Z
ZOANTROPIA (..) segundo o dicionário, é uma variedade de monomania em que o doente se juga convertido em animal.H.C.
ZONA CONSCIENTE A zona consciente está representada por todo o arcabouço nervoso - órgãos encefálicos, medula espinhal, gânglios nervosos e expansões, e mais o sistema simpático e parassimpático (..) A zona consciente representa neste estudo, não só as localizações encefálicas, mas também qualquer outra situação onde haja elementos nervosos que se responsabilizem diretamente por um setor ou pequeno ângulo de atividade orgânica.J.A.S.
ZONA DO INCONSCIENTE A zona inconsciente com sua imensurável e complexa estrutura representa, para nós, a estrutura básica do próprio Espírito. Podemos dizer que a zona do inconsciente, influenciando no processo da herança seria uma zona construida pelas experiências que se perdem na noite dos tempos, todas calcadas nos diversos corpos físicos (personalidades) que ocupou e continua ocupando na trilha evolutiva. Jorge A. Santos
ZONA FÍSICA Zona física - É a zona do nosso habitual conhecimento, com a presença de 60 trilhões de células em média, atendendo aos seus diversos departamentos, onde se desenvolvem inúmeras funções das quais desconhecemos muitos dos seus mecanismos. Jorge A. Santos
ZONA FÍSICA DO CONSCIENTE (..) é uma tela reflexiva das energias profundas do espírito, onde as fontes sexuais transferem e traduzem o que realmente possuem: harmonia ou desarmonia. (..) Jorge A. Santos
ZONA LÚCIDA Coisas existem que não estão ao alcance da concepção de certas inteligências: estão fora de sua zona lúcida.Paul Gibier
ZONA PURGATORIAL E esses pesadelos não são realmente meras criações abstratas, porquanto, em fluxo constante, as imagens repetidas, formadas pelas partículas vivas de matéria mental, se articulam em quadros que obedecem também à vitalidade mais ou menos longa do pensamento, justapondo-se às criaturas desencarnadas que lhe dão a forma e que, congregando criações do mesmo teor, de outros Espíritos afins, estabelecem, por associações espontâneas, os painéis apavorantes em que a consciência culpada expia, por tempo justo, as consequências dos crimes a que se empenhou, prejudicando a harmonia das Leis Divinas e conturbando, concomitantemente, a si mesma..(..) E porque o pensamento é força criativa e aglutinante na criatura consciente em plenaCriação, as imagens plasmadas pelo mal, à custa da energia inestancável que lhe constitui atributo inalienável e imanente, servem para a formação das paisagens regenerativas em que a alma alucinada pelos próprios remorsos é detida em sua marcha, ilhando-se nas consequências dos próprios delitos, em lugares que, retendo a associação de centenas e milhares de transviados, se transformam em verdadeiros continentes de angústia, filtros de aflição e de dor, em que a loucura ou a crueldade, juguladas pelo sofrimento que geram para si mesmas, se rendem lentamente ao raciocínio equilibrado, para a readmissão indispensável ao trabalho remissor. André Luiz
ZONA SUPERCONSCIENTE A zona superconsciente seria uma elaboração consciente mais avançada, onde o trabalho analítico consciencial tivesse possibilidades de ampliação, numa síntese. Seria como que o consciente percebendo, dentro de sua possbilidades, a desenvoltura do inconsciente; haveria uma percepção consciente em faixas mais desenvolvidas, cuja essência do fenômenos pudesse ser registrada. Seria um fenômeno intuitivo, sem análises, desenvolvido na zona consciente, porém com foros de certeza e veracidade. A percepção super consciente representaria a posição fenomênica intermediária entre o trabalho do consciente e os complexos mecanismos do inconsciente. Jorge A. Santos
ZOROASTRO De longos tempos, talvez imemoriais, Zoroastro ou Zaratustra, fundava uma religião na Pérsia. Não se sabe ao certo quando viveu, nem quando legislou. Inspirava-se no deserto, na solidão. A base da sua doutrina era grande luta entre o bem e o mal, vivendo as criaturas influenciadas por bons e maus Espíritos. O homem é livre em suas ações - já Zoroastro pregava o livre-arbítrio - o homem é livre, mas se vê sujeito às influências das forças do mal. Carlos Imbssahy