediosos, pelas complicadas abordagens sobre os fatos. Pelas Introspeções e repressões de sentimentos, respondem por habituais manifestações psicossomaticas e, pela passividade excessiva, os impulsos decisórios estão bloqueados. Jorge A.S.
PERSONALIDADE PSICOPÁTICA (...) Na personalidade psicopática o grande desajuste é com o meio, a personaliidade psicopática reflete o desajuste do EU, sendo seguro ao seu próprio modo (...).Jorge A.S.

Entendemos como personalidades psicopáticas os distúrbios ocasionados pelos desequilíbrios na estrutura do caráter, com reflexos na vida social. Distúrbios que oscilarão entre a passividade e a agressividade, em seus graus máximos, tornando difíícil, em alguns casos, estabelecer as linhas demarcativas do normal e do patológico. (...) Jorge A.S.

PERSONISMO (...) Personismo - Fenômenos psíquicos inconscientes e produzindo-se nos limites da esfera corpórea, conseqüente ao fenômeno fundamental do desdobramento da consciência, ou transe, ou dissociação. Aqui entra a Psicopatologia isenta de prejuízos intelectuais, no diagnóstico diferencial entre mediunismo, neuroses e psicoses.

Para o autor russo, o personismo pode ser normal, anormal e fictício e demonstra a não identidade entre o "eu" individual, interior, inconsciente e o "eu" pessoal, consciente, exterior. O conceito de Aksakof do "eu" interior se aproxima muito do conceito junguiano de "Selbst". William James prefere utilizar o conceito de foco de energia na personalidade, que pode ser deslocado pelas experiências de caráter religioso (op. cit). Essa descoberta de Aksakof é importantíssima para a Psicologia. Leopoldo B.

PERTURBAÇÃO Na transição da vida corporal para a espiritual, produz-se ainda um outro fenômeno de importância capital - a perturbação. Nesse instante a alma experimenta um torpor que paralisa momentaneamente as suas faculdades, neutralizando, ao menos em parte, as sensações. (...) A perturbação pode, pois, ser considerada o estado normal no instante da morte e perdurar por tempo indeterminado, variando de alguumas .horas a alguns. anos. A proporção que se liberta, a alma encontra-se numa situaçao comparável a de um homem, que desperta de profundo sono; as idéias são confusas, vagas, incertas; a vista apenas distingue como que através de um nevoeiro, mas pouco a pouco se aclara, desperta-se-lhe a memória e o conhecimento de si mesma. Bem diverso é contudo, esse despertar; calmo, para uns, acorda-lhes sensações deliciosas; tétrico, aterrador e ansioso, para outros, é qual horrendo pesadelo. Allan Kardec

Por ocasião da morte tudo, a princípio, é confuso. De algum tempo precisa a alma para entrar no conhecimento de SI mesma. Ela se acha como que aturdida, no estado de uma pessoa que despertou de profundo sono e procura orientar-se sobre a sua situação. A lucidez das idéias e a memória do passado lhe voltam, à medida que se apaga a influencia da matena que ela acaba de abandonar, e à medida que se dissipa a espécie de névoa que lhe obscurece os pensamentos. Allan Kardec

A perturbação espiritual após a morte é, portanto, o resultado do comportamento de cada criatura enquanto se encontra sob as imposições orgânicas. Manoel P.M.

PESSIMISMO "( ) O pessimismo é a doença moral do nosso tempo." Léon Denis

( ) é porta aberta ao desânimo ( ... ). Emmanuel

PIEDADE ( ... ) A piedade é o melancólico, mas celeste precursor da caridade, primeira das virtudes que a tem por irmã e cujos benefícios ela prepara e enobrece. Allan Kardec

A piedade é amor, amor a Deus, amor, portanto, ao próximo, porque não se pode amar ao Pai sem amar a seus filhos. E o amor desperta a compaixão, à vista do infortúnio, da desgraça alheia. Angel Aguarod

( ... ) A piedade é uma das mais belas modalidades do amor-abnegação, do amor sacrifício, que jamais pede coisa alguma e distribui tudo quanto possui! ( ... ) Victor Hugo

Piedade é caridade para com nós mesmos. Jacinto roque
[é uma] prece viva ( ... ). Jacinto Roque

A piedade é a simpatia espontânea e desinteressada que se antepõe à antipa ''gratuita ou despeitosa. Ela deve induzir-vos à prática do socorro moral e material junto daqueles que no-la despertam, sem o que se torna infrutífera.

( ... ) a piedade sincera ( ... ) acatemo-la como força de renovação das almas e luz interior da Verdadeira Vida, eternizada por Deus. Espírito Verdade

PITONISA Pítia, sibila, oráculo, mulher que, na Grécia antiga, tinha o dom de profetizar. (. ) Victor Hugo
PLANETA ( ... ) os planetas são mundos semelhantes à Terra e, sem dúvida, habitados, como este ( ... ). Allan kardec

Os planetas são ( ... ) formados de massas de matéria condensada, porém, ainda não solidificada, destacadas da massa central pela ação de força centrífuga e tomam, em virtude das leis do movimento, a forma esferoidal, mais ou menos elíptica, conforme o grau de fluidez que conservaram. ( ... ) Allan kardec

Os planetas que rolam no infinito constituem a família universal, por excelência. Cada um deles comporta uma humanidade, irmã de todas as outras que vibram nesta imensidade. Fco.C.X.

PLANO DIVINO ( ... ) é o da evolução e dentro dele todas as formas de progresso das criaturas se verificariam sem o concurso desses movimentos lamentáveis, que atestam a pobreza moral da consciência do mundo. ( ... ) Humberto de Campos
PLANO ESPIRITUAL ( ... ) formado dos Espíritos desencarnados. ( ... ) o mundo espiritual ostenta-se por toda parte, em redor de nós como no Espaço, sem limite algum designado. ( ... ) Allan kardec

"O mundo espírita é o mundo normal, primitivo, eterno, preexistente e sobrevivente a tudo." Allan Kardec

Também o mundo espiritual é assim composto de diferentes planos, evidenciando variadíssimos graus de adiantamento. ( ... )

( ... ) O mundo espiritual tem suas organizações assistenciais, administrativas e científicas, seus métodos de trabalho, suas atividades, enfim, como qualquer grupamento humano condigno. ( ... ) Herminio C.M.

( ... ) O mundo espiritual é contíguo ao nosso, apenas localizado, por assim dizer, numa outra faixa vibratória. ( ... ) Herminio C.M

( ... ) no "plano astral" ( ... ) são puramente mentais as modalidades da existência, isto é, tudo que existe nesse plano é produto do poder criador do pensamento e da vontade dos Espíritos que o habitam, pensamento e vontade criadores da paisagem espiritual, da forma humana conservada pelos Espíritos que lá vivem, das vestes etéreas que os cobrem, das habitações em que Ihes apraz viver, etc. Ernesto Bozzano

( ) "plano etéreo" que é a verdadeira morada espiritual ( ... ). Ernesto Bozzano

( ) mundo fluídico, povoado pelos Espíritos dos homens que viveram na Terra e se despojaram do seu grosseiro invólucro. ( ... ) Léon Denis

O mundo invisível ( ... ) é a continuação, o prolongamento natural do [mundo] visível. Em sua unidade, formam um todo inseparável; mas é no invisível que importa procurar o mundo das causas. o foco de todas as atividades, de todas as forças sutilíssimas do Cosmos. Léon Denis

( ... ) ao redor deste nosso mundo, outro existe, de matéria mais delicada, em o qual imediatamente entram os que morrem, revestidos de um corpo etéreo, tão tangível e real, quanto o envoltório físico que traziam antes e que volta para a Terra de onde proviera; ( ... ) J.A.Findlay

( ... ) O mundo dos Espíritos é, para nós, celeiro imenso. Aqui a nossa pobreza espiritual é um imenso velário que nos limita a visão para além das fronteiras da Crosta. ( ... ) Fernando do Ó

( ... ) o Invisível é, com efeito, a verdadeira pátria de todos nós. ( ... ) Yvonne A.P.
A esfera espiritual próxima do planeta é uma figura de transição, em que o gosto terrestre tem quase absoluta predominância. Irmão X

( ) novo plano de matéria, que vibra em graduação diferente. Irmão Jacob

( ) é a escola em que a alma se aperfeiçoará em trabalho de frutescência antes que possa desferir mais amplos vôos no rumo da Luz Eterna. André Luiz

ESFERAS ESPIRITUAIS - Muitos comunicantes da Vida Espiritual têm afirmado, em diversos países, que o plano imediato à residência dos homens jaz subdividido em várias esferas. Assim é com efeito, não do ponto de vista do espaço, mas sim sob o prisma de condições, qual ocorre no globo de matéria mais densa, cujo dorso o homem pisa orgulhosamente.

( ... ) Encontramos, assim, na constituição natural do Planeta, desde a barisfera à ionosfera, múltiplos círculos de força e atividade na terra, na água e no ar, tanto quanto nos continentes identificamos as esferas de civilização e nas civilizações, as esferas de classe, a se totalizarem numa só faixa do espaço. André Luiz

O Mundo Espiritual é a pátria natural de todos nós, é a verdadeira vida e a plenitude da vida do Espírito, quando liberto da matéria. Ele não é conseqüência da existência corpórea, mas, sim, a sua origem, a raiz de todos os empreendimentos humanos. Tudo que, um dia, nasce através do esforço dos homens, para benefício da Humanidade, tem a sua idealização e inspiração no Plano Espiritual. Walter Barcelos

- "O mundo espiritual é o grande lar, de onde se sai em viagem experimental de iluminação e para onde se retorna com os resultados insculpidos na consciência ... ( ... ) Manoel P.M.

PLANTA Como os animais, as plantas nascem, vivem, crescem, nutrem-se, respiram, reproduzem-se e morrem. Como aqueles, precisam elas de luz, de calor e de água; estiolam-se e morrem, desde que lhes faltem esses elementos. A absorção de um ar viciado e de substâncias deletérias as envenena. Oferecem como caráter distintivo mais acentuado conservarem-se presas ao solo e tirarem dele a nutrição, sem se deslocarem. Allan Kardec

"Tudo em a Natureza é transição, por isso mesmo que uma coisa não se assemelha a outra e, no entanto, todas se prendem umas às outras. As plantas não pensam; por conseguinte carecem de vontade. Nem a ostra que se abre, nem os zoófitos pensam: têm apenas um instinto cego e natural." Allan Kardec

( ... ) A planta é um ser vivo que responde ao amor e às vibrações simpáticas emanadas de um Espírito bem intencionado. ( ... ) Luciano dos Anjos

( ... ) A planta, porém, é uma crisálida de consciência, que dorme largos milênios, rigidamente presa aos princípios da genética vulgar que lhe impõe os caracteres dos antepassados ( ... ). André Luiz

PLEXO Há, no corpo físico, regiões em que se observam formações muito peculiares do sistema nervoso periférico. Nelas temos vários nervos que se bifurcam e, depois, as bifurcações de uns vão unir-se com as bifurcações de outros, formando um intrincado de Plexos Nervosos e é através deles que as fibras nervosas pode passar de um nervo a outro ( ... ).

