RELIGIÕES CRISTÃS

INTRODUÇÃO

Desde a Antiguidade o homem procura saber de onde vem, para onde vai e o que deve fazer para agradar aos seus deuses, com o objetivo de obter beneficios pessoais. Sempre temeu as possíveis repercussões de seus atos e os dirigentes religiosos, de todos os credos, sempre exploraram esse comportamento.

Cada uma das crenças existentes apresenta diferentes posicionamentos para responder a essas questões. Esse aspecto, infelizmente, é abordado de forma diferente, inclusive, pelas doutrinas das religiões cristãs.

Em relação a esse assunto seria de se esperar que houvesse maior concordância entre os cristãos, tendo em vista que deveriam ser os ensinamentos do Mestre Jesus a fonte comum exclusiva de suas doutrinas. No entanto, isso não acontece.

Muito pelo contrário. O próprio Kardec, quando se manifesta sobre esses temas, assim se expressa "Deus, alma, sobrevivência e individualidade da alma após a morte do corpo, penas e recompensas futuras constituem os principios fundamentals de todas as religiões".

Este livro é destinado aqueles que desejam se aprofundar no conhecimento dessas doutrinas, porque na realidade poucos as conhecem.

Aquele que se dedicar ao estudo das doutrinas cristãs, concluirá que há muito mais a conhecer e que o descompasso existente entre elas e muito maior do que aparentemente se poderia supor. Que esse mesmo descompasso é ainda mais amplo, quando comparamos as de origem romana com o espiritismo.

Além disso, verifica-se ser patente que a grande maioria dos espiritas desconhece a doutrina das outras religiões cristãs e as daquelas que as influenciaram. E' verdade, também, que temos dificuldade para encontrar e por consequência de indicar, uma fonte de consulta comparativa entre as religiões cristãs ou mesmo alguma que, de uma forma simples, forneça uma visão geral sobre seus princípios, para pessoas que os desconhecem. Isso tern acontecido todas as vezes que somos procurados em nosso Centro Espirita, por alguém que deseja conhecer um pouco da nossa religião; alguém que se encontra desorientado e que deseja encontrar um caminho, procurando esclarecimentos que lhe permitam definir sua fé, por não se satisfazer com os conhecimentos que lhe são oferecidos pela religião de sua atual adoção ou análise.

Sabemos que aquele que procura entender uma doutrina que ignora, ao estudá-la, normalmente obedece a um processo comparativo com o que conhece ou pensa conhecer.

Juntamente com o leitor pretendemos analisar e assim reproduzir, a idéia que serve de base ao entendimento das várias tendências cristãs.

Por essa razão, é necessário que possa ele iniciar essa análise pelo conhecimento das religiões que mais de perto vieram a exercer sua influência sobre o cristianismo.

Se acompanharmos no tempo, como foi se desenvolvendo, desde a Antiguidade, o pensamento do homem em relação a trajetória da alma humana, veremos que a visão do povo judeu e dos persas, foi introduzindo clara e paulatinamente, uma série de aspectos que passaram a ser incorporados ao catolicismo, como dogmas e tradições de uso e de rito. Esses aspectos doutrinários foram utilizados para justificar as teses defendidas pela denominada igreja romana, quando de sua iniciativa em absorver as doutrinas pagas, incorporando parte da liturgia empregada naqueles templos e, ao mesmo tempo, se declarando, quando já devidamente apoiada pelo Império Romano, como único meio para a condução e salvação de seus fiéis.

Esse distanciamento foi, na verdade, um distanciamento dos ensinamentos do Mestre Jesus que provocou uma extensa série de reações. Essas reações, por sua vez, sendo contrárias as posições adotadas pela Igreja, passaram a ser combatidas como heréticas, isto é, divergentes.

Com o advento da Reforma Protestante, um milênio mais tarde, seus ideólogos adotaram posicionamento critico em relação ao catolicismo e seguindo uma escola filosófica claramente definida pelo bispo Agostinho de Hipona, o Santo Agostinho, apresentaram uma outra face e outras bases para a análise do assunto. Esse entendimento adotado em caráter radical, como de um modo geral foram as posições reformistas, definiu uma nova rota para a condução da alma humana, que praticamente ainda subsiste.

Os teólogos dedicam a esse assunto uma grande importância e denominam esse estudo, de "Soteriologia".

