REFORMA ÍNTIMA

INTRODUÇÃO

Sempre no sentido de superar a qualidade de nossos cursos, propomos aqui renovar as aulas de Reforma íntima, enquanto parte integrante do conteúdo programático do 2° ano do Curso Básico.

Em conformidade com a Doutrina Espírita, toda e qualquer transformação e/ou normas de conduta devem ser pautadas sobre os princípios cristãos e a moral evangélica. Nesse sentido, o objetivo primeiro deste trabalho consiste em fundamentar a temática da Reforma íntima à luz das obras da Codificação de Kardec, notadamente O Evangelho Segundo o Espiritismo e O Livro dos Espiritos.

- Sob esse aspecto, cabe aqui considerar que o presente trabalho não é fruto de uma criação pessoal, mas apenas uma abordagem didática do referido conteúdo, visando a facilitar e unificar os rumos de sua exposição.

Efetivamente, este texto prima por citações contidas nas referidas obras, com a finalidade de manter a pureza dos conceitos doutrinários. Para tanto, o título "texto-base" sugere que as aulas não se esgotem neste texto, mas que este sirva antes como roteiro a ser desenvolvido. Cabe ao expositor, eventualmente, não apenas articulá-lo de forma acessível, mas aprofundá-lo em uma abordagem dinâmica.

Jesus já vivenciava uma pedagogia voltada para a situação e o momento histórico, ao tirar do próprio contexto da época as parábolas portadoras de mensagens evangélicas. Por outro lado, a própria proposta da pedagogia atual consiste em vincular o conhecimento à realidade existencial dos alunos, ou seja, as questões são voltadas para a resolução de problemas colocados pela prática social. Nesse sentido, sugere-se aqui como ponto de partida para as exposições a chamada pedagogia em situação, como forma de vincular o conhecimento aos problemas concretos do meio, da sociedade e do momento contemporâneo aos alunos.

Segundo comentário de Kardec à pergunta 917 de O Livro dos Espíritos, uma vez conhecidas as causas (do egoísmo), o remédio se apresentaria por si mesmo (... ). A cura poderá ser prolongada porque as causas são numerosas, mas não se chegará a esse ponto se não se combater o mal pela raiz, ou seja, com a educação. É assim que o segundo passo aqui sugerido consiste em esclarecer as eventuais causas de nossos males, para uma educação dinamizada pela própria consciência. No referido texto afirma ainda Kardec que a educação, se for bem compreendida, será a chave do progresso moral. É assim que os itens subseqüentes visam a deixar claro o porquê da necessidade da Reforma Interior, e por fim, como superar nossas limitações ou defeitos.

Sem perder de vista uma pedagogia moderna ativista e construtivista, é importante a valorização de aulas dinâmicas, em que o interesse do educando seja o móvel propulsor que o conduzirá ao esforço de renovacão de si mesmo.

Neste sentido, cabe aqui propor a intercalação das aulas:

- numa semana o dirigente expõe o referido conteúdo, sendo os alunos destacados para, na semana seguinte, explorar e comentar o exposto.

Que a vivência do amor em sala de aula, que o contágio moral possa enriquecer a relação dirigente-educando, predispondo a interioridade a a colher a pretendida mensagem, sempre pautada nos princípios evangélicos.

Astrid Sayegh

...1ª AULA: O QUE É REFORMA ÍNTIMA?
...2ª AULA: O QUE SÃO VÍCIOS?
...3ª AULA: O FUMO
...4ª AULA: O ÁLCOOL
...5ª AULA: A GULA
...6ª AULA: O SEXO
...7ª AULA: DEFEITOS E VIRTUDES
...8ª AULA: ORGULHO E HUMILDADE
...9ª AULA: INVEJA E DESPRENDIMENTO
.10ª AULA: ÓDIO E PERDÃO
.11ª AULA: VINGANÇA E MISERICÓRDIA
.12ª AULA: MALEDICÊNCIA E INDULGÊNCIA
.13ª AULA: IMPACIÊNCIA E TOLERÂNCIA
.14ª AULA: ONDAS MENTAIS
.15ª AULA: REFLEXO CONDICIONADO
.16ª AULA: CORRENTES MENTAIS - A PRECE