Dentre os vários plexos nervosos do organismo humano destacamos os seguintes: - Plexo cervical ou laríngeo;

- Plexo cardíaco;

- Plexo solar;

- Plexo esplênico;

- Plexo sacro. Luiz C.G.

É importante observar-se que existem, no corpo físico, plexos nervosos importantes nas regiões correspondentes aos centros vitais, exceção feita ao centro coronário e ao centro frontal. Luiz C.G.

PNEUMATOFONIA ( ... ) os Espíritos podem ( ... ) fazer se ouçam gritos de toda espécie e sons vocais que imitam a voz humana, assim ao nosso lado, como nos ares. A este fenômeno é que damos o nome de pneumatofonia.

( ... ) os sons pneumatofônicos exprimem pensamentos e nisso está o que nos faz reconhecer que são devidos a uma causa inteligente e não acidental. ( ... )

Os sons espíritas, os pneumatofônicos se produzem de duas maneiras distintas: às vezes, é uma voz interior que repercute no nosso foro íntimo, nada tendo, porém, ae material as palavras, conquanto sejam claramente perceptíveis; outras vezes, são exteriores e nitidamente articuladas, como se proviessem de uma pessoa que não estivesse ao lado.

De um modo, ou de outro, o fenômeno da pneumatofonia é quase sempre espontâneo e só muito raramente pode ser provocado. Allan Kardec
(DO GREGO - pneuma - e - phoné, som ou voz.) - Voz dos Espíritos; comunicação oral dos Espíritos, sem o concurso da voz humana. Allan Kardec

PNEUMATOGRAFIA A escrita direta, ou pneumatografia, é a que se produz espontaneamente, sem o concurso, nem da mão do médium, nem do lápis. Basta tomar-se de uma folha de papel branco, o que se pode fazer com todas as precauções necessárias, para se ter a certeeza da ausência de qualquer fraude, dobrá-la e depositá-la em qualquer parte, numa gaveta, ou simplesmente sobre um móvel. Feito isso, se a pessoa estiver nas devidas condições, ao cabo de mais ou menos longo tempo encontrar-se-ão, traçados no papel, letras, sinais diversos, palavras, frases e até dissertações, as mais das vezes com uma substância acinzentada, análoga à plumbagina, doutras vezes com lápis vermelho, tinta comum e, mesmo, tinta de imprimir. Allan Kardec

( ... ) A pneumatografia é a escrita produzida diretamente pelo Espírito, sem intermeediário algum ( ... ). Allan Kardec

(Do grego - pneuma - ar, sopro, vento, espírito, e graphô, escrevo.) - Escrita direta dos Espíritos, sem o auxílio da mão de um médium. Allan kardec

Quando se obtém uma comunicação sem o auxílio da mão de psiquista, quer sobre papel branco, quer entre duas ardósias atadas e lacradas, tem-se o que se denomina psicografia (ou escrita direta). Alfred Erny

Kardec emprega essa palavra para exprimir a escrita direta espiritual, deixando a psicoografia, para exprimir a escrita que é feita pela mão do médium. Epes Sargent

PNEUMATOGRAFIA IMEDIATA

Pneumatografia imediata, escrita direta, aparentemente "sine matéria", relacionada sem dúvida com os efeitos de transporte. ( ... ) Jayme Cervino

PNEUMATOGRAFIA MEDIATA Pneumatografia mediata, efeito mecânico, tal a escrita entre duas lousas onde se coloca previamente um fragmento de lápis ( ... ). Jayme Cervino
POBRE O pobre, o verdadeiro pobre envergonhado, modesto e altivo, para nós, é um rico decaído, que porventura expia na nudez o abuso que fez outrora da sua opulência. ( ... ) V. Marchal
POBRE DE ESPÍRITO ( ... ) Por pobres de espírito Jesus não entende os baldos de inteligência, mas os huumildes, tanto que diz ser para estes o reino dos céus e não para os orgulhosos. Allan Kardec

Bem-aventurados os pobres de espírito - os humildes, os que têm a candura e a adorável simplicidade das crianças -, porque deles é o reino dos céus ... Rodolfo Calligaris

Por "pobres de espírito·, na acepção em que Jesus empregou essas palavras, devem-se entender aqueles que, aspirando à perfeição e, comparando com o ideal a ser atingido o pequenino grau de adiantamento a que chegaram, reconhecem quanto ainda são carentes de espiritualidade. Rodolfo Calligaris

POBREZA ( ... ) A pobreza é, para os que a sofrem, a prova da paciência e da resignação ( ... ). Allan Kardec
PODER o poder, na vida, constitui o progresso. O poder é um atributo da sabedoria; a sabedoria a resultante da experiência; a experiência o impulsor de aperfeiçoamento; o aperfeiçoamento o dinamismo do progresso. Fernando de Lacerda
PODER MAGNÉTICO "O poder magnético é uma faculdade natural comum a todos os homens." Michaelus
PODER MENTAL ( ... ) força criadora e renovadora, em todas as linhas do Universo. Fco.C.X.
POLIGAMIA "A poligamia é lei humana cuja abolição marca um progresso social. ( ... ) Na poligamia não há afeição real: há apenas sensualidade." Allan Kardec

A poligamia é uma herança atávica do Homem. ( ... ) Richard Simonetti

No mundo primitivo, a poligamia era um costume natural, onde os homens conviviam maritalmente com várias mulheres. Nos dias atuais, o amor livre é ainda a recordação da poligamia dos tempos primitivos, com mudança somente quanto à forma. Atualmente, devemos entender por poligamia todo relacionamento sexual da pessoa, na condição de solteiro ou de casado, do homem ou da mulher, na busca de prazeres sexuais sem responsabilidades, com variação de parceiro ou parceira. Não somente a juventude se envereda pelo mundo livre das relações sexuais, pois os adultos, quando resvalam para a prática das relações extraconjugais, estão vivendo também a poligamia. ( ... ) Walter Barcelos

A poligamia ainda é a característica de grande parte da Humanidade, porque nós somos bastante inconstantes em nossas relações afetivas e nosso amor ainda não tem responsabilidade. Na união conjugal dificilmente acontece a evolução dos sentimentos e somente a força sexual está comandando a dupla afetiva. O amor livre, a infidelidade conjugal, a variação de parceiro ou parceira sexual, a troca de cônjuges sem ligação afetiva duradoura - são manifestações da POLIGAMIA. (...) Walter Barcelos

POLTERGEIST Espírito perturbador, que se compraz em manifestações ruidosas e desordenadas. Arthur C.D.

O vocábulo corresponde ao 'lutin' francês, que em vernáculo seria duende, trasgo, gnomo, etc. Não tendo o autor utilizado o seu próprio idioma, pareceu-nos de boa regra imitá-lo, ainda mais por julgarmos que empresta ao vocábulo acepção especial, ou seja, a de seres ainda não humanizados e fora do quadro da evolução planetária. Seriam, então, aqueles elementais (cascões) de que falam teosofistas e ocultistas, e que para nós significariam teoricamente mônadas espirituais, em plano inferior de evolução Camille Flammarion

(...) (de polter, fazer barulho e geist, espírito). Camille Flammarion

O notável pesquisador italiano [Ernesto Bozzano] estudou 532 casos, dos quais classifica 374 como de assombração propriamente dita e 158 como "poltergeist". E aqui damos com outra palavra assombrada, desta vez sacada à língua alemã e que se compõe de duas expressões: 'poltern', fazer barulho e 'geist', espírito. Daí sê depreende que "poltergeist" são fenômenos de efeito físico, geralmente acompanhados de ruídos e deslocação de objetos. Herminio C.M.

Os fenômenos de poltergeist ocorrem tanto à noite como durante o dia, e "parecem ser regulados por uma forma qualquer intencional, que se concretiza, às vezes, em uma personalidade oculta capaz de entrar em ligação com os assistentes·. E' possível, por isso, dialogar com tais personalidades, por meio de um código convencionado - batidas, sinais, etc. -, e com freqüência se percebe que elas são capazes de ler o pensamento dos assistentes. Os fenômenos, por outro lado, estão sempre relacionados com a presença de um sensitivo, mais freqüentemente, uma jovem adolescente, às vezes, um rapazinho.

Acresce que, devido a certa espetaculosidade, que é da própria essência do fenômeno, os casos de poltergeist rapidamente viram notícias e começam a ser investigados, quase sempre, por equipes policiais despreparadas, voltadas apenas para a idéia fixa de apanhar o "engraçadinho· que se empenha em promover aquelas "brincadeiras de mau gosto·. Enquanto isso, o público leitor que segue as notícias aceita a versão policial e sorri com superioridade daqueles que se dedicam, em seriedade, a pesquisar as causas do fenômeno. De certa forma, porém, esse quadro tem seus méritos, porque, a despeito de toda a vigilância e interesse em apanhar o autor das proezas, os fenômenos continuam a ocorrer e acabam por ficar muito bem documentados nos relatórios da polícia e nas reportagens sensacionalistas.

Outra característica do fenômeno - lembra Bozzano - é a sua grande uniformidade, "que se mantém em todos os tempos e em todos os lugares·. Distinguem-se dos fenômenos normais de assombração por serem de curta duração, enquanto que aqueles, às vezes, duram séculos. Parece também haver neles uma causa loocal, além de mediúnica, pois freqüentemente eles cessam quando se afasta o médium. Como muito bem observa o eminente cientista italiano, as manifestações são nitidamente intencionais. Inúmeros fenômenos parecem indicar uma clara inntenção de criar dificuldades, a fim de assustar e acabar expulsando de uma casa os habitantes que os desencarnados parecem considerar como intrusos.

É fácil de compreender tais disposições em seres que desencarnaram, mas não se desprenderam da paixão da posse de seus bens e continuam "do lado de lá· a se sentirem donos de suas casas e dos objetos e móveis com os quais conviveram. Por isso o fenômeno é localizado.

Cabe referir, ainda, que Bozzano lembra aqui também a possibilidade de tais ocorrências resultarem não apenas de manifestações essencialmente espíritas, como também anímicas, o que as levaria à classificação de fenômenos de telecinesia, na terminologia parapsicológica. Uma hipótese não exclui a outra, porque elas se completam e podem até coexistir. Em outras palavras: se o Espírito desencarnado é capaz de provocar efeitos físicos, o Espírito encarnado também pode fazê-lo. Herminio C.M.

PONTUALIDADE Hora certa para início das tarefas, sem esquecimento da preparação que nos compete, enquanto aguardamos o momento dos santos labores do mediunismo com Jesus! Martins Peralva

Pontualidade - tema essencial no quotidiano, disciplina da vida. ( ... ) Pontualidade é sempre dever, mas na desobsessão assume caráter solene.

Não haja falha de serviço por nossa causa. Não se pode esquecer que o fracasso, na maioria das vezes, é o produto infeliz dos retardatários e dos ausentes.

A hora de início das tarefas precisa mostrar-se austera, entendendo-se que o instante do encerramento é variável na pauta das circunstâncias.

