I - QUANDO VIRÁ O SALVADOR?

1 -- QUANDO VIRÁ O SALVADOR?

Simeao assim pregava:

O amor renasce das cinzas da simplicidade e cresce para que o homem seja feliz, sempre sustentado pela paz, fazendo com que seja a luz para aqueles que ainda não compreenderam a grandeza desse amor e ainda insistem em permanecer na escuridão. Sede bons, sede perfeitos, assim como é perfeito o vosso Pai celestial! Amai-vos - este é o mandamento maior que faz com que o homem, no seio da liberdade, encontre a verdadeira paz, que não é aquela que o mundo vos dá, e sim aquela paz envolvida num muito grande sentimento de amor, a paz que foge das cobiças terrenas, da materialidade da vida; aquela paz que soa ao longe, tal um sino a anunciar o entardecer ou uma nova alvorada. Amai e encontrareis no Céu o amor, com o sentimento aberto à grande alegria de amor! O amor é uma força soberana e justa que faz com que percamos a átração às coisas da vida material, sempre desfrutando a alegria de que novos lempos virão. Entre vós um novo Senhor virá, aquele que virá da parte do Eterno e vos trará do Céu a chama do seu bendito e santo amor. Eis que diante desse Senhor todos se curvarão. Vê-lo-ão até mesmo nas águas mansas que cortam os pequenos riachos em plena alegria. Todos tombarão de joelhos, porque os tempos são chegados. Muitos olhos se alegrarão. As trombetas soarão nos céus, anunciando novas auroras, e no seio da simplicidade nascerá aquele que há de incendiar na Terra, com o seu bendito amor, os corações ainda endurecidos na lei da desigualdade. Eis que essa força será ainda mais forte do que todos os reis da Terra! Esse sentimento de amor vigorará, porque é mais aliado do que a lâmina da espada. Muitos entenderão então que Deus, o Eterno e Todo-Poderoso, fará com que cada um dos seus filhos possa entender que esse primogênito triunfará sobre os demais. Vozes clamarão, lágrimas cairão e, todos os reis dobrarão joelhos no solo, à frente do Filho do Homem. Não haverá caverna alguma cm que o homem possa esconder-se, porque esse Senhor revirará toda a Terra, e o seu nome será exaltado sobre os demais. De nada adiantará, de forma alguma, que tapem os ouvidos ou fechem os olhos, pois todo mundo se dobrará de joelhos perante esse que, na glória maior da vida, recebeu todos os poderes do Céu e da Terra para conceder a independência aos corações que, camuflados nos poderios da tirania, amargaram a sua própria pecaminosa culpa. Os reis haverão de sentir o impacto de uma nova lei! Todos os mistérios da Terra serão revelados, pois a partir deste momento a Terra não será mais a mesma. Ele há de tirar do homem o pecado e fazer descer o fogo do Céu em nome de um único Deus! Eis aí a chegada de um ser iluminado que jamais foi visto pelos demais. Glória a Deus nas alturas, paz na Terra a todos os pastores, a todos os homens de boa vontade!

Simeão era fixado por Barnabé ao lançar essa sua voz naquele templo.

Todos dali mantinham profundo silêncio, embora aqueles corações não pudessem entender ainda o teor daquela mensagem.

Os judeus reviravam Israel completamente, na esperança e busca de seu Salvador antevisto pelos antigos profetas, que falavam do Messias que desceria dos Céus e inundaria a Terra com o seu bendito e santo amor.

Os olhos de Simeão brilhavam sob a força da mediunidade, pois naqueles momentos um espírito tomava o seu corpo e ele pregava aos que estavam naquela pequena sinagoga.

Todos o saudavam, deslumbrados, etodos viam os olhos daquele pregador brilhando como brasas ardentes.

Barnabé lhe dizia:

— Bendita é a tua garganta, que lança para nós o conhecimento! Dize--nos: quando é que virá sobre a Terra esse novo Rei?

Dize-nos: o que haverá de fazer ele para libertar o nosso povo da tirania, das mãos inescrupulosas dos estrangeiros que daqui levam todas as nossas riquezas?

— Os olhos que o enxergarem serão agraciados pela beleza do seu amor e jamais o esquecerão. Mas vos digo, irmãos, que esses tempos são chegados! Clamo a cada um de vós: esperai, porque os Céus já nos prometem e Deus enviará o seu filho por sobre os homens - porque assim está escrito e outro não há de se levantar sobre ele, porque o seu fogo queimará e anulará todos os opositores que tentarem apagar da Terra o seu nome. Esses serão destruidos pelo fogo do inferno, porque o novo Rei virá diretamente do Altíssimo e nenhum outro se erguerá sobre eles. Suas mãos terão o poder do Espírito Santo e ele triunfará sobre vós, e fará com que muitos reis também caiam de joelhos, sobre a Terra. Os filhos da ignorância contemplando aqueles olhos, pois eles terá o olhar da justiça, o olhar do amor de Deus ! E Barnabé insistia:

— Irmão, como se entenderá e como se conhecerá esse determinado Rei?

— Ele não será visto como os vossos olhos vêem, e não será entendido de forma que entendeis, e não o procurareis da forma que haveríeis de procurar. Ele é único, porque é a própria força de Deus sobre a Terra, e exército algum o deterá, e ninguém ousará levantar-se sobre ele, porque tem a assessorá-lo um exército de anjos. Enquanto todos o procurarem na Terra, ele andará sobre os Céus, e o Eterno lhe dará todos os poderes sobre o Céu e sobre a Terra. Mas em verdade e em verdade vos digo que muitos o verão e não o compreenderão, que muitos o ouvirão e não o entenderão, porque ele está mais alto do que todos! Ele reinará na Terra eternamente, pois ele não morrerá sobre os homens: terá o único por sobre todos!

E Barnabé se ergueu mais uma vez, gritando:

— Irmão! Esse Senhor virá no corpo de um homem?

Simeão, ainda mediunizado, fixou a platéia e disse com sábias palavras:

— Há algum dentre vós que não é homem sobre a Terra, algum que não rume do trigo o pão, ou que não beba da água ou do vinho? Há algum dentre nós que não precise alimentar-se?

— Não! - berrou Barnabé.

— Então esse que virá não será diferente de vós e de nós. Porém, reconhecê-lo-eis, porque o Céu vo-lo mostrará.

— Simeão, falas na língua dos anjos, porque também és um sacerdote, porque também és um pastor, e também podes mostrar-nos essas coisas, pois és também um mestre, e um mestre está acima dessas coisas.

Sabemos que da tua boca saem sábias palavras - isto nenhum de nós pode ignorar. Dize-nos, porém: esse Senhor que virá nos livrará da tirania romana?

Simeão baixou a cabeça, tentando buscar as palavras certas para responder ao seu amigo Barnabé. Respirou fundo, deus três passos à frente, olhou para o alto e disse:

-Todo homem é prisioneiro de si mesmo, tem medo de si mesmo, mas esse Senhor não temerá mal algum neste mundo. Ninguém colocará as mãos sobre ele, pois é o maior entre todos !

-E ele será um Rei?

-Sim, Barnabé ! Ele será um rei e triunfará sobre toda a Terra, sobre todos os reinados, porque assim mesmo está escrito sobre ele. Não leste tudo nas santas escrituras?

A noite chegava e aquela gente se manteria orando dentro daquela sinagoga, até a chegada do outro dia.

JOÃO BERBEL