NA  GRANDE  ESCOLA

 Maria Dolores

 

Por vezes, alma querida,

Recolhes-te, ao desalento,

Como quem traz fogo lento no imo do coração...

Não te detenhas, no entanto, trabalha, medita e escuta:

 

Não há vitória sem luta

Nas sendas de elevação.

Na grande escola da vida,

De quanto anoto e conheço,

Toda alegria tem preço, seja na Terra ou no Além;

 

Ama e crê, serve e perdoa, a dor que te desafia é benção de cada dia,

Degrau de ascensão ao bem.

Não te lastimes.

Trabalha.

Fita o próprio mundo em torno, o trigo morre no forno para ser pão a servir;

 

A argila desaparece, sob tensão desumana, fazendo-se porcelana,

Enriquecendo o porvir.

Assim também, tempo afora, ajuda, apóia, esclarece, acende a chama da prece

E segue à frente, alma irmã ! ...

 

Por mais triste seja a noite, que te envolve a caminhada, nas luzes da madrugada,

O dia volta amanhã.

(De “A vida conta”, de Francisco Cândido Xavier, pelo Espírito Maria Dolores)