14 - O PESO DA FICHA CÁRMICA

14. O peso da ficha cármica

Te
mos ainda na Terra uma enorme quantidade de irmãos cometendo graves delitos de morte e outras modalidades. Ora, sabemos que brevemente esse círculo vicioso irá fechar-se, grande contingente desses irmãos sendo transferido a outros orbes. Neste caso, como fica a ficha cármica desses irmãos em relação à sua nova morada planetária?

Na expansão ativa do aprimorar do homem, ele busca a exaltação da sua individualidade. Ele nasce na simplicidade, cresce na própria ignorância, sem entender que a grandeza maior está em acolher na alma as leis de amor.

Dizia o Mestre da Luz: É necessário que haja a escandalização, mas ai daquele que no escândalo se envolver!

Se fixarmos a nossa atenção no homem, veremos que há em torno dele uma ativa determinação a que ele evolva moralmente, mas disto ele próprio se descuida.

Fecha-se agora o ciclo porque a Terra vai penetrando na rota da felicidade e a ligação da prova e da expiação há de se desligar do projeto evolucionai de tantos e tantos irmãos.

As oportunidades tantas são oferecidas àqueles irmãos que não compreenderam as leis de amor.

Vemos aquele homem que friamente saca de uma arma e a aponta impiedosamente ao seu irmão. Vendo aquele corpo estendido ao chão, observamos aquele irmão apresentando a sensação do desencarne.

Ora, obviamente que as coisas se modificam. As leis universais da moralidade já envolvem drasticamente a Terra, colocando à prova todos os seus habitantes.

Vemos almas que no passado fracassaram na compreensão da natureza íntima do amor, almas que penetraram nos perigosos alvitres da vingança, alimentando no coração o ódio e lançando-se contra os irmãos.

Estes, tombados à Terra, naturalmente que também criaram dentro de si o vínculo do ódio e, com o olhar agressivo direcionado aos agressores, mancham o próprio corpo perispiritual, projetando neste certos defeitos que não mais serão permitidos na reencarnação.

Já dizia o Mestre da Luz: Se o teu membro é motivo de escândalo, arranca-o e lança-o para longe de ti.

Maior falta é retirar a vida de um ser em plena evolução na Terra, e então o corpo perispiritual do assassino se danifica, com isto barrando a si mesmo a oportunidade de reencarnar neste planeta, pois o futuro se aprimora sob a própria evolução científica, sob grande velocidade, e os cientistas descobrirão uma forma de detectar e impedir o nascimento de corpos que apresentarão defeitos insanáveis.

Em curto espaço de tempo o homem vem vencendo as enfermidades.

Ora, como consolação a tal espírito, eis a sua transferência a outros orbes que poderão ser inferiores à Terra. Assim estará pagando por aquela dívida que contraiu ao longo do tempo, o seu corpo perispiritual tomando uma forma defeituosa num planeta em que o humanoide se alimenta da carne da sua própria espécie.

Eis, pois, esse irmão no prejuízo de que habitava um plano de prova e expiação e passou a habitar um plano de maior atraso. Terá tal espírito um determinado tempo para, através do sofrimento, pensar em tudo o que fez de errado.

A sua ficha cármica, vigindo de quando se tornara humanóide em determinado sistema de vida orgânico, permanece, não importante o tipo de planeta que possa habitar. É a mesma ficha, porque ali está toda a codificação da sua vida.

O espírito não tem às vezes a evolução suficiente para galgar certo propósito, mas a Espiritualidade protetora tem a capacidade de detectar todo e qualquer defeito do corpo perispiritual, desde os seus primórdios. Tal conhecimento é apanágio dos mentores que já atingiram um bem alto grau evolutivo, o que lhes capacita a efetuar uma leitura dinâmica em toda a estrutura íntima dos corpos perispirituais.

GALILEU GALILEI