Aconselhável se feche disciplinarmente a porta de entrada, 15 minutos antes do horário marcado para a abertura da reunião, tempo esse que será empregado na leitura preparatória. André Luiz

PORTA ESTREITA A porta estreita e o caminho difícil indicam os esforços que o Espírito encarnado tem de empregar e as penas que tem de suportar para chegar à vida eterna, isto é, para se despojar de seus vícios, para marchar pela estrada do bem, fazendo nascer no seu íntimo os sentimentos opostos aos vícios de que se for libertando. Roustaing
( ... ) a senda estreita a que se refere Jesus é a fidelidade que nos cabe manter limpa e constante, no culto às obrigações assumidas diante do Bem Eterno.

( ... ) a "porta estreita" é sempre o amor intraduzível e incomensurável de Deus. Emmanuel

( ... ) é o maravilhoso símbolo para a divina iluminação. Emmanuel

A porta estreita revela o acerto espiritual que nos permite marchar na senda evolutiva, com o justo aproveitamento das horas.

Porta estreita - saída do erro -, entrada na renovação ... Espírito Verdade

PORTA LARGA A porta larga e o caminho espaçoso, que conduzem à perdição e pela qual entram em tão grande número os homens, são o orgulho, o egoísmo, a ambição, com todos os seus derivados, a avareza, a cupidez, a inveja, a luxúria, a intemperança, a cólera, a preguiça, o materialismo, a incredulidade, a intolerância, o fanatismo, a predominância da matéria sobre o Espírito, ou mesmo a sujeição do Espírito à matéria e de modo geral, a maldade, pela palavra ou pelos atos, sob todas as formas e em todas as gradações. Roustaing

( ... ) é a paixão desregrada do "eu" ( ... ) Emmanuel

A porta larga expressa-nos o desequilíbrio interior, com que somos forçados à dor da reparação, com lastimáveis perdas de tempo.

Porta larga - entrada na ilusão -, saída pelo reajuste ... Espírito Verdade

PORTAGEIROS Eram os arrecadadores de baixa categoria, incumbidos principalmente da cobrança dos direitos de entrada nas cidades. Suas funções correspondiam mais ou menos à dos empregados de alfândega e recebedores dos direitos de barreira. Compartilhavam da repulsa que pesava sobre os publicanos em geral. Essa a razão por que, no Evangelho, se depara freqüentemente com a palavra publicano ao lado da expresssão gente de má vida. Tal qualificação não implicava a de debochados ou vagabundos. Era um termo de desprezo, sinônimo de gente de má companhia, gente indigna de conviver com pessoas distintas. Allan Kardec
POSIÇÃO NEUTRA No Evangelho, a posição neutra significa menor esforço. Emmanuel
POSIÇÃO SOCIAL ( ... ) é nível ocupado numa sociedade estratificada econômica, cultural e politicamente, e está de acordo com a lei de Deus e conforme a lei de progresso. ( ... ) Posições sociais: 1.Definem níveis sociais ocupados por força das diferenças de aptidões pessoais; 2. Tendem a diferençar os homens entre si no presente e no futuro; 3. A desigualdade por elas provocada tende a permanecer, evoluindo, porém, o fator de diferenciação delas; 4. Estão conforme à lei de Deus; 5. O progresso é conseqüência da diferença dessas posições; 6. Geram desigualdades sociais positivas, funcionais, pedagógicas. Ney Lobo

A posição social é sempre um jogo transitório. Emmanuel

POSITIVISMO O positivismo, fundado por Auguste Comte, exposto em suas obras escritas no peeríodo de 1830 a 1854, e um sistema filosófico que procura agrupar as ciências, especulando somente com a experiência e a observação. Não se preocupa nem com as origens, nem com os fins do Universo. Por isso não cogita de Deus. O que denomina de Religião da Humanidade, compreendendo o culto, o dogma e o regime social, é sintetizado na fórmula: o amor por princípio, a ordem por base, o progresso por fim. Exerceu a filosofia de Comte grande influência na Europa, com repercussões na América, em fins do século passado. No Brasil, empolgou as elites culturais onde os positivistas, ativos e influentes, abraçaram a causa abolicionista e o movimento republicano, saindo vitoriosos nos dois. Trabalharam na implantação de uma nova ordem social e a eles se devem creditar bons serviços prestados à libertação das consciências.

A filosofia positivista observou e catalogou apenas uma pequena parcela da Verdade, ao fazer abstração da Causa Primeira e do Mundo Espiritual, com todas as conseqüências daí resultantes. Talvez seja essa a causa de sua rápida ascensão e súbito declínio, no lapso de um século. Juvanir B.S.

( ... ) O Positivismo, que teve o seu período de grande influência no século XIX, é uma doutrina contrária ao sobrenatural e à Teologia, mas ostensivamente voltada para os fenômenos objetivos ou, por outras palavras, para a experiência sensível. Há, neste ponto (não queiramos ir mais longe) uma expressão concordante entre Espiritismo e Positivismo. Entretanto, as duas doutrinas partem de premissas divergentes e seguem direções abertamente irreconciliáveis no que diz respeito às primeiras causas e à sobrevivência do Espírito, questões que o Positivismo considera puramente metafísicas e, portanto, sem o mínimo interesse para a discussão científica. Já se vê que, embora existam pontos de coincidências em palavras, as duas doutrinas não são equivalentes.

Poder-se-ia dizer, ainda mais, que o Positivismo tem afirmações frontalmente concordantes com o Cristianismo. Vejamos. O Positivismo sempre pregou o amor por principio e sempre ensinou o lema viver para outrem. E não é exatamente o que ensina o Cristianismo? Claro que sim. Toda a doutrina do Evangelho se fundaamenta no amor, antes e acima de tudo, e o amor ao próximo vem a ser, na prática, justamente, o viver para outrem, como recomendam os positivistas. Por isso mesmo, eles exaltam o altruísmo e reprovam o egoísmo. Logo, Cristianismo e Positivismo se encontram pacificamente na colocação destes princípios. Mas a identificação seria impossível no cerne de um e do outro, já porque o Positivismo nem cogita da sobrevivência da vida no mundo espiritual, já porque, segundo a sua filosofia, o culto da Humanidade (denominado o Grande Ser) substitui o culto de Deus. Em lugar de Deus, o Positivismo coloca a Humanidade. Como poderiam identificar-se duas concepções tão distanciadas entre si, apesar de ligeiras coincidências externas? Jamais! Deolindo Amorim

POSITIVISTA ( ... ) Os positivistas têm por objetivo o estudo da natureza pelos sentidos, pela observação e pela análise. Tudo o que se afasta dessa ordem de coisas é para eles o desconhecido, o porquê, ao qual renunciam, deliberadamente, pesquisar. Gabriel Delanne
POSSE E INSTINTO SEXUAL É a união sexual entre o homem e a mulher, onde o desejo já está acrescido da afetividade. Essa afeição apresenta o amor exclusivista, o amor egoísta, o amor possessivo. O parceiro ou a parceira quer, a todo custo, vigiar, exigir, dominar e aprisionar a si mesmo, dentro de seus caprichos, a pessoa amada. É aqui que surgem o ciúme, a tirania e as exigências do coração desorientado. Em virtude da pobreza moral das criaturas humanas, é muito difícil abandonar esta fase sombria da afeição doentia. ( ... ) Walter Barcelos
POSSESSÃO Na possessão, em vez de agir exteriormente, o Espírito atuante se substitui, por assim dizer, ao Espírito encarnado; toma-lhe o corpo para domicílio, sem que este, no entanto, seja abandonado pelo seu dono, pois que isso só se pode dar pela morte. A possessão, conseguintemente, é sempre temporária e intermitente, porque um Espírito desencarnado não pode tomar definitivamente o lugar de um encarnado, pela razão de que a união molecular do perispírito e do corpo só se pode operar no momento da concepção. Allan Kardec

Dava-se outrora o nome de possessão ao império exercido por maus Espíritos, quando a influência deles ia até à aberração das faculdades da vítima. A possessão seria, para nós, sinônimo da subjugação. Por dois motivos deixamos de adotar esse termo: primeiro, porque implica a crença de seres criados para o mal e perpetuamente votados ao mal, enquanto que não há senão seres mais ou menos imperfeitos, os quais todos podem melhorar-se; segundo, porque implica igualmente a idéia do apoderamento de um corpo por um Espírito estranho, de uma espécie de coabitação, ao passo que o que há é apenas constrangimento ( ... ). Allan Kardec

( ... ) A subjugação, quando no paroxismo, é que vulgarmente dão o nome de possessão. E de notar-se que, nesse estado, o indivíduo tem muitas vezes consciência de que o que faz é ridículo, mas é forçado a fazê-lo, tal como se um homem mais vigoroso do que ele o obrigasse a mover, contra a vontade, os braços, as pernas e a língua. Allan Kardec

O Espiritismo considera na gênese do fenômeno da possessão a faculdade mediúnica desgovernada e trata o caso pelo processo do diálogo com o Espírito possessor, buscando compreender suas razões para esclarecê-lo e libertá-lo da sua própria ignorância e confusão mental. Herminio C.M.

Imantação do Espírito a determinada pessoa, dominando-a física e moralmente. Martins Peralva

Possessão e subjugação caracterizam-se pelo inteiro controle do Espírito sobre o encarnado. Martins Peralva

A possessão de que falam os Evangelhos nos casos que relatam não era mais que subjugação. Jesus se servia sempre das expressões em uso, de acordo com preconceitos e as tradições, a fim de ser compreendido e, mais ainda, escutado. Independentemente da obsessão e da subjugação, quer corporal apenas, quer corporal e moral, há os casos, a que podeis chamar possessão, em que o Espírito ao obsessor se substitui ao do encarnado no seu corpo, a fim de servir-se deste como se lhe pertencera. Tais casos são muito raros. Roustaing

No caso de possessão, o domínio é mais completo. O Espírito obsessor como quase substitui ao do encarnado no seu corpo, donde, por assim dizer, expulsa o outro para servir-se desse corpo, como se lhe pertencera, ficando a este ligada a vítima apenas por um cordão fluídico, com o auxílio do perispírito. Combinando os f1uidos do seu perispírito com os do perispírito do encarnado, o mau Espírito se introduz instrumento corpóreo deste último e lhe imprime uma ação que é efeito daquela combinação f1uídica. Essa substituição tanto pode dar-se no estado de vigília, como no de sonambulismo do encarnado. Antonio L.S.

O termo possessão, na literatura espírita mediúnica, é adotado com bastante freqüência (vide, por exemplo, Nos Domínios da Mediunidade) e na prática designar aqueles casos realmente mais graves de obsessão. Seria, assim, o seu grau máximo. Suely C.S.

