NUNCA  ESMOREÇAS

 

Maria Dolores

 

Alma fraterna, recorda:

Os momentos infelizes

Parecem noite de crises

Em que o Céu lembra um vulcão;

Rimbombam trovões no espaço,

Coriscos falam da morte,

Passa irado o vento forte,

Tombando troncos no chão...

 

Os animais pequeninos

Gritam pedindo socorro

Descendo de morro em morro,

Cai a enxurrada a correr...

Mas, finda a borrasca enorme,

No escuro da madrugada,

Em riscas de luz dourada,

Vem o novo amanhecer.

 

Assim é também na vida,

Se atravessas grandes provas,

Na estrada em que te renovas,

Guarda a calma ativa e sã;

Sofre, mas serve e caminha,

Vence a sombra que te invade,

Se a hora é de tempestade,

Há novo dia amanhã...

 

 

Do livro A Vida Conta. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.