TRANSPORTE

TRANSPORTE

( ... ) Consiste no trazimento espontâneo de objetos inexistentes no lugar onde estão os observadores. São quase sempre flores, não raro frutos, confeitas, jóias, etc.

( ... ) os fatos de transporte são múltiplos, complexos, exigem um concurso de circunstâncias especiais, não se podem operar senão por um único Espírito e um único médium e necessitam, além do que a tangibilidade reclama, uma combinação muito especial, para isolar e tornar invisíveis o objeto, ou os objetos destinados ao transporte. (O Livro dos Médiuns, P .2, cap.5, it.96 e 98, p.119 e 122)

( ... ) como o seu fluido pessoal [do Espírito] é dilatável, combina uma parte desse fluido com o fluido animalizado do médium e é nesta combinação que oculta e transporta o objeto que escolheu para transportar. ( ... ) (O Livro dos Médiuns, P.2, cap.5, it.99, p.127)

Chama-se transporte (apport), um objeto qualquer que os Espíritos conduzem de um lugar para outro. ( ... ).

O Dr. Guillon Ribeiro, que já traduziu várias obras em diversos idiomas, e é abalizado cultor do vernáculo, emprega, no caso, a palavra "trazimento", que serve tanto parao objeto trazido como para a ação de trazer, e, assim, costuma esse provecto escritor dizer "trazimento" em vez de transporte. ( ... ) (O espiritismo perante a ciência, P.5, cap.3, p.397)

( ... ) Aparição imprevista, sobre mesinha ou na sala, de objetos vindos de longe, e entradas através de portas e paredes, tais flores, raminhos, folhagens, pregos, moedas, pedras, etc. (Hipnotismo e mediunidade, P.2, cap.2, p.148-149)

O termo transporte não deve ser aplicado ao fenômeno de deslocamento do Espírito do médium. Talvez seja melhor dizer-se, no caso de Luiz Mirabelli e congêneres, de translação. Justamente para evitar confusões, Guillon Ribeiro, ao referir-se ao feenômeno de transporte (usado especificamente para os deslocamentos de objetos por Espíritos, propôs a tradução do vocábulo francês apport (trazer) por trazimento (ação de trazer). De qualquer forma, o emprego da palavra transporte é desaconselhável para designar qualquer desses dois fenômenos. (O Cristo de Deus, Glos.)