modelo  celeste

Agostinho

Atila, meu filho.

Deus te ilumine.

Mediunidade é espelho vivo da alma para refletir a luz divina.

É diamante do espírito destinado a fixar os raios celestes.

Por vezes, o espelho jaz sob as trevas, incapaz de exibir a face cristalina.

                                                              -*-

Em muitas ocasiões, o brilhante dorme nos seixos da serra, esperando os atritos da evolução e a passagem do tempo,a fim de surgir, sublime e belo, a pleno sol.

                                                              -*-

A experiência terrestre é processo de limpeza e burilamento.

A instrumentalidade humana caminha para o ministério da angelitude.

                                                              -*-

Não te aflijas, assim, se a iluminação parece tardia.

A sede de luz no viajor que ainda atravessa as regiões da sombra é fatalidade.

Os filhos da noite gozam a tranqüilidade aparente dos ângulos obscuros do Universo, como os batráquios se rejubilam na paz ilusória do charco.

Dia virá, contudo, em que a caridade vitoriosa expulsará a escuridão das furnas, como chegará um momento em que o monte curará as feridas barrentas do solo.

                                                              -*-

A consciência que recebeu o silencioso convite à ascensão, entretanto, nunca se contentará com a fantasia.

Regozija-te, assim, com o serviço de iluminação a que foste conduzido.

                                                              -*-

O sofrimento interior, incompreensível e inacessível aos mais amados no mundo, é arado do Senhor, na terra do coração.

E bem sabes que a semente, em germinando sem preparo do meio, é quase sempre sufocada pela resistência da crosta planetária ou exterminada por vermes cruéis, inevitáveis na leira que o zelo não visita.

                                                              -*-

Guarda a tua perseverança no bem, nos alicerces da serenidade, antes de tudo.

Os mensageiros da paz não prescindem da calma e porque os emissários do amor somente poderão ser entendidos pelos que amam, não desprezes a ciência de perdoar e amparar sempre.

                                                              -*-

A estrada é longa.

Os problemas são imensos.

O objetivo é supremo.

Enche-te de fortaleza para marchar.

Penetra a escola do conhecimento para solucionar as questões redentoras.

                                                              -*-

Reveste-se de paciência para atingirmos a meta.

De alma desperta, agora, no santuário da fé, mantém acesa a lâmpada viva da prece para que a sintonia com o Plano Superior te favoreça com o esclarecimento mais amplo, nos instantes difíceis.

                                                              -*-

A oração é o único sistema de intercâmbio positivo entre os servos e o Senhor, através das linhas hierárquicas do reino Eterno.

Lembra-te de que cada dia tem o seu trabalho e não te esqueças de que nos encontramos ainda longe do êxtase santificador, ante o altar das revelações imperecíveis.

                                                              -*-

Até lá, sofre na purificação, aprende na luta edificante e serve a todos indistintamente para que outros te sirvam, junto às fontes gloriosas do suprimento espiritual.

                                                              -*-

E convence-te, meu filho, de que o nosso progresso efetivo somente é medido pela nossa capacidade de refletir a Vontade, o Amor e a Sabedoria do Pai Celestial, onde estivermos.

Todos os patrimônios da matéria, ainda mesmo em nos referindo à substância sublimada, são suscetíveis de transformação nos variados e infinitos planos do Ilimitado.

                                                              -*-

Só a herança divina torna divinos os herdeiros do Universo.

Nas forças vivas da Criação, somos cooperadores da Inteligência Suprema.

Dignifica a hora, pelo serviço no bem, para que o século te engrandeça.

                                                              -*-

Soldados de Cristo, não esmoreçamos na batalha pela vitória do superior nos círculos de nossa personalidade.

Aperfeiçoemo-nos, de raciocínio e sentimentos voltados para Ele, o Modelo Celeste.

                                                              -*-

Edifiquemos em nós o Templo da Humanidade a fim de que Ele nos confie o Altar Divino. E, de espírito centralizado no Imortal Amor, trabalha e confia em nós, amparado pela certeza de que o Divino Mestre permanecerá conosco até o fim.

 

(página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, em Leopoldina, Minas, na noite de 1º de julho de 1947, no Centro Espírita “Amor ao Próximo”, destinada ao amigo Atila)

 

Livro – Abençoa Sempre – Francisco Cândido Xavier – espíritos diversos

Digitado por – Valeria Guida