POSSESSO Por possessos, possessos do demônio, deveis entender aqui os encarnados subjugados, quer corporalmente, quer corporal e moralmente, por maus Espíritos. Roustaing
POVO "( ... ) um povo é uma grande família formada pela reunião de Espíritos simpático. Na tendência que apresentam os membros dessas famílias, para se unirem, é que está a origem da semelhança que, existindo entre os indivíduos, constitui o caráter distintivo de cada povo. ( ... )" Allan Kardec

Os povos são individualidades coletivas que como os indivíduos, passam pela infância, pela idade da madureza e pela decrepitude. ( ... ) Allan Kardec

( ... ) é uma grande familia formada pela reunião de Espíritos simpáticos. ( ... ) Ney Lobo

( ... ) povos são os membros dispersos de uma grande família trabalhando para o estabelecimento definitivo de sua comunidade universal. ( ... ) Emmanuel

PRANA É interessante frisar que, segundo o grande Yogue Yogananda, o bulbo raquidiano é considerado pelos orientais como sendo "The mouth of God", especialmente na altura do quarto ventrículo, e seria a principal porta de entrada da energia espiritual, essencial à manutenção da atividade orgânica, e denominada Prana. Qualquer lesão dessa região produz morte instantânea, segundo os neuropatologistas. Leopoldo Balduino
PRANTO ( ... ) é vibração dolorosa, tão angustiosa que comunica ao observador a amargura deprimente, e sabe-se por que e por quem alguém sofre e chora, porque o pensaamento do sofredor reflete as imagens que o torturam, focaliza cenas e o drama todo no qual se debate, revela-se seja o observador espiritual de elevada categoria ou de inferior condição na hierarquia da vida invisível. ( ... ) Yvonne A.P.

( ... ) O pranto e o ranger de dentes são os remorsos que brotam das consciências dos culpados. Roustaing

( ... ) "pranto e ranger de dentes" - sabeis que alegoricamente aludem aos sofrimentos e torturas morais, às expiações que, visando exclusivamente seu aperfeiçoamento moral e seu progresso, o Espírito tem que sofrer e sofre na erraticidade, de modo apropriado e proporcionado aos crimes e faltas que cometeu. Roustaing

PRAZER ( ) neste mundo é a fonte copiosa do sofrimento. Amália D.S.

( ) o prazer, freqüentemente, é produção de angústia ( ... ). Emmanuel

PRECE ( ... ) é um apoio para a alma; contudo, não basta: é preciso tenha por base uma fé viva na bondade de Deus. Allan Kardec

( ... ) é ato de caridade, é um arroubo do coração. ( ... ) Allan Kardec

A prece é uma invocação, mediante a qual o homem entra, pelo pensamento, em comunicação com o ser a quem se dirige. Pode ter por objeto um pedido, um agraadecimento, ou uma glorificação. ( ... ) Allan Kardec

( ... ) é o orvalho divino que aplaca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. ( ... ) Allan Kardec

Em todos os casos de obsessão, a prece é o mais poderoso meio de que se dispõe para demover de seus propósitos maléficos o obsessor. Allan Kardec

"A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar nele; é aproximar-se dele; é pôr-se em comunicação com ele. A três coisas podemos propor-nos por meio da prece: louvar, pedir, agradecer." Allan Kardec

"( ... ) é uma evocação que atrai os Espíritos. ( ... ) Allan Kardec

Em geral, a prece é poderoso meio auxiliar da libertação dos obsidiados; nunca, porém, a prece só de palavras, dita com indiferença e como uma fórmula banal, será eficaz em semelhante caso. Faz-se mister uma prece ardente, que seja ao mesmo tempo uma como magnetização mental (...) Allan Kardec

A prece deve ser uma expansão íntima da alma para com Deus, um colóquio solitário, uma meditação sempre útil, muitas vezes fecunda. É por excelência, o refúgio dos aflitos, dos corações magoados.
(...) A prece é uma elevação acima de todas as coisas terrestres, um ardente apelo às potências superiores, um impulso, um vôo para as regiões que não são perturbadas pelos murmúrios, pelas agitações do mundo material (...)
(...) A prece é o pensamento inclinado para o bem, é o fio luminoso que liga os mundos obscuros aos mundos divinos, os Espíritos encarnados às almas livres e radiantes (...) Léon Denis

A prece não é apenas o pedido para alcançar o que desejamos. É muito mais do que isso. Deve, portanto, merecer muito mais consideração do que se lhe tem dado. O que tendes a fazer para tomar a prece uma verdadeira força é pôr de parte o que é material e fixar o vosso pensamento e espírito no Eterno. Quando assim fizerdes, vereis que muito do que haveis incluído, na vossa prece, desaparece pela sua inoportunidade; e maiores e mais amplos são os resultados, pela força do vosso poder criador.
(...) é verdadeiramente criadora, como um exercício da vontade, conforme se vê nos milagres de Nosso Senhor, tal como a alimentação dos cinco mil. G.Vale Owen
A prece tem um outro papel importantíssimo, que é o de higienização do ambiente f1uídico em que se encontra aquele que ora. No momento em que o precista passa a receber fluidos de qualidade superior, passa também à condição de repulsor dos fluidos inferiores do ambiente. Estes fluidos vão sendo progressivamente substituídos pelos fluidos de qualidade superior, que estão sendo recebidos. A prece reepresenta, portanto, um benefício para todos os que nos cercam. É como uma lâmpada que acende e afasta as trevas. Luiz C.G.

( ... ) recurso consolador que nos aproxima de Jesus, pondo-nos em contato com as forças benéficas do Alto. Nas horas amarguradas, a prece traz-nos a tranqüilidade, porque ela é "o idioma universal falado por todos os povos em relação a Deus", o Esperanto das almas que confiam no futuro e sabem esperar a sua hora de verdadeira felicidade. Indalício Mendes

PRECE DE HARMONIZAÇÃO ( ... ) É de harmonização quando por seu intermédio procuramos nos ligar a planos vibratórios superiores àquele em que vivemos, buscando paz interior, através de saneamento da atmosfera f1uidica que nos envolve.

Ao entrarmos em contato com esses planos superiores, vamos progressivamente substituindo os fluidos que nos envolvem por outros de qualidade superior, característicos daquelas regiões. Esses fluidos são absorvidos, em primeira mão, pelo nosso perispírito, agindo sobre ele como fator harmonizante, e, através das conexões existentes entre perispírito e corpo físico, suas ações manifestam-se neste último. Luiz C.G.

PRECE HORIZONTAL ( ... ) [traduz] anseios vulgares. Martins Peralva
PRECE INTERCESSÓRIA É aquela que se faz em favor de outrem. Podemos orar por nós e por nosso semeelhante. O atendimento aos pedidos feitos na prece está condicionado às necessidades e ao mérito daquele por quem se ora. Também serão levados em conta os méritos do intercessor. FEB

Quanto à prece intercessória, ela é acima de tudo um pedido de ajuda que fazem em favor de alguém. E um verdadeiro S.O.S. que irradiamos em direção aos planos superiores e é interessante referir que ele pode, inclusive, ser captado e atendido por entidades espirituais outras, diferentes do destinatário, principalmente quando invocado não se encontra em condições de atender. Luiz C.G.

PRECE NÃO ATENDIDA A prece não atendida constitui indício de que o pedido não se ajustava às reais necessidades de nosso Espírito, segundo o ponto de vista e as observações dos Instrutores Espirituais. Martins Peralva
PRECE REFRATADA A prece refratada é aquela cujo impulso luminoso teve a sua direção desviada, passando a outro objetivo. André Luiz
PRECE VERTICAL ( ... ) "prece vertical" ( ... ) é, aquela que, expressando aspirações realmente eleva-se projeta na direção do Mais Alto, sendo, em face [de] ( ... ) princípios de afinidade recolhida pelos Missionários das Esferas Superiores. Martins Peralva
PRECOGNIÇÃO ( ... ) [Clarividência] no futuro. ( ... ) Ernesto Bozzano

A precognição é o conhecimento antecipado de um fato que ainda não ocorreu, equivale à presciência ou premonição dos autores antigos. ( ... ) Jayme Cervino

PREGAÇÃO ( ... ) "pregar o Evangelho do reino dos céus aos simples· era pôr ao alcance de todos o conhecimento da imortalidade e do Pai comum. ( ... ) Léon Denis

O nobre cumprimento do dever com Jesus e com os homens é a melhor pregação. ( ... ) Humberto de Campos

A vida moderna, com suas realidades brilhantes, vai ensinando às comunidades religiosas do Cristianismo que pregar é revelar a grandeza dos princípios de Jesus nas próprias ações diárias. Emmanuel

PREGUIÇA ( ... ) é o vício mais perigoso para a Humanidade. Antoniette Bourdin

A preguiça é um grave defeito da vontade, caracterizando-se pela falta de impulso para o trabalho. Rodolfo Calligaris

( ... ) o maior dos pecados, a causa primordial de todos os males, é a preguiça. Néio Lúcio

Preguiça é ópio das trevas. Emmanuel

A tentação do repouso é das mais perigosas, porque, depois da ignorância, a preguiça é a fonte escura de todos os males. Meimei

PREMONIÇÃO ( ... ) advindo a relativa liberdade motivada pelo sono, poderemos lembrar-nos de muita coisa e os fatos a se realizarem em futuro próximo serão vistos com maior ou menor clareza, e, ao despertarmos, teremos sonhado o que então virá a ser considerado o aviso, ou a premonição.

E' evidente que tais possibilidades derivam de uma faculdade psíquica que possuímos, espécie de mediunidade, pois a premonição não existe no mesmo grau em todas as criaturas, embora seja disposição comum a qualquer ser humano, a qual, se bem desenvolvida, poderá conceder importantes revelações e provas do intercâmbio humano-espiritual ( ... ). Yvonne A.P.

PRESCIÊNCIA A faculdade de pressentir as coisas porvindouras é um dos atributos da alma e se explica pela teoria da presciência ( ... ). Allan Kardec
PRESCIÊNCIA DE DEUS Deus vê, sabe ( ... ) qual o estado do Espírito; sabe, vê e acompanha as fases de progresso, as fases sucessivas das existências que o Espírito tem a percorrer munido do seu livre arbítrio ( ... ). Roustaing
PRESENTE "( ... ) O presente é nossa oportunidade para agir, enquanto o amanhã é de Deus." Manoel P.M.
o presente é apenas um porto de passagem no espaço e no tempo, do qual estamos chegando de muito longe, de viagem para o grande futuro. Fco.C.X.

O presente é perene traço de união entre os resquícios do pretérito e uma vida futura melhor. Espírito Verdade

Aristóteles foi um apaixonado pela pesquisa sobre o tempo. De acordo com estudo feito por Hermínio Miranda [A Memória e o Tempo (2 vols). São Paulo, 1ª ed., Edicel, 1981] o filósofo grego entendia o tempo como uma quantidade contínua de passado, presente e futuro, como um todo. O hoje, ou o agora, é uma partícula indivisível de tempo, encravada entre passado e futuro e que, de certa forma, tem que pertencer um pouco a cada um deles. Diz o pensador que o agora é o fim e o princípio do tempo, não ao mesmo tempo, mas o fim do que passou e o início do que virá.

Para Agostinho, ainda dentro da pesquisa de Miranda, esse momento, de sutilísssima passagem e difícil apreensão intelectual, passa por nós a uma velocidade tão fantástica que não lhe resta nenhuma extensão de duração. Hermínio aproveita para sugerir a conclusão de que o presente não existe - seria um mero ponto abstrato, onde uma eternidade futura está em contacto com outra eternidade passada. Carlos A.A.

( ... ) Será difícil realizar alguma coisa no presente, quando nossas mentes estão em outros momentos, sejam passados, sejam futuros. Mas o presente é o tempo que temos para construir. Nenhum sonho se realizará no futuro, se não trabalharmos pela sua realização agora. Podemos começar disciplinando nosso pensamento, para viver o momento presente, procurando desfrutar do que ele nos traz aqui e agora. Dalva S.S.