Quando alguns séculos mais tarde, Kardec anuncia a 3ª Revelação, pelo Espírito Verdade, a posição e o entendimento de todo esse processo se transforma, adquirindo uma nova visão que merecera, nesta obra, uma consideração toda especial.

O desenvolvimento deste livro obedece a seguinte metodologia:

• Exposição sobre a doutrina das religiões que desde a Antiguidade influiram na formação da religiao cristã, isto é, o judaísmo e o maniqueísmo, seguida de comentário sobre cada uma delas.

• Exposição sobre as doutrinas da religiao Catolica, dos principals movimentos considerados hereticos, sobre a doutrina basica das religioes Protestantes, todas seguidas de seus respectivos comentarios:

• Estudo da Doutrina Espirita de forma não aprofundada, restrita aos aspectos que intervém no processo comparativo com as demais doutrinas cristas anteriormente apresentadas; a comparação entre as religiões e realizada paralelamente ao estudo do espiritismo.

• Conclusão com uma mensagem aos espiritas.

São apreciadas as bases doutrinárias, bem como as manifestações dos homens que se constituiram em formadores de opinião, contra e a favor de suas doutrinas, nos dando condições para que possa ser feita a comparação com os aspectos que o espiritismo adota como sendo a expressão do pensamento e dos ensinamentos do Cristo. Esses dados foram elucidados por aqueles oferecidos pela 3ª Revelação, pelo Espirito Verdade, e que, sistematicamente, vem sendo confirmados e complementados pela espiritualidade superior, utilizando o intercâmbio propiciado pela mediunidade.

Só após isso e mostrado ao leitor qual a real diferença de conceituação encontrada entre elas, que não se resume a um simples modo de encarar as coisas, mas sim, em uma mudança completa de objetivos de vida, em função da grave pergunta que assola a mente do homem: De onde viemos? Para aonde vamos?

Em verdade, como dissemos no inicio, conclui-se que as diferenças de conceito expressas pelas religiões cristâs, no tocante ao futuro da alma do homem, são suficientemente dispares, para que se exija de todos uma profunda reflexão.

No entanto, só se pode chegar a essa conclusão após nos envolvermos no estudo dessas religiões; quando passam elas a ter suas doutrinas conhecidas com profundidade em suas origens, crenças e afirmações.

Isso é o que pretendemos ter realizado nesta obra. Estudar as religiões cristãs nos aspectos em que definem como deve o homem se conduzir e qual o futuro da alma humana, o futuro do ser e de sua individualidade.

As conclusões a que cada leitor vai chegar e a consequente definição do entendimento que mais pareca racional, lógico, que mais se aproxime da verdade, vai forçosamente orientar sua maneira de agir no presente e de pensar no futuro, visando, para a sua alma, a conquista de uma melhor posição ao deixar ela as vestes materiais.

Aos dirigentes das Casas Espiritas e aos expositores dos diversos cursos, esperamos que possa esta obra ser um elemento esclarecedor aos irmãos que os procuram e que se empenham em iniciar no conhecimento do espiritismo.

Ao prezado leitor, esperamos ter sido suficientemente claros e objetivamente sintéticos, tendo coberto os pontos essenciais para a compreensão das diversas doutrinas e, permitindo agora, a tomada de decisão consciente e racional.

O Autor Abril de 2005 - ISMAEL ARMOND

..1 - A LEI MOSAÍCA
..2 - O MANIQUEÍSMO
..3 - O CATOLICISMO
..4 - AS HERESIAS
..5 - AS RELIGIÕES REFORMADAS
..6 - O ESPIRITISMO
..6A - O ESPIRITISMO E O DESTINO DA A. H.
..6B - A CRIAÇÃO
..6C - A REENCARNAÇÃO
..6D - A JUSTIÇA DIVINA
..6E - O LIVRE-ARBÍTRIO
..6F - EPÍSTOLAS DE PAULO
..6G - A REFORMA ÍNTIMA
..6H - O CÉU E O INFERNO
..6I - O CÉU
..6J - O INFERNO
..6K - O CORPO FÍSICO E O DUPLO ETÉREO
..6L - O PERISPIRITO E O CORPO MENTAL
..6M - A ENERGIA
..6N - O ESPÍRITO
..7 - AOS ESPÍRITAS