APOIO   OCULTO

 

Maria Dolores

 

Escuta, coração,

Seja qual for

A nuance de dor

Que te mergulha em aflição,

Nunca te dês à intemperança

Do azedume que se inclina

Para a sombra abismal da indisciplina

Sem qualquer esperança.

Por maior seja o vulto

Da mágoa que te fere a alma dorida,

Resguarda-te na paz que nos defende a vida,

Sem cair em tumulto.

Procura o bem, nas trilhas em que vamos,

Cala-te, serve, age, abençoa e não temas,

A bondade de Deus jamais nos dá problemas

De que não careçamos.

Crise, tribulação, instante de agonia,

Desilusão, tristeza e dissabor

São medidas de amor

Com que o Céu nos protege, dia-a-dia.

A passagem do tempo não é vã

E, ante a luta maior, a que a vida nos leva,

Tudo o que nos pareça prova ou treva

Será luz amanhã.

 

 

Do livro A Vida Conta. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.