PRESSENTIMENTO "É o conselho íntimo e oculto de um Espírito que vos quer bem. Também está na intuição da escolha que se haja feito. E a voz do instinto. Antes de encarnar, tem o Espírito conhecimento das fases principais de sua existência, isto é, do gênero das provas a que se submete. Tendo estas caráter assinalado, ele conserva, no seu foro íntimo, uma espécie de impressão de tais provas e esta impressão, que é a voz do instinto, fazendo-se ouvir quando lhe chega o momento de sofrê-las, se torna pressentimento." Allan Kardec

O pressentimento é uma intuição vaga das coisas futuras. ( ... ) Allan Kardec

[Pressentimentos] são recordações vagas e intuitivas do que o Espírito aprendeu em seus momentos de liberdade e algumas vezes avisos ocultos dados por Espíritos benévolos. Allan Kardec

O pressentimento é a vaga e confusa intuição do que vai acontecer. Léon Denis

( ... ) é um radiograma transmitido, ao Presente, das regiões misteriosas do Porvir ... Victor Hugo

PRIMOGÊNITO ( ... ) Filho primogênito o mesmo é que filho único, no verdadeiro sentido da palavra hebraica. ( ... ) Roustaing
PRINCIPANTE ESPÍRITA "O Principiante Espírita" era uma coletânea ou conjunto de ensinos extraídos de que é o Espiritismo", elaborada no passado distante, e que incluía a "Biografia Allan Kardec", por Henri Sausse (o discurso de 1896). Fora editada por iniciativa da FEB, que a organizara, chegando a alcançar 15 edições, somando 90 milheiros. Saiu de linha há muitos anos, justamente na época em que se decidiu incorporar biografia referida no "O que é o Espiritismo". Francisco Thiesen
PRINCÍPIO ESPIRITUAL o princípio espiritual é corolário da existência de Deus; sem esse princípio, Deus não teria razão de ser, visto que não se poderia conceber a soberana inteligência a reinar, pela eternidade em fora, unicamente sobre a matéria bruta, como não se poderia conceber que um monarca terreno, durante toda a sua vida, reinasse exclusivamente sobre pedras. ( ... ) Allan kardec

As propriedades sui generis que se reconhecem ao princípio espiritual provam que ele tem existência própria, pois que, se sua origem estivesse na matéria, aquelas propriedades lhe faltariam. ( ... ) Allan Kardec

O Princípio Espiritual, crisálida de Consciência, nasce, por transformação, da extrema evolução da Energia, no berço da Matéria.

( ... ) O Princípio Espiritual é o gérmen do Espírito, a protoconsciência. Uma vez nascido, jamais se desfará, jamais morrerá. Filho de Deus Altíssimo, inicia então a sua lenta evolução, no espaço e no tempo, rumo ao principado celeste, à infinita grandeza crística. Durante milênios vai residir nos cristais, em longuíssimo processo de auto-fixação, ensaiando aos poucos os primeiros movimentos internos de organização e crescimento volumétrico, até que surja, no grande relógio da existência, o instante sublime em que será liberado para a glória orgânica da Vida. Hernani T.S.

Os princípios espirituais, ou mônadas celestes, foram trazidos pelos Gênios Celestes sob a égide de Jesus-Cristo e, como uma geléia cósmica, envolveram todo o planeta Terra, a fim de dar início à vida. Naquele momento, estes princípios já possuíam um determinado "teor de força", acusando potencialidades ativas ou passivas, masculinas ou femininas. A diferenciação sexual se iniciara nos primórdios da vida microscópica nas águas mornas do orbe terráqueo. ( ... )

As mônadas celestes são as sementes da vida, possuiam em germe qualidades ativas ou passivas, com a possiblidade de desenvolvê-las infinitamente, dentro dos incontáveis milênios de luta, trabalho e experiência. Enquanto o princípio inteligente caminha nas faixas inferiores da Natureza, ele será guiado, orientado e testado pelos Arquitetos divinos, inumeráveis vezes, até alcançarem a faixa inaugural da razão. ( ... ) Walter Barcelos

PRINCÍPIO INTELIG. UNIVERSAL O PRINCIPIO INTELIGENTE (UNIVERSAL): "fonte" do "elemento espiritual" que virá a ser o Espírito Imortal; o "acionador" do P.V. [princípio vital]. Jacob Melo
PRINCÍPIO DA INDETERMINAÇÃO Na primeira metade do século XX, o notável físico-químico Heisenberg descobriu o desconcertante "Princípio da Indeterminação", que levou o seu nome. Estabeleceu que não se pode, com exatidão, determinar o momento e a posição de um eléctron em torno do núcleo atômico, em determinado instante. Somente é possível determinar meras probabilidades estatísticas, e o conceito de orbitais atômicos cedeu lugar ao moderno conceito de nuvens eletrônicas. Essa descoberta provocou enormes conseqüências, tanto do ponto de vista teórico quanto prático.

O antigo Princípio da Causalidade, pedra angular da metologia científica newtoniana ruiu, cedendo lugar ao Princípio da Indeterminação. Em outras palavras, a lei de Causa e Efeito perdeu seu primado no campo das ciências exatas e, conseqüentemente, em termos científicos, não se pode propor nenhum enunciado, em termos absolutos. A certeza perdeu seu assento no bojo do edifício do conhecimento humano. Permaneceu apenas a probabilidade de aproximações tangenciais das realidades últimas do Universo porque, matematicamente, sempre haverá a possibilidade de um determinado fenômeno, observado milhares de vezes, apresentar um comportamento outro que não o verificado anteriormente. ( ... )

Voltando ao Princípio da Indeterminação de Heisenberg, se se tentasse estabelecer, com exatidão, a probabilidade da sobrevivência da alma, após a morte, seria necessário resolver uma equação matemática que suplanta as possibilidades atuais da mente humana. Isso não implica, em absoluto, sua impossibilidade. Nem mesmo as equações de onda das nuvens eletrônicas das mais simples moléculas foram ainda matematicamente solucionadas. Conseguiu-se algum progresso no que toca às nuvens eletrônicas de alguns átomos mais simples.
Essas questões levantam problemas teóricos que somente as gerações futuras poderão resolver. Contudo, pode-se afirmar, sem medo de errar, que, no estágio atual do conhecimento científico, tanto é incorreto o fanatismo de alguns crentes, como o negativismo inveterado de alguns céticos, que refutam mesmo a probabilidade de os fenômenos existirem. Ambas as atitudes não são cientificamente corretas, mas podem ser classificadas como erros de julgamento. Quase sempre essas idiossincrasias são determinadas por emoções e conflitos inconscientes. Leopoldo Balduino

PRINCÍPIO DA UNIV. DOSENS.ESPIRITUAIS ( ... ) sempre que a fonte das comunicações é boa e segura, os ensinamentos transmitidos são concordantes e de elevado teor moral e poutrinário. Herminicio C.M.
PRINCÍPIO VITAL ( ... ) dá origem à vida dos seres e a perpetua em cada globo, conforme a condição deste, princípio que, em estado latente, se conserva adormecido onde a voz de um ser não o chama. Toda criatura, mineral, vegetal, animal ou qualquer outra - portanto há muitos outros reinos naturais, de cuja existência nem sequer suspeitais à saber em virtude desse princípio vital e universal, apropriar as condições de sua existência e de sua duração. Martins Peralva

( ... ) é cabível se admita que a vida orgânica reside num princípio inerente à matéria, independente da vida espiritual, que é inerente ao Espírito. ( ... ) Martins Peralva

"Ele tem por fonte o fluido universal. É o que chamais fluido magnético, ou fluido elétrico animalizado. E o intermediário, o elo existente entre o espírito e a matéria." "( ... ) É ele que ( ... ) dá movimento e atividade [aos seres orgânicos] e os distingue da matéria inerte, porquanto o movimento da matéria não é a vida. Esse movimento ela o recebe, não o dá." Allan Kardec

( ... ) é o "toque mágico" propiciador da vida, o "interruptor" vital que faz a interligação de um "campo" específico chamado "fluido vital" com elemento(s) proveniente(s) do outro "campo" (Princípio Espiritual) . ( ... ) Jacob Melo

( ... ) há uma força inerente aos corpos organizados, que mantém coesas as personalidades celulares, sustentando-se dentro das particularidades de cada órgão, presidindo aos fenômenos partenogenéticos de sua evolução, substituindo, através da segmentação, quantas delas se consomem nas secreções glandulares, no trabalho mantenedor da atividade orgânica.

Essa força é o que denominais princípio vital, essência fundamental que regula a existência das celulas vivas, e no qual elas se banham constantemente, encontranndo assim a sua necessária nutrição, força que se encontra esparsa por todos os escaninhos do universo orgânico, combinada às substâncias minerais, azotadas e ternárias, operando os atos nutritivos de todas as moléculas. O princípio vital é o agente entre o corpo espiritual, fonte da energia e da vontade, e a matéria passiva, inerente às faculdades superiores do Espírito, que o adapta segundo as forças cósmicas que constituem as leis físicas de cada plano de existência, proporcionando essa adaptação às suas necessidades intrinsecas.

Essa força ativa e regeneradora, de cujo enfraquecimento decorre a ausência de tânus vital, precursor da destruição orgânica, é simplesmente a ação criadora e plasmadora do corpo espiritual sobre os elementos físicos. Emmanuel

PRISÃO ( ... ) "A prisão quase sempre é uma oportunidade salvadora, principalmente quando a liberdade perdeu, em nossas mãos, o sentido do respeito e da dignidade da vida. Fernando do Ó
PRIVILÉGIO Privilégio é responsabilidade. Fco.C.X.
PROBLEMA Jamais olvide que o problema é a lição da vida. O aluno que teme o ensinamento descerá, naturalmente, à retaguarda. Fco.C.X.

A frente de qualquer desafio, recordemos que todo problema é um convite da vida, em nome de Deus, para que venhamos a compreender mais amplamente, melhorar sempre e servir mais. Emmanuel

PROCESSO DOS ESPÍRITAS ( ) "movido em Paris, pelo Ministério Público, contra Suguet, Firman e, também ( ), Pierre-Gat!ftan Leymarie. (. . .) O Proces des Spirites é algo tenebroso, autêntica peça inquisitorial, só concebível de ter existido nos distantes tempos da Idade Média. As próprias autoridades judiciais se permitiram dialogar de forma desrespeitosa com os acusados, avançando conclusões e, mesmo, desvirtuando informações, com o intuito indisfarçado de prejulgar. Nem sequer a Viúva Allan Kardec, que prestou declarações como testemunha intimada a comparecer a interrogatório, teve o tratamento devido aos seus cabelos brancos, conforme protesto verbal, na hora, e escrito, que exigiu fosse exarado nos autos respectivos. Francisco Thiesen
PRODIGALIDADE ( ... ) Prodigalidade não é generosidade: é, freqüentemente, uma modalidade do egoísmo. ( ... ) Allan Kardec
PRODUÇÃO MEDIANÍMICA Toda produção medianímica é a soma do mensageiro espiritual com o médium e as influências do meio. Emmanuel
PRODUTOS TERATOLÓGICOS ( ... ) constituem luta expiatória, não só para os pais sensíveis, como para o Espírito encarnado sob penosos resgates do pretérito delituoso. Emmanuel
PROFECIA O dom de profecia não consistia simplesmente em predizer o futuro, mas, de um modo mais extenso, em falar e transmitir ensinos sob a influência dos Espíritos. Léon Denis

( ... ) o sentido bíblico da palavra profecia, que, em linguagem moderna e espírita, é sinônimo de mediunidade. Herminicio C.M.

PROFETA ( ... ) enviado de Deus com a missão de instruir os homens e de lhes revelar as coisas ocultas e os mistérios da vida espiritual. Pode, pois, um homem ser profeta, sem fazer predições. ( ... ) Allan Kardec

"O verdadeiro profeta é um homem de bem, inspirado por Deus. Podeis reconhecê-lo pelas suas palavras e pelos seus atos. ( ... )" Allan Kardec

Em sentido restrito, profeta é aquele que adivinha, prevê ou prediz o futuro.

No Evangelho, entretanto, esse termo tem significação mais extensa, aplicando-se a todos os enviados de Deus com a missão de edificarem os homens nas coisas espirituais, mesmo que não façam profecias. Rodolfo Calligaris

Em linguagem atual, poderíamos definir os profetas como médiuns, indivíduos dotados de faculdades psíquicas avantajadas, que Ihes permitem falar e agir sob inspiração espiritual. Richard Simonetti

PROFETIZAR ( ... ) no contexto bíblico profetizar é "pronunciar verdades religiosas sob inspiração divina, não necessariamente predizer acontecimentos futuros, mas, admoestar, exortar, confortar, etc." Herminio C.M.
PROFISSÃO Quadro de atividades constrangendo-lhe as energias à repetição diária das mesmas operações de trabalho, expressando aprendizado compulsório, seja para recapitular experiências imperfeitas do passado ou para a aquisição de competência em demanda do futuro. Emmanuel

Embora saibamos, finalmente, que a frustração profissional tem muito o que ver com os problemas conjunturais de ordem econômica, política, cultural, etc., não devemos desprezar determinados aspectos nos quais se pode admitir a manifestação da Justiça Divina, seja através de uma prova, em forma de frustração, quer na profissão, quer na vida intelectual, quer na vida familiar, seja através de oportunidades para que o Espírito devedor encontre meios de reparação, tanto faz na condição de técnico, negociante, comerciário, mecânico ou literato. O bom uso dos talentos deve ser uma preocupação constante em nossa vida, o que infelizmente não levamos em conta quando estamos no apogeu da glória ou do êxito. Por isso, muitas frustrações deprimentes nos levam a reflexões muito sérias neste ponto. A lei de Deus é sábia. Deolindo Amorim

PROFISSÃO DE FÉ O Espiritismo não exige profissão de fé. Ninguém é obrigado a fazer declaração pública, prestar juramento, assinar termo de compromisso ou submeter-se a qualquer cerimônia de iniciação. Tudo é espontâneo, natural. A profissão de fé, se assim podemos chamar, consiste apenas na atitude que cada qual assume quando sente que já está identificado com os ensinos da Doutrina e quer segui-los conscientemente. E' uma atitude que tanto pode ser tomada na vida particular como em público. Não há, porém, uma prescrição formal, uma regra fixa. Deolindo Amorim
PROGREDIR Progredir é condição normal dos seres espirituais e a perfeição relativa o fim que lhes cumpre alcançar. ( . .,) Allan Kardec

( ... ) é avançar, prosseguir, desenvolver-se, adiantar-se, aperfeiçoar-se. Carlos Imbassahy

( ... ) Progredir, em sentido espiritual, resume-se em conhecer a Verdade e amar. Juvanir B.S.

Progredir é subir sempre, na conquista do saber e da virtude.Juvanir B.S.
É expandir a consciência para níveis superiores.Juvanir B.S.

Eis porque progredir é usar bem os empréstimos de Deus. Emmanuel

PROGRESSO ( ... ) o progresso é filho do trabalho, visto que este põe em ação as forças da inteligência. Allan Kardec

Sendo o progresso uma condição da natureza humana, não está no poder do homem opor-se-Ihe. E uma força viva, cuja ação pode ser retardada, porém não anulaada, por leis humanas más. Quando estas se tornam incompatíveis com ele, despeedaça-as juntamente com os que se esforcem por mantê-las. ( ... )

Há duas espécies de progresso, que uma a outra se prestam mútuo apoio, mas que, no entanto, não marcham lado a lado: o progresso intelectual e o progresso moral. Allan Kardec

( ... ) O progresso consiste, sobretudo, no melhoramento moral, na depuração do Espírito, na extirpação dos maus germens que em nós existem. Esse o verdadeiro progresso, o único que pode garantir a felicidade ao gênero humano, por ser o oposto mesmo do mal. ( ... ) Allan Kardec

( ... ) é lei natural, cuja ação se faz sentir em tudo no Universo ( ... ). Rodolfo Calligaris

( ... ) o progresso é a eterna lei, os Espíritos progredirão quando a experiência Ihes ensinar que o mal é a treva e o bem é a luz. Amália D.S.

Desdobramento de possibilidades valiosas, o progresso é agente do engrandecimento que tudo e todos experimentam, sob o impositivo das leis sábias da evolução, de que nada ou ser algum se poderá eximir. Joanna de Ângelis

( ... ) é uma lei natural a que está sujeito o homem, tanto nos seus pensamentos, como nos seus afetos e nos seus meios de vida. Fernando de Lacerda

O progresso é lei da natureza. Assim a matéria, como a inteligência, tudo tem que progredir. ( ... ) Roustaing

( ... ) é lei universal. Antonio L.S.

O progresso geral é decorrência do aperfeiçoamento individual, em vidas sucessivas somando aquisições. Juvanir B.S.

( ... ) A marcha do progresso é uma sucessiva substituição de valores provisórios. Juvanir B.S.

É evidente que a significação de progresso não deve ser outra senão a do contínuo aperfeiçoamento, a busca do Bem. Juvanir B.

( ) O progresso do Espírito é a expressão da busca contínua de Deus pela criatura.(... ) Juvanir B.S.

( ) "O progresso ( ... ) consiste, sobretudo, no melhoramento moral, na depuração do Espírito, na extirpação dos maus germens que em nós existem. ( ... )" Francisco Thiesen

( ... ) é uma obra coletiva. ( ... ) Humberto de Campos

O progresso pode ser comparado a montanha que nos cabe transpor, sofrendo-se naturalmente os problemas e as fadigas da marcha ( ... ). André Luiz

PROGRESSO MORAL ( ... ) é uma conseqüência do aperfeiçoamento intelectual, embora não o siga imediaatamente. ( ... ) Ney Lobo
PROPRIEDADE O homem só possui em plena propriedade aquilo que lhe é dado levar deste mundo. ( ... ) tudo o que lhe é de uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais. ( ... ) Allan Kardec

"Propriedade legítima só é a que foi adquirida sem prejuízo de outrem." Allan Kardec

( ... ) Plena é a propriedade daqueles "tesouros que se juntam nos céus, que os ladrões não roubam, nem a ferrugem e a traça consomem" no ensinamento do CRISTO (MAT. 6,19). "( ... ) Que é então o que ele possui? Nada do que é de uso do corpo; tudo o que é de uso da alma: a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais. Isso é o que ele traz e leva consigo, o que ninguém lhe pode arrebatar, o que lhe será de muito mais utilidade no outro mundo do que neste." Ney Lobo

PROSOPOPESE ( ) fenômeno de personificação subconsciente. ( ... ) Ernesto Bozzano

( ) fenômeno de transmigração de uma personificação subconsciente no fantasma plástico ( ... ). Ernesto Bozzano

PROSTITUIÇÃO A prostituição não teve seu início nos primeiros dias da Humanidade, pois os homens ainda não possuíam os vícios e as paixões. Com o desenvolvimento das paixões é que vieram a surgir os maus costumes no seio dos agrupamentos humanos. .

Antes de Jesus, já existia a prostituição, mas não era tolerada pela religião dominante (que até mesmo aconselhava a lapidação da mulher adúltera), impossibilitando de certo modo a sua expansão. ( ... )

O mercado organizado dos prazeres sexuais não foi uma promoção originariamente das mulheres, mas, sim, dos homens ( ... ).

Sob o aspecto lesivo à nobre finalidade do sexo, na condição imprescritível de instrumento de formação da família, a prostituição, como f1agelo social, só é tolerada do ponto de vista do direito ao direcionamento às manifestações do livre-arbítrio feminino, atentatérias ao pleno acatamento à lei de procriação, a que deploravelmente permanecem desatentos o homem e a mulher. (...) Walter Barcelos

PROTEÇÃO DIVINA Importa compreender que a Proteção Divina desconhece privilégios. A graça celestial é como o fruto que sempre surge na fronde do esforço terrestre: onde houver colaboração digna do homem, ai se acha o amparo de Deus. (...) André Luiz
PROTOPLASMA Assim se denomina o conteúdo vivo da célula, o que constitui a sua parte essencial, o que nela verdadeiramente vive. (...)

O protoplasma é o agente de todas as reconstituições orgânicas, isto é, de todos os fenômenos íntimos de nutrição. Além disso, o protoplasma contrai-se sob a ação dos excitantes, e preside, assim, aos fenômenos da vida de relação. Gabriel Delanne

É no seio tépido dos mares primitivos, sob a ação da luz, do calor e de uma pressão hoje difícil, se não impossível de reproduzir-se, que se formou essa massa viscosa chamada protoplasma, primeira manifestação da vida inteligente, que deve desenvolver-se progressiva e paralelamente, e produzir a inumerável multidão de formas vegetais e animais, para chegar, após uma série de séculos ou milênios, à obra tão pacientemente perseguida: - a aparição do ser consciente - o homem. Gabriel Delanne

"(...) O protoplasma foi o embrião de todas as organizações do globo terrestre, e, se essa matéria, sem forma definida, cobria a crosta solidificada do planeta, em breve a condensação da massa dava origem ao surgimento do núcleo, iniciando-se as primeiras manifestações dos seres vivos. (...)"

"(...) substância viscosa, acinzentada, translúcida, possuindo extraordinária uniforrmidade tanto nas células animais como vegetais. (...) E no complexo proteínico do protoplasma que a Ciência procura hoje descobrir as propriedades últimas dessa coisa indefinível que se chama Vida." (...)

O protoplasma era, na verdade, um fluido composto de água, proteínas, açúcares, gorduras, sais, e, o que é de decisiva importância, de mônadas espirituais, destacadas pelos prepostos crísticos, dos cristais onde completavam seu estágio de índividuação. Por isso, o protoplasma encerrava o gérmen da vida - o princípio espiritual que iria ensaiar seus primeiros movimentos no íntimo das células albuminóides. ( .. ) Hernani T.S.

{. .) massa gelatinosa, (...) o protoplasma [é] o germe sagrado dos primeiros homens. Emmanuel

(...) os espíritos que cooperaram com o Cristo, nos primórdios da organização planetária, encontraram, no protoplasma, o ponto de início para a sua atividade realizadora, tomando-o como base essencial de todas as células vivas do organismo terrestre. Emmanuel

PROVA A prova é um remédio infalível para a nossa inexperiência. A Providência procede para conosco como mãe precavida para com seu filho. Quando resistimos aos seus apelos, quando recusamos seguir-lhe os conselhos, ela deixa-nos sofrer decepções e reveses, sabendo que a adversidade é a melhor escola da prudência. Léon Denis

( ... ) Cada momento de socorro aos semelhantes, no capítulo da bondade e da tolerância é, realmente, glorioso minuto de prova benemérita, no qual poderemos deesenvolver nossa capacidade máxima de assimilação do Evangelho Salvador. Fco.C.X.

[Provas são} lições retardadas que nós mesmos acumulamos no caminho, através de erros impensados ou conscientes em transatas reencarnações, e que somos compelidos a rememorar e reaprender. Emmanuel

PROVAÇÃO O Espírito está em provação, quando, sentindo a necessidade de evolver, de tornar-se bom, pediu e obteve uma encarnação de sofrimento, a fim de atingir o fim colimado. É um ente que reconheceu a necessidade de progredir, de subir, de elevar-se acíma das misérias humanas.

É um Espírito que está em vias de aperfeiçoamento. Fernando do Ó

( ... ) representa a contraprova da firmeza dos propósitos de regeneração ( ... ). Antonio L.S.

As provações são meios utilizados pela Lei no despertamento das criaturas para o amor, substituindo as paixões. Juvanir B.S.

( ... ) A provação é remédio salutar. A dificuldade é degrau na grande subida. ( ... ) Emmanuel

A provação é a luta que ensina ao discípulo rebelde e preguiçoso a estrada do trabalho e da edificação espiritual. ( ... ) Emmanuel

( ... ) é recurso demonstrativo da nossa fé. Fco.C.X.

Intranqüilidade, provação, sofrimento são bases para que nos levantemos ao encontro do Senhor. Fco.C.X.

A provação complicada é conseqüência do erro ( ... ). Emmanuel

PROVAÇÃO COLETIVA Na provação coletiva verifica-se a convocação dos Espíritos encarnados, participanntes do mesmo débito, com referência ao passado delituoso e obscuro.

O mecanismo da justiça, na lei das compensações, funciona então espontaneamennte, através dos prepostos do Cristo, que convocam os comparsas na divida do pretérito para os resgates em comum ( ... ). Emmanuel

PROVAS E EXPIAÇÕES s provas e expiações, resgastes e sofrimentos são formas de reajustamentos do Espírito, que soma a essas experiências dolorosas os esforços empregados na aquisição de conhecimento e virtude. Juvanir B.S.
PROVIDÊNCIA A providência é a solicitude de Deus para com as suas criaturas. Ele está em toda parte, tudo vê, a tudo preside, mesmo às coisas mais mínimas. ( ... ) Allan Kardec

( ... ) é doce luz que imprime o arrependimento onde havia, antes, crime! ( .. .) América Delgado
A Providência é o espírito superior, é o anjo velando sobre o infortúnio, é o consolador invisível, cujas inspirações reaquecem o coração gelado pelo desespero, cujos fluidos vivificantes sustentam o viajor prostrado pela fadiga; é o farol aceso no meio da noite, para a salvação dos que erram sobre o mar tempestuoso da vida. A Providência é, ainda, principalmente, o amor divino derramando-se a f1ux sobre suas criaturas. ( ... ) Léon Denis

Cada qual, a seu modo, desempenha o seu papel no concerto das coisas: aquele, por exemplo, que despende um talento consciencioso em sustentar uma doutrina errônea, e, às vezes, um simples agente inconsciente dos desígnios da Providência; em vez de ocultar a verdade, como parecia fazêlIa, suas obras servem, muitas vezes, a preparar-lhe as veredas e assegurar-lhe o triunfo. Paul Gibier

( ... ) é luz e amor para todas as criaturas. ( ... ) André Luiz

A Eterna Providência é o reservatório do Amor Infinito, em doação permanente, solicitando canais de expressão que o distribuam, aos quais provê com matemática precisão. Emmanuel

PROVOCAÇÃO ·Provocações e problemas, habitualmente, são testes de resistência, necessários à evolução e aprimoramento da própria vida." Juvanir B.S.
PRÓXIMO ( ... ) o nosso próximo não é um inimigo que cumpre ignorar, desprezar ou eliminar, mas um companheiro na belíssima aventura da vida imortal, que devemos aprender a amar. ( ... ) Herminio C.M.

Ama o teu próximo como a ti mesmo. Teu próximo, qualquer que ele seja, conhecido ou desconhecido, amigo ou inimigo, é teu irmão, pois que é filho do mesmo Pai, que está nos céus. Roustaing

O próximo mais próximo é a nossa chave de libertação espiritual ... Maria Celeste
Ser próximo ( ... ) é ser solidário, ser fraterno, ser dedicado: é, numa palavra, amar o semelhante, compartilhando, tanto de suas alegrias como de suas desventuras; daquelas, para engrandecer seu gozo; destas, para amenizar-lhe a dor. Vinicius

O próximo, de qualquer procedência, é nosso irmão, credor de nosso melhor cariinho. Irmão X

O próximo é a nossa ponte de ligação com Deus. Emmanuel

O próximo a quem precisamos prestar imediata assistência é sempre a pessoa que se encontra mais perto de nós. Emmanuel

( ... ) é sempre o inspetor da vida que nos examina a posição da alma nos assuntos da Vida Eterna. ( ... ) Emmanuel

O próximo é a nossa ponte para o mundo. Emmanuel

PRUDÊNCIA A prudência é uma bela virtude, que ajuda extraordinariamente o homem a abrir caaminho neste mundo inferior. ( ... ) Ser prudente é calcular, desconfiar, freqüentemente calar e, às vezes, rastejar, é imitar a serpente, para melhor defender-se das serpentes. ( ... ) V. Marchal
PSI ( ... ) O "psi" é uma designação que dá elasticidade quase infinita aos recursos plásticos da mente, tais como conhecimento do passado (telepatia), ou acontecimentos que tiveram lugar anteriormente e se encontram gravados nas mentes de outras pessoas; conhecimento de ocorrências no mundo exterior (clarividência), sem o contacto com impressões sensoriais; e percepção do futuro (presciência). Manoel P.M.
PSICOCINESIA PSICOCINESIA ou TELECINESIA - ação direta da mente sobre os objetos físicos. Pedro F.B.

( ... ) ação direta da mente sobre a matéria - psicocinesia ou PK ou fenômeno psikappa ( ... ). Jayme Cervino

PSICOCINESIA ECTOPLÁSMICA ( ... ) Ação psicocinética mais intensa que mobilizaria a própria substância protoplásmica para além da periferia do corpo (ectoplasma - matéria) ( ... ). Jayme Cervino
PSICOCINESIA ENERGÉTICA ( ... ) Ação psicocinética da mente sobre o próprio organismo, determinando a exteriorização de um fator dinâmico de natureza física (ectoplasma - força): psicocinesia energética. Jayme Cervino
PSICOCINESIA PURA OU IMEDIATA ( ... ) ação da mente sobre a matéria sem intermediário físico ou, se preferirmos, através de uma força de natureza psíquica, a força psicocinética. Jayme Cervino
PSICOFONIA Estando controlado o médium, se queremos falar pelos seus órgãos vocais, pomo-lo numa condição de inteira passividade. E a condição em que ele vem a estar no transe. Seu Espírito deixa o corpo por algum tempo e se coloca ao lado. Uma vez nessa condição, podemos atuar-lhe sobre a laringe, as cordas vocais, a língua e os músculos da garganta. Não operamos no seu interior, mas de pé atrás dele. Podemos colocar-nos na condição do médium, ou afinados com ele, mediante uma extensão que, quando movemos os nossos órgãos vocais, faz que os do médium semelhantemente se movam. Há um elo de conexão, etéreo ou físico, podeis chamar-lhe de um modo ou doutro, que tem a mesma ação sobre os músculos do médium, que um diapasão sobre outro, desde que ambos estejam afinados no mesmo tom. Trabalham assim harmônicas as duas sedes de órgãos vocais. Não há aqui o caso das mensagens serem influenciadas pela mente do médium, porque esta de nenhum modo intervém na operação. Não trabalhamos através da sua mente, mas, diretamente, sobre seus órgãos vocais. Tudo o que vem a exteriorizar-se é tal qual saiu da mente do Espírito que o controla. A mente e o cérebro do médium são postos fora de ação, temporariamente, e o Espírito que opera lhe controla os músculos dos órgãos vocais. J.A.Findlay

( ... ) Por esse fenômeno o Espírito se incorpora ao médium, por cujos sentidos se manifesta. A perfeição da comunicação depende de várias circunstâncias; tanto melhor será ela quanto maior for o desprendimento do Espírito do vivo. Duilio L.Berni

( ... ) a mediunidade psicofônica (palavra espírita que a ciência moderna está aceitando) estaria classificada como efeito intelectual ( ... ) do grupo parapsicológico psigama, ou ESP, que, por sua vez, se enquadra como mediunidade de expressão cortical, ou de efeitos psíquicos. ( ... ) Herminio C.M.

É a faculdade que permite aos Espíritos, utilizando os órgãos vocais do encarnado, transmitirem a palavra audível a todos que presentes se encontrem. Martins Peralva

PSICOFONIA CONSCIENTE NA PSICOFONIA CONSCIENTE PODE O MÉDIUM FISCALIZAR A COMUNICAÇÃO, CONTROLANDO GESTOS E PALAVRAS DO ESPíRITO, UMA VEZ QUE O PENSAMENTO DESTE ATRAVESSA, ANTES, A MENTE DO MÉDIUM, PARA CHEGAR, AFINAL, AO CAMPO CEREBRAL. Martins Peralva
PSICOGRAFIA ( ... ) a transmissão do pensamento do Espírito, mediante a escrita feita com a mão do médium. Allan Kardec

( ... ) É a escrita psíquica. O Espírito se manifesta escrevendo a sua mensagem, e a manifestação é tanto mais perfeita quando menos consciente é o médium. Carlos Imbassahy

PSICOGRAFIA INDIRETA Chamamos psicografía indireta à escrita assim obtida [com o auxílio de cesta-pião, cesta de bico, mesa pequenina, prancheta, etc.], em contraposição à psicografia direta ou manual, obtida pelo próprio médium. ( ... ) Allan Kardec

( ... ) a escrita obtida com um lápis adaptado a um objeto qualquer que lhe serve de suporte. ( ... ) Jayme Cervino

PSICÓGRAFO AUTOMÁTICO ( ... ) Diz-se automático o psicógrafo que ignora totalmente o que a própria mão escreve ( ... ). Jayme Cervino
PSICÓGRAFO SEMI-AUTOMÁTICO ( ... ) aquele que tem consciência da mensagem, apesar da assinalada autonomia do membro superior. ( ... ) Jayme Cervino
PSICOLOGIA A Psicologia é a ciência da Alma ( ... ). Carlos Imbassahy
PSICOLOGIA E SOCIOLOGIA ( ... ) examinando a paisagem dos sentimentos e os problemas sociais, representa a tábua de classificação das conquistas da ciência intelectual. (...) Emmanuel
PSICOLOGIA FENOMENAL É (...) nesta ciência experimental que vamos procurar a.s bases principais da ciência futura. E ela que deve ensinar ao homem sua verdadeira natureza, ao mesmo tempo que o aproximará, quanto possível à sua inteligência, do conhecimento íntimo das coisas. Paul Gibier
PSICOLOGIA FISIOLÓGICA A psicologia fisiológica, aquela que estuda o corpo humano como condição essecial, e mesmo, no seu conceito primordial das manifestações intelectuais, rejeitou por inteiro as antigas concepções filosóficas acerca da personalidade e das faculdades da alma. Gabriel Delanne
PSICÔMETRA O psicômetra é, em suma, uma espécie de vidente, ou antes um indivíduo que: acordado, as faculdades e as percepções que o sonâmbulo só possui quando adormecido. Alfred Erny
PSICOMETRIA (...) mediunidade segundo a qual o sensitivo, posto em contato com objetos, pesssoas ou lugares relacionados com acontecimentos passados, sintoniza-se de tal maneira com o clima psicológico em que esses acontecimentos ocorreram que se torna capaz de descrevê-los com assombrosa precisão. (...) Luciano dos Anjos

( ... ) os fenômenos de "psicometria"( ... ) consistem em que, se se puser um objeto nas mãos de "sensitivos especiais", eles lhe revelarão a história, ou descreverão a da pessoa que longamente o usou. (...) Ernesto Bozzano

(...) possibilidade de estabelecer-se a "relação psíquica" com pessoas distantes, desconhecidas de todos os presentes, mas só sob a condição de apresentar-se ao "sensitivo· um objeto que haja trazido consigo longo tempo o indivíduo distante com quem se deseje entrar em comunicação ( ... ). Ernesto Bozzano

( ... ) uma das modalidades da clarividência ( ... ).

As modalidades segundo as quais se estabelece a conexão entre o sensitivo e a pessoa ou meio concernente ao objeto "psicometrado", distinguem, efetivamente, a psicometria das outras formas de clarividência. ( ... )

Na psicometria, ( ... ) os objetos apresentados ao sensitivo ( ... ) constituem verdadeiros intermediários adequados, que, à falta de condições experimentais favoráveis, servem para estabelecer a relação entre a pessoa ou meio distantes, mercê de uma "influência" real, impregnada no objeto, pelo seu possuidor.

Esta "influência", de conformidade com a hipótese psicométrica, consistiria em tal ou qual propriedade da matéria inanimada para receber e reter, potencialmente, toda espécie de vibrações e emanações físicas, psíquicas e vitais, assim como se dá com a substância cerebral, que tem a propriedade de receber e conservar em latência as vibrações do pensamento. Ernesto Bozzano

( ... ) Ordinariamente, a faculdade psicométrica é uma função do EU integral subconsciente, posto que se verifique, muitas vezes, com a intervenção de entidades desencarnadas. Ernesto Bozzano

( ... ) um pedaço de arma, uma medalha, um fragmento de sarcófago e uma pedra de ruínas evocarão na alma do vidente uma série completa de imagens referentes aos tempos e aos lugares a que pertenceram esses objetos. E o que se chama psicometria. Léon Denis

(...) a clarividência é facilitada pelo contato do "sujet" com um objeto qualquer proveniente do ambiente visto, bem como de pessoas com as quais a afinidade deva estabelecer-se (é a psicometria). Gustave Geley

( ... ) faculdade que têm algumas pessoas de lerem "impressões e recordações ao contato de objetos comuns".

Psicometria é, também, faculdade mediúnica. Faculdade pela qual o sensitivo, tocando em determinados objetos, entra em relação com pessoas e fatos aos messmos ligados. (...)

Pela psicometria o médium revela o passado, conhece o presente, desvenda o futuro. Martins Peralva

Lindo e curioso fenômeno mediúnico, que permite ao indivíduo dotado da dita faculdade - ver e ouvir o que foi acontecido ou realizado no local que visita, depois de muitos anos decorridos sobre os mesmos acontecimentos. Yvonne A.P.

( ... ) Em boa expressão sinonímica, como o é usada na Psicologia experimental, significa o registro, apreciação da atividade intelectual", entretanto, nos trabalhos mediúnicos, esta palavra [psicometria] designa a faculdade de ler impressões e recordações ao contacto de objetos comuns. André Luiz

( ... ) considerada nos círculos medianímicos por faculdade de perceber o lado oculto do ambiente e de ler impressões e lembranças, ao contacto de objetos e documentos, nos domínios da sensação a distância ( ... ). André Luiz

Lamenta o autor a impropiedade do termo psicometria, mas reconhece que ele está de tal forma implantado que seria prejudicial recomendar outro. Diz mais que o fenômeno se reporta-se bem que com ligeira diferença - ao que os ocultistas chamam de "clichês astrais", os teósofos, de "impressões akásicas", e Myers, de "telestesia retrocognitiva", e outros pesquisadores, de "persistência das imagens". - Segundo a hipótese da psicometria - escreve Bozzano -, a matéria inanimada teria a faculdade de registrar e conservar em estado potencial toda sorte de vibração e emanação física, psíquica e vital, da mesma forma que a substância cerebral possui a propriedade de registrar e conservar em estado latente as vibrações do pensamento.

Haveria, pois, além da memória cerebral, uma espécie de memória cósmica que documentaria, como num video-tape, os acontecimentos verificados pelo universo a fora. Acha Bozzano que a analogia é perfeita e que nada do ponto de vista científico, como as leis físicas ou fisiopsíquicas formuladas pela ciência, contrariam a hipótese. Herminio C. M.

PSICOSCÓPIO ( ... ) um instrumento bastante poderoso e sensível para nos permitir ver o fluido magnético, e principalmente a matéria sutil que forma o corpo psíquico ( ... ). Alfred Erny

( ... ) existência no plano maior de um aparelho denominado psicoscópio destinado a "auscultação da alma, identificando '-Os valores da individualidade humana, como sejam a moralidade, o sentimento, a educação e o caráter tornados claramente perceptíveis." ( ... ) Ney Lobo

É um aparelho a que intuitivamente se referiu (Alfred Erny] ilustre estudioso da fenomenologia espirítica em fins do século passado. Destina-se à auscultação da alma, com o poder de definir-lhe as vibrações e com capacidade para efetuar diversas observações em torno da matéria. ( ... ) Funciona à base de eletricidade e magnetismo, utilizando-se de elementos radiantes, análogos na essência aos raios gama. ( ... ) André Luiz

PSICOSE "( ... ) termo pelo qual se designam as desordens mentais. ( ... )" Carlos Imbassahy

As psicoses representariam os mais severos quadros das doenças mentais, com multiplicidade sintomática, quase sempre associadas em complicações psicológicas, de modo a traduzir graves e profundas lesões psíquicas.

Consideramos as psicoses como autênticas doenças da alma ou espírito, em severas respostas cármicas, quase sempre demarcando toda a jornada carnal, apesa da terapêutica ao nosso alcance. ( ... ) Jorge A.S.

PSICOSE ESPIRITUAL (André Luiz na obra Evolução em Dois Mundos] ( ... ) descreve um dos possíveis mecanismos de psicose espiritual "( ... ) pode sofrer disfunção específica pela qual um Espírito desencarnado contemplará tão-somente, por tempo equivalente à conturbação em que se encontre, os quadros terríveis que lhe digam respeito às culpas contraídas, sem capacidade para observar paisagens de outra espécie; ( ... ) cor absoluto olvido de fatos ( ... ) o pensamento contínuo que Ihes flui da mente, em círculo vicioso sobre si mesmo, age coagulando ou materializando pesadelos fantásticos, em conexão com as lembranças que albergam" (pág. 127). Essa descrição. pode bem representar um tipo especial de autismo, no plano espiritual, com alucinações correspondentes, semelhando as monomanias da corrente alienista francesa (psicoses).

Esse autor vai mais fundo na sua análise, ao declarar que "( ... ) esses pesadelos não são realmente meras criações abstratas ( ... ) (mas são) formadas pelas partículas vivas de matéria mental, e se articulam em quadros que obedecem também a vitalidade mais ou menos longa do pensamento, ( ... ) que, congregando criações mesmo teor, de outros Espíritos afins, estabelecem, por associações espontâneamente os painéis apavorantes em que a consciência culpada expia ( ... )" (idem). Leopoldo Balduino

PSIQUÊ ( ... ) A psique é uma essência incorpórea, separável do corpo. ( ... ) A. Wylm
PSIQUISMO ·0 psiquismo é sem dúvida, ciência vasta, profunda, eclética; constrói a síntese da vida humana e a evolução do Espírito." Pedro F

( ... ) ciência, que ( ... ) se refere [a força psíquica], ( ... ) como ramo da Psicologia. Paul Gibier

PUBERDADE A puberdade é o período da vida em que o indivíduo adquire a capacidade física para a procriação. O desencadeamento das transformações corporais nessa fase é um processo bastante complexo. A faixa de idade em que o fenômeno ocorre é variável. Na mulher ocorre mais cedo que no homem. A ciência nos informa que esse processo se inicia no hipotálamo, uma pequena região do cérebro, relaacionada aos processos inconscientes. ( ... ) Dalva S.S.
PUBLICANOS Eram assim chamados, na antiga Roma, os cavalheiros arrendatários das taxas públicas, incumbidos da cobrança dos impostos e das rendas de todas espécie, quer em Roma mesma, quer nas outras partes do Império. ( ... ) Os riscos a que estavam sujeitos faziam que os olhos se fechassem para as riquezas que muitas vezes adquiriam e que, da parte de alguns, eram frutos de exações e de lucros escandalosos. O nome de publicano se estendeu mais tarde a todos os que superintendiam os dinheiros públicos e aos agentes subalternos. Hoje, esse termo se emprega em sentido pejorativo, para designar os, financistas e os agentes pouco escrupulosos de negócios. Diz-se por vezes: "Avido como um publicano, rico como um publicano", com referência a riquezas de mau quilate. Allan Kardec

Publicanos eram os arrecadadores de impostos públicos exigidos pelos romanos ao povo judeu, no exercicio de cujo mister tinham oportunidade de amealhar fortuna, pelo abuso das exações. Rodolfo Calligaris

PURGATÓRIO A palavra purgatório sugere a idéia de um lugar circunscrito: eis por que mais naturalmente se aplica à Terra do que ao Espaço infinito onde erram os Espíritos sofredores, e tanto mais quanto a natureza da expiação terrena tem os caracteres da verdadeira expiação.

( ... ) não é senão um modo de penalidade. Allan Kardec

"Dores físicas e morais: o tempo da expiação. Quase sempre, na Terra é que fazeis o vosso purgatório e que Deus vos obriga a expiar as vossas faltas."

O que o homem chama purgatório é igualmente uma alegoria, devendo-se entender como tal, não um lugar determinado, porém o estado dos Espíritos imperfeitos, que se acham em expiação até alcançarem a purificação completa, que os elevará à categoria dos Espíritos bem-aventurados. Operando-se essa purificação por meio das diversas encarnações, o purgatório consiste nas provas da vida corporal. Allan Kardec

"( ... ) purgatório [pode-se traduzir] por uma vida também de provações, mas com a consciência de melhor futuro. ( ... )" Allan